Gi­gan­te­de­san­gue­quen­te

BMW X6M une fle­xi­bi­li­da­de da fa­mí­lia X com al­ta per­for­man­ce da li­nha M

Folha de Londrina Domingo - - CLASSIFICADOS IMOBILIÁRIA, CARRO & CIA E SERVIÇOS - Lais Tai­ne Re­por­ta­gem Lo­cal

OBMW X6M es­ta­va en­tre os veí­cu­los dis­po­ní­veis pa­ra tes­te no even­to BMW Ul­ti­ma­te Ex­pe­ri­en­ce, re­a­li­za­do no úl­ti­mo mês de ju­lho, no Au­tó­dro­mo In­ter­na­ci­o­nal Ayr­ton Sen­na,emLon­dri­na.Ocros­so­ver-cou­pé pa­ra qua­tro pes­so­as pa­re­ce um pou­co es­ta­ba­na­do à pri­mei­ra vis­ta, mas bas­ta ace­le­rá-lo pa­ra mu­dar de ideia. O veí­cu­lo mos­trou al­ta per­for­man­ce no tes­te re­a­li­za­do pe­la re­por­ta­gem­daFOLHA.

Ne­gar po­tên­cia se­ria co­me­ter um pe­ca­do. Den­tro des­se capô mo­ra um mo­tor 4.4lde567cv,en­tre­gan­doum tor­que de 75 kgfm. O que faz o X6M ace­le­rar de 0 a 100 km/h em 4,2 se­gun­dos e atin­gir ve­lo­ci­da­de má­xi­ma de280km/h.Bas­tan­te­es­por­ti­vi­da­de pa­ra um SAV (Sport Ac­ti­vity Cou­pé), que uniu a fle­xi­bi­li­da­de­da­li­nhaBMWX com o de­sem­pe­nho dos au­to­mó­veisM­da­mar­ca.

Ro­dar na pis­ta do au­tó­dro­mo de Lon­dri­na foi ta­re­fa fá­cil. A ar­ran­ca­da ini­ci­al im­pres­si­o­nou e o veí­cu­lo des­li­zou su­a­ve até o pri­mei- ro obs­tá­cu­lo. En­ca­rar os des­vi­os em al­ta ve­lo­ci­da­de é bas­tan­te de­sa­fi­a­dor e ge­ra mui­ta adre­na­li­na, mas o veí­cu­lo mos­trou gran­de ade­rên­cia à pis­ta, ga­ran­tin­do con­tro­le to­tal ao con­du­tor.

Nas re­to­ma­das, ve­lo­ci­da­de al­ta em pou­cos se­gun­dos. Is­so com a aju­da da transmissão M de oi­to ve­lo­ci­da­des com Step­tro­nic e Dri­ve­lo­gic, que acom­pa­nham a in­ten­são do con­du­tor sem bal­bu­ci­ar. A di­re­ção elé­tri­ca as­sis­ti­da tam­bém fez bom ser­vi­ço, ofe­re­cen­do mais re­sis­tên­cia em ve­lo­ci­da­des ele­va­das, se tor­nan­do mais le­ve em bai­xa ve­lo­ci­da­de.

Afun­dan­do o pé nas re­tas é pos­sí­vel per­ce­ber que um gi­gan­te co­mo es­se não ro­da­ria tão fá­cil se o mo­tor po­ten­te fi­zes­se o ser­vi­ço so­zi­nho, por is­so a es­tru­tu­ra do car­ro foi al­te­ra­da, co­mo pla­ta­for­ma, sus- pen­são e câm­bio fo­ram pro­je­ta­dos pa­ra en­tre­gar o de­sem­pe­nho sen­ti­do na pis­ta. Até mes­mo o de­sign con­tri­bui com a ae­ro­di­nâ­mi­ca, con­tro­lan­do en­tra­da e cor­ti­nas de ar pa­ra apre­sen­tar for­ça de re­sis­tên­cia.

Em ter­mos de de­sign, pal­mas pa­ra o in­te­ri­or des­te veí­cu­lo. Aca­ba­men­to im­pe­cá­vel, ban­cos em cou­ro com as la­te­rais mais ele­va­das pa­ra abra­çar­me­lho­ro­cor­po­do­con­du­tor e pas­sa­gei­ro da fren­te. No pai­nel, uma gama de fer­ra­men­tas que au­xi­li­am na di­nâ­mi­ca de di­re­ção, in­for­ma­ção, con­for­to e en­tre­te­ni­men­to. O con­jun­to pa­re­ce ter si­do fei­to pa­ra trans­for­mar con­du­tor e pas­sa­gei­ro em pi­lo­tos.

O de­sign ex­ter­no é que pa­re­ce não ter caí­do no gos­to. Tal­vez por­que a mis­tu­ra en­tre uti­li­tá­rio e cou­pé te­nha o dei­xa­do com apa­rên­cia de“gran­dão de­sa­jei­ta­do”, co­mo um veí­cu­lo que se­ja nem con­for­tá­vel, por con­ta da in­cli­na­ção na par­te fi­nal, nem es­por­ti­vo o su­fi­ci­en­te, pe­lo ta­ma­nho. Te­o­ria que cai por ter­ra após al­guns gi­ros a bor­do.

A tec­no­lo­gia de pon­ta tra­di­ci­o­nal da BMW não po­de­ria fi­car de fo­ra. Os equi­pa­men­tos mais mo­der­nos da mar­ca es­tão no SAV, co­mo o He­ad-UP dis­play que pro­je­ta a ve­lo­ci­da­de e ou­tras in­for­ma­ções no pa­ra-bri­sa e o Ni- ght Vi­si­on com Dy­na­mic Light Spot, que jo­ga um fa­cho de luz so­bre pe­des­tres ou ani­mais que ti­ve­rem à bei­ra da pis­ta, por meio de uma câ­me­ra in­fra­ver­me­lha.

Pa­ra­a­co­ne­xão,uma­te­la­de al­ta re­so­lu­ção de 10 po­le­ga­das os­ten­ta o sis­te­ma de na­ve­ga­ção pro­fis­si­o­nal com o Re­al Traf­fic In­for­ma­ti­on, ma­pas em sa­té­li­te e grá­fi­cos 3D, além de tra­zer in­for­ma­ções e con­tro­lar sis­te­mas de en­tre­te­ni­men­to. O sis­te­ma de co­man­do de voz tam­bém co­me­çou a re­co­nhe­cer o idi­o­ma por­tu­guês, fa­ci­li­tan­do a exe­cu­ção de ta­re­fas. Os pas­sa­gei­ros tra­sei­ros tam­bém po­dem usu­fruir de TV di­gi­tal e Sis­te- ma de In­fo­tain­ment.

Com ca­rac­te­rís­ti­cas de au­to­mo­bi­lis­mo, o BMW X6M uniu o con­for­to da li­nha X à es­por­ti­vi­da­de da fa­mí­lia M, re­sul­tan­do em um car­ro bas­tan­te com­ple­to. A so­ma das van­ta­gens tam­bém re­cai so­bre o pre­ço, o com­pra­dor que de­se­ja le­var a má­qui­na pa­ra ca­sa não vai de­sem­bol­sar me­nos que R$ 529 mil. Se­rá que to­do be­ne­fí­cio jus­ti­fi­ca um va­lor tão al­to? Is­so vai de ca­da um, o X6 M é um car­ro pre­mium, e pa­ra apai­xo­na­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.