Po­ru­ma­jar­da

Es­tre­an­te no cam­pe­o­na­to es­ta­du­al, Lon­dri­na Bris­tle­backs bus­ca va­ga iné­di­ta no Pa­ra­ná Bo­wl con­tra o fa­vo­ri­to HP, nes­te do­min­go, em Cam­po Lar­go

Folha de Londrina Domingo - - ESPORTE - Lu­cio Flá­vio Cruz Re­por­ta­gem Lo­cal

Ae­qui­pe do Lon­dri­na Bris­tle­backs Fu­te­bol Ame­ri­ca­no fa­rá his­tó­ria nes­te do­min­go ao en­trar em cam­po para dis­pu­tar a se­mi­fi­nal do Cam­pe­o­na­to Pa­ra­na­en­se con­tra o Pa­ra­ná HP. No pri­mei­ro ano dis­pu­tan­do a com­pe­ti­ção, os lon­dri­nen­ses des­ban­ca­ram ti­mes fa­vo­ri­tos e, ago­ra, es­pe­ram che­gar a uma iné­di­ta fi­nal do Pa­ra­ná Bo­wl VIII.

For­ma­do em 2009, o ti­me dos ja­va­lis, co­mo é cha­ma­do a equi­pe de Lon­dri­na, co­me­çou a dis­pu­tar tor­nei­os ofi­ci­ais em 2014. Nas du­as pri­mei­ras tem­po­ra­das do es­ta­du­al, a equi­pe jo­gou em par­ce­ria com Ma­rin­gá. A clas­si­fi­ca­ção para a se­mi­fi­nal se con­cre­ti­zou após eli­mi­nar o fa­vo­ri­to Foz do Igua­çu Black Sharks, na ca­sa do ad­ver­sá­rio por 17 a 14. Du­ran­te a cam­pa­nha, a equi­pe acu­mu­la três vi­tó­ri­as em cin­co par­ti­das. “O nos­so pri­mei­ro ob­je­ti­vo era en­trar no cam­pe­o­na­to, mas o fo­co sem­pre foi de es­tar en­tre os qua­tro. Va­mos ten­tar sur­pre­en­der mais uma vez”, afir­mou Fer­nan­do Ohashi, 34 anos, que além de ser o pre­si­den­te do clu­be atua co­mo re­ce­be­dor na po­si­ção de tight end.

Ape­sar de em 2016 o ti­me ter si­do con­tem­plan­do com re­cur­sos mu­ni­ci­pais, atra­vés do Fun­do Es­pe­ci­al de In­cen­ti­vo a Pro­gra­mas Es­pe­ci­ais (Fei­pe), e de con­tar com al­guns par­cei­ros e pa­tro­ci­na­do­res, a equi­pe ain­da so­fre com a fal­ta de uma mai­or es­tru­tu­ra. Até mes­mo o nú­me­ro de jo­ga­do­res não é o ide­al. O li­mi­te má­xi­mo de jo­ga­do­res ins­cri­tos por par­ti­da é de 53. “A equi­pe tem mais de 60 jo­ga­do­res, mas ati­vos mes­mo so­mos uns 37. Is­so faz mui­ta di­fe­ren­ça, já que o des­gas­te é mai­or e obri­ga mui­tos atle­tas a atu­a­rem fo­ra das po­si­ções de ori­gem”, la­men­tou Ohashi.

FA­VO­RI­TO

O Pa­ra­ná HP, de Cam­po Lar­go, sur­giu em 2013 após a fu­são de dois clu­bes que mar­ca­ram épo­ca no fu­te­bol ame­ri­ca­no do Pa­ra­ná: Cu­ri­ti­ba Pre­da­do­res e Hur­ri­ca­nes. O novo ti­me man­te­ve o sta­tus de ven­ce­dor e chega a se­mi­fi­nal com 100% de apro­vei­ta­men­to. Na pri­mei­ra fa­se, pas­sou pe­los Bris­tle­backs por 75 a 7. “Eles têm um his­tó­ri­co de pla­ca­res elás­ti­cos e de não ce­der pon­tos ao ad­ver­sá­rio. Te­mos que fa­zer o nos­so jo­go, co­lo­car em prá­ti­ca o que es­ta­mos trei­nan­do e fa­zer o má­xi­mo de pon­tos e ten­tar se­gu­rá-los”, re­ve­lou o sa- fety e he­ad co­a­ch da equi­pe de de­fe­sa, Ed­son Gon­çal­ves, 24. A dis­pu­ta em jo­go úni­co por uma va­ga na fi­nal se­rá às 14h, no cam­po Im­pe­ri­al, em Cam­po Lar­go.

O Pa­ra­na­en­se 2016 foi dis­pu­ta­do por mais seis equi­pes, di­vi­di­das em du­as di­vi­sões: Ma­rin­gá Py­ros, Cu­ri­ti­ba Gu­ar­di­an Saints, Co­ri­ti­ba Cro­co­di­les, Nor­te Pa­ra­ná (Cam­bé), Cu­ri­ti­ba Brown Spi­ders e Foz do Igua­çu Black Sharks. A ou­tra se­mi­fi­nal se­rá en­tre Cro­co­di­les e Brown Spi­ders. O Pa­ra­ná Bo­wl ain­da não te­ve a da­ta con­fir­ma­da, mas pro­va­vel­men­te, a fi­nal em jo­go úni­co se­rá re­a­li­za­do no mês de ju­nho no Eco­es­tá­dio, em Cu­ri­ti­ba.

Qu­an­do se co­nhe­ce o es­por­te e as su­as re­gras,cai aque­le pre­con­cei­to que o fu­te­bol ame­ri­ca­no é só por­ra­da e pan­ca­da­ria”

Fa­bio Al­co­ver

Além de su­pe­rar di­fi­cul­da­des com pou­ca es­tru­tu­ra, equi­pe ain­da lu­ta para der­ru­bar o pre­con­cei­to. “É um jo­go de mui­ta téc­ni­ca e es­tra­té­gia”, ex­pli­ca o sa­fety Ed­son Gon­çal­ves

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.