Can­ta­das gros­sei­ras

Folha de Londrina Domingo - - FOLHA 2 - (M.T.)

De olho no mer­ca­do fit­ness, há pou­co mais de um ano, a per­so­nal trai­ner Ca­rol Bor­ba de­ci­diu abrir as por­tas de su­as re­des so­ci­ais. Do­na de um cor­po de­se­nha­do pe­la boa for­ma, fru­to de exer­cí­ci­os e ali­men­ta­ção cor­re­ta, usa as pla­ta­for­mas vir­tu­ais, prin­ci­pal­men­te o Ins­ta­gram, pa­ra di­vul­gar o tra­ba­lho re­al que re­a­li­za e, ain­da, um pou­co da vi­da pes­so­al. Nes­te cur­to pe­río­do, já acu­mu­la mais de 4 mil se­gui­do­res. “An­tes eu até pos­ta­va fo­tos do meu tra­ba­lho, mas de for­ma mais tran­qui­la, sem mui­to com­pro­mis­so. Ago­ra, eu che­go a pos­tar até du­as fo­tos ou ví­de­os to­dos os di­as”, con­ta.

En­tre um cli­que e ou­tro, seu fo­co, li­te­ral­men­te, são os exer­cí­ci­os, que co­lo­cam seu cor­po em evi­dên­cia. “É meu ins­tru­men­to de tra­ba­lho, não há co­mo fu­gir dis­so. Mui­tas pes­so­as, prin­ci­pal­men­te ho­mens, ‘con­fun­dem’ is­so e aca­bam se in­si­nu­an­do.” Não ra­ras as ve­zes, são gros­sei­ros e ofen­si­vos, com pro­pos­tas, in­clu­si­ve, se­xu­ais. “Já re­ce­bi nu­des, men­sa­gens por­no­grá­fi­cas, te­le­fo­nes e con­vi­tes des­se ti­po. Mas são mais no pri­va­do. Eu ig­no­ro e blo­queio al­guns ca­sos. Meu ma­ri­do tam­bém te­ve de apren­der a li­dar com is­so”, enu­me­ra. No ca­so dos “ha­ters”, que ge­ral­men­te fa­zem co­men­tá­ri­os ne­ga­ti­vos ou xin­ga­men­tos, ela diz que não apa­ga os co­men­tá­ri­os. “No fi­nal das con­tas, o sal­do da ba­lan­ça ain­da fi­ca po­si­ti­vo. É uma par­ce­la pe­que­na des­ses in­con­ve­ni­en­tes.”

Sau­lo Oha­ra

Ca­rol Bor­ba:“O cor­po é meu ins­tru­men­to de tra­ba­lho, não há co­mo fu­gir dis­so”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.