RIS­CO

MES­MO COM RE­CUR­SOS OFI­CI­AIS EM BAI­XA, AIN­DA Há QUEM ACREDITE QUE é POS­SÍ­VEL DI­NA­MI­ZAR O SE­GU­RO RU­RAL

Dinheiro Rural - - CONTENTS - Fá­BIO MOITINHO

Se­gu­ro ru­ral ain­da é a saí­da pa­ra o pro­du­tor ape­sar da que­da dos sub­sí­di­os do go­ver­no

Há qua­tro anos, o se­gu­ro ru­ral atin­giu a sua mai­or mag­ni­tu­de, des­de que foi cri­a­do em 2006. O go­ver­no fe­de­ral sub­si­di­ou R$ 689,1 mi­lhões pe­lo Pro­gra­ma de Sub­ven­ção ao Prê­mio de Se­gu­ro Ru­ral (PSR), de uma con­ta to­tal de R$ 1,2 bi­lhão di­vi­di­da com as se­gu­ra­do­ras. Pa­ra a sa­fra 2018/2019, o ce­ná­rio é bem di­fe­ren­te. Dos R$ 600 mi­lhões do PSR, anun­ci­a­dos em ju­lho, o go­ver­no já pro­põe bai­xar pa­ra R$ 450 mi­lhões. A síndrome foi a mes­ma no ci­clo 2017/2018, quan­do fo­ram anun­ci­a­dos R$ 550 bi­lhões e só R$ 371,4 mi­lhões vin­ga­ram. Mas mes­mo com o tem­po fe­cha­do em tro­vo­a­das, há quem apos­te no pro­gra­ma. “As ope­ra­ções mais ma­du­ras, co­mo a ame­ri­ca­na e a es­pa­nho­la, já pos­su­em mais de 40 anos de ex­pe­ri­ên­cia”, diz Pau­lo Ho­ra, di­re­tor do seg­men­to ru­ral do gru­po se­gu­ra­dor Ban­co do Bra­sil e Map­fre (BB e Map­fre). “No Bra­sil es­ta­mos no 13º ano de ex­pe­ri­ên­cia.” Os ame­ri­ca­nos têm US$ 6 bi­lhões de sub­sí­di­os e os es­pa­nhóis, US$ 460 mi­lhões.

O BB e Map­fre é ho­je um dos mai­o­res ope­ra­do­res do se­gu­ro ru­ral no País e pa­ra o exe­cu­ti­vo hou­ve ga­nhos sig­ni­fi­ca­ti­vos ao lon­go de mais de uma dé­ca­da do PSR. A exem­plo da aber­tu­ra de al­gu­mas li­nhas es­pe­cí­fi­cas de se­gu­ros, co­mo a de co­ber­tu­ra de fa­tu­ra­men­to. “Era uma de­man­da an­ti­ga do se­tor”, diz Ho­ra. “Es­tá dis­po­ní­vel pa­ra a so­ja des­de 2011 e des­de 2014 pa­ra o mi­lho e o ca­fé”. Na mo­da­li­da­de fo­ram emi­ti­dos R$ 28,8 mi­lhões em prê­mi­os pe­lo BB e Map­fre no ano pas­sa­do, 15,3% do to­tal de prê­mi­os de se­gu­ro ru­ral da em­pre­sa. So­man­do to­das as ope­ra­ções de se­gu­ro, a BB e Map­fre fe­chou 2017 com R$ 15,9 bi­lhões. “Nos­sa expectativa pa­ra a sa­fra 2018/2019 é de que o mer­ca­do con­ti­nue cres­cen­do e ama­du­re­cen­do, com a ofer­ta de pro­du­tos ca­da vez me­lho­res”, diz Ho­ra.

Mas a em­pre­sa tam­bém en­gros­sa o co­ro do se­tor por mais re­cur­sos, que é o que sus­ten­ta o de­sen­vol­vi­men­to do se­gu­ro ru­ral. A Con­fe­de­ra­ção da Agri­cul­tu­ra e Pe­cuá­ria do Bra­sil (CNA) pe­de ao go­ver­no o va­lor de

R$ 1,2 bi­lhão ao PSR. Pa­ra Pe­dro Loyo­la, pre­si­den­te da Co­mis­são Na­ci­o­nal de Po­lí­ti­ca Agrí­co­la da CNA, é pre­ci­so que o atu­al va­lor cresça pa­ra aten­der ao pro­du­tor. “O se­gu­ro ru­ral tem um cus­to mui­to al­to”, diz Loyo­la. “Por­que te­mos a ques­tão do cli­ma, da re­gião e do so­lo, com ris­co mai­or e pas­sí­vel de ca­tás­tro­fes, mais do ou­tros seg­men­tos.”

Nos­sa expectativa pa­ra a sa­fra 2018/2019 é de que o mer­ca­do con­ti­nue No­no­no No­no­no­no, cres­cen­do ABor­pe­rat. Lam e ing ama­du­re­cen­do, eu fa­ci f bfgnjb rge com a ofer­ta de pro­du­tos ca­da vez me­lho­res”

Pau­lo Ho­ra, di­re­tor do seg­men­to Ru­ral do BB e Map­fre

PER­DAS: o se­gu­ro ru­ral po­de ame­ni­zar os ris­cos cli­má­ti­cos da ati­vi­da­de no cam­po

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.