Oraio caiu de no­vo

Folha de Londrina Domingo - - OLIMPÍADAS - Fo­lha­press

Rio de Ja­nei­ro - O ja­mai­ca­no Usain Bolt, 29, igua­lou-se a du­as len­das do atle­tis­mo mun­di­al ao con­quis­tar, na noi­te da úl­ti­ma sex­ta­fei­ra, o tri­cam­pe­o­na­to olím­pi­co no re­ve­za­men­to 4 x 100 m, no Es­tá­dio do En­ge­nhão.

O as­tro atin­giu a mar­ca de no­ve me­da­lhas nos Jo­gos, to­das elas de ou­ro. É a mes­ma quan­ti­da­de que ob­ti­ve­ram o nor­te-ame­ri­ca­no Carl Lewis e o fin­lan­dês Pa­a­vo Nur­mi.

Há uma es­ta­tís­ti­ca, po­rém, que fa­vo­re­ce de for­ma in­con­tes­tá­vel os fei­tos do ca­ri­be­nho, que se au­to­de­no­mi­na uma len­da vi­va. Di­fe­ren­te­men­te de Lewis, Bolt ja­mais foi ba­ti­do nu­ma fi­nal olím­pi­ca.

O ja­mai­ca­no che­gou a dis­pu­tar os Jo­gos de Ate­nas, em 2004, mas pa­rou nas eli­mi­na­tó­ri­as nos 200 m - ele es­ta­va aco­me­ti­do de uma le­são. Des­de seu pri­mei­ro triun­fo, nos 100 m dos Jo­gos de Pe­quim, uma he­ge­mo­nia nun­ca an- tes vis­tas nas pis­tas.

Com o ou­ro em equi­pe na Olim­pía­da do Rio, com­ple­tou a tri­pla trí­pli­ce co­roa nas três pro­vas de ve­lo­ci­da­de - de­tém o recorde mun­di­al de to­das.

O de­sem­pe­nho sus­ci­tou até com­pa­ra­ções com ou­tro fenô­me­no es­por­ti­vo da atu­a­li­da­de, o na­da­dor nor­te­a­me­ri­ca­no Mi­cha­el Phelps, do­no de 28 me­da­lhas olím­pi­cas e que foi seis ve­zes ao pó­dio no Rio.

Em­bo­ra te­nha o tri­plo de láu­re­as de Bolt, ca­be uma res­sal­va. O na­da­dor dis­pu­tou oi­to pro­vas em Ate­nas2004 e Pe­quim-2008 e seis em Lon­dres-2012 e no Rio. O ca­ri­be­nho tem pro­gra­ma mais en­xu­to, com três even­tos.

Phelps, aliás, já foi ba­ti­do. Nes­tes Jo­gos, por exem- plo, fi­cou com a pra­ta nos 100 m bor­bo­le­ta.

In­da­ga­do so­bre quem se­ria o mai­or, Bolt fi­cou no mu­ro. “Sa­bia que vo­cês [jor­na­lis­tas] me per­gun­ta­ri­am so­bre is­so [quem é mai­or, ele ou Phelps]. É ca­da um no seu es­por­te. Ele na­da, eu cor­ro. Não pos­so di­zer que sou mai­or ou que ele é mai­or. Ele pa­rou, vol­tou e con­se­guiu óti­mos re­sul­ta­dos, fez mui­to pa­ra o es­por- te. So­mos bons em nos­sas mo­da­li­da­des es­por­ti­vas.”

BOB MAR­LEY Bolt cor­reu ao la­do de Asa­fa Powell, Yohann Bla­ke e Nic­kel Ash­me­ad. As­sim que a vi­tó­ria foi de­cre­ta­da, a or­ga­ni­za­ção sol­tou mú­si­cas de Bob Mar­ley pa­ra o quar­te­to, que des­fi­lou com as ban­dei­ras de seu país e do Bra­sil e dan­çou. Um jor­na­lis­ta dis­pa­rou a se­guin­te: “Se Bob Mar­ley fos­se vi­vo e vo­cê pu­des­se pe­dir a ele que com­pu­ses­se uma can­ção so­bre vo­cê, qual se­ria o tí­tu­lo?”.

Bolt, sem ne­nhu­ma ce­rimô­nia, de­vol­veu de pron­to: “O mai­or de to­dos os tem­pos”.

É ca­da um no seu es­por­te.Ele na­da, eu cor­ro. Não pos­so di­zer que sou mai­or ou que ele é mai­or”

Eric Fe­fer­berg/AFP

Im­ba­tí­vel na pis­ta, Usain Bolt com­ple­tou uma iné­di­ta tri­pla trí­pli­ce co­roa nas prin­ci­pais pro­vas de ve­lo­ci­da­de

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.