TSE diz que elei­to­res po­dem usar ca­mi­sas de can­di­da­tos

Folha de Londrina Domingo - - POLÍTICA - Teo Cury Agên­cia Es­ta­do

Bra­sí­lia

- O Tri­bu­nal Su­pe­ri­or Elei­to­ral (TSE) en­ten­deu que os elei­to­res po­dem usar ca­mi­se­ta em apoio aseus can­di­da­tos nes­te do­min­go (7), dia das elei­ções. A de­ci­são unâ­ni­me foi to­ma­da na tar­de da úl­ti- ma quin­ta-fei­ra (5), du­ran­te ses­são ex­tra­or­di­ná­ria re­a­li­za­da na­se de­do TSE, em Bra­sí­lia.

O mi­nis­tro Tar­cí­sio Vi­ei­ra, re­la­tor do ca­so­na Cor­te Elei­to­ral, su­ge­riu qua­tro con­di­ci­o­nan­tes a se­rem se­gui­das pe­los tri­bu­nais re­gi­o­nais elei­to­rais pa­ra que os elei­to­res pos­sam usar ca­mi­se­tas no dia das elei­ções.

Se­gun­do vo­to do mi­nis­tro, se­gui­do pe­los de­mais co­le­gas, não­se­rá per­mi­ti­daa aglo­me­ra­ção de pes­so­as por­tan­do o mes­mo ves­tuá­rio pa­dro­ni­za­do nem a ca­rac­te­ri­za­ção de ma­ni­fes­ta­ção co­le­ti­va, mui­to me­nos rui­do­sa, que po­nha em ris­co a se­re­ni­da­de que per­meia o pro­ces­so de vo­ta­ção.

Não se­rá per­mi­ti­do que os elei­to­res ves­ti­dos com ca­mi­se­tas de seus can­di­da­tos abor­dem, ali­ci­em ou uti­li­zem mé­to­dos de per­su­a­são e con­ven­ci­men­to dos de­mais elei­to­res. Tam­bém não po­de­rá ha­ver a dis­tri­bui­ção de ca­mi­se­tas, já que é proi­bi­da a pro­pa­gan­da elei­to­ral.

“Alei proí­be ca­te­go­ri­ca­men­te a pro­mo­ção de co­mí­cio, de car­re­a­ta, o uso de al­to fa­lan­te, a ar­re­gi­men­ta­ção de elei­tor e a pro­pa­gan­da de bo­ca de ur­na. En­fim, proí­be a pro­pa­gan­da elei­to­ral, mas não a ma­ni­fes­ta­ção pes­so­al, des­de que se­ja res­pei­to­sa, si­len­ci­o­sa e, so­bre­tu­do, in­di­vi­du­al”, con­cluiu o mi­nis­tro re­la­tor.

Oca­so foi le­va­do ao TSE pe­lo Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Elei­to­ral. Ape­sar de não ha­ver cri­mi­na­li­za­ção pa­ra o elei­tor que ves­tir ca­mi­se­ta de seu can­di­da­to, não há pa­dro­ni­za­ção en­tre os tri­bu­nais re­gi­o­nais elei­to­rais au­to­ri­zan­do o apoio por­me io­do ves­tuá­rio dos elei­to­res .“P oris­so, o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Elei­to­ral pro­vo­ca a Cor­te a elu­ci­dar es­se dis­po­si­ti­vo da re­so­lu­ção pa­ra que tu­do pos­sa trans­cor­rer na mais lí­di­ma se­re­ni­da­de nes­tas elei­ções”, dis­se o vi­ce-pro­cu­ra- dor-ge­ral Elei­to­ral, Hum­ber­to Jac­ques de Me­dei­ros.

Ao pro­fe­rir o re­sul­ta­do, a pre­si­den­te do TSE, mi­nis­tra Ro­sa We­ber, res­sal­tou que a de­ci­são ape­nas ex­pli­ci­ta a com­pre­en­são da Cor­te com re­la­ção ao te­ma em ní­vel ad­mi­nis­tra­ti­vo.

“Tra­ta-se de uma me­ra ex­pli­ci­ta­ção a tí­tu­lo de es­cla­re­ci­men­to e ori­en­ta­ção do TSE, sem pre­juí­zo da com­pre­en­são so­bre o te­ma já sen­do es­bo­ça­do por al­gunsTREs. A tí­tu­lo de re­co­men­da­ção ape­nas, vi­san­do uma uni­for­mi­za­ção e uma tran­qui­li­da­de e se­gu­ran­ça das nos­sas elei­ções.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.