Di­rei­tos do con­su­mi­dor ina­dim­plen­te na res­ci­são de con­tra­to de pro­mes­sa de com­pra e ven­da de imóvel

Folha de Londrina Domingo - - CLASSIFICADOS - PAI­NEL IMO­BI­LIÁ­RIO

Por con­ta dos efei­tos ne­ga­ti­vos da cri­se econô­mi­ca e po­lí­ti­ca que as­so­la o país, mui­tos con­su­mi­do­res que com­pra­ram imóvel par­ce­la­do di­re­ta­men­te jun­to a cons­tru­to­ras e in­cor­po­ra­do­ras dei­xa­ram de hon­rar com os pa­ga­men­tos das pres­ta­ções ajus­ta­das, en­se­jan­do, as­sim, a res­ci­são do con­tra­to de pro­mes­sa de com­pra e ven­da de imóvel e, mui­tas ve­zes, a per­da de to­do o va­lor já pa­go, por for­ça de cláu­su­la pe­nal es­ti­pu­la­da em con­tra­to.

Não há dú­vi­das de que o ad­qui­ren­te que não cum­prir com sua obri­ga­ção de pa­gar as­su­mi­da em con­tra­to de pro­mes­sa de com­pra e ven­da de imóvel so­fre­rá a san­ção es­ti­pu­la­da em con­tra­to pa­ra o ca­so de ina­dim­ple­men­to, to­da­via a cláu­su­la pe­nal não po­de­rá ge­rar a per­da to­tal do va­lor in­ves­ti­do pe­lo con­su­mi­dor até o mo­men­to da res­ci­são.

Tan­to o Có­di­go de De­fe­sa do Con­su­mi­dor (art. 51) co­mo o Có­di­go Ci­vil (art. 413) ad­mi­tem a pos­si­bi­li­da­de de re­vi­são das cláu­su­las con­tra­tu­ais, se­ja por one­ro­si­da­de ex­ces­si­va ou abu­si­vi­da­de.

Após mui­tas dis­cus­sões so­bre o te­ma no Ju­di­ciá­rio, o Su­pe­ri­or Tri­bu­nal de Jus­ti­ça se po­si­ci­o­nou no sen­ti­do de que é lí­ci­to ao ven­de­dor re­ter, a tí­tu­lo de in­de­ni­za­ção pe­los pre­juí­zos so­fri­dos com o dis­tra­to, en­tre 10% (dez por cen­to) e 25% (vin­te e cin­co por cen­to) do to­tal da quan­tia pa­ga pe­lo con­su­mi­dor ina­dim­plen­te. Ve­ja-se:

“A ju­ris­pru­dên­cia des­ta Cor­te de Jus­ti­ça, nas hi­pó­te­ses de res­ci­são de con­tra­to de pro­mes­sa de com­pra e ven­da de imóvel por ina­dim­ple­men­to do com­pra­dor, tem ad­mi­ti­do a flu­tu­a­ção do per­cen­tu­al de re­ten­ção pe­lo ven­de­dor en­tre 10% e 25% do to­tal da quan­tia pa­ga” (STJ, AgRg no AREsp 807.880/DF, DJe 29/04/2016).

Ade­mais, é cer­to que a ven­de­do­ra re­ma­nes­ce­rá co­mo pro­pri­e­tá­ria do imóvel ob­je­to da res­ci­são, es­tan­do ao seu al­can­ce, por­tan­to, re­ne­go­ciá-lo.

Sen­do as­sim, em ca­so de res­ci­são de con­tra­to de pro­mes­sa de com­pra e ven­da de imóvel por ina­dim­ple­men­to do ad­qui­ren­te, o con­su­mi­dor tem o di­rei­to de plei­te­ar que o des­con­to se li­mi­te ao per­cen­tu­al de re­ten­ção pe­lo ven­de­dor au­to­ri­za­do pe­lo Su­pe­ri­or Tri­bu­nal de Jus­ti­ça, mes­mo que ha­ja no con­tra­to cláu­su­la dis­pon­do de mo­do di­ver­so, sob pe­na de se aci­o­nar a Jus­ti­ça pa­ra so­lu­ci­o­nar a qu­es­tão.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.