LUIZ GE­RAL­DO MAZZA

Folha de Londrina Domingo - - PRIMEIRA PÁGINA -

O grau de ra­di­ca­li­za­ção a que che­ga­mos co­lo­ca o ca­os co­mo ine­vi­tá­vel pers­pec­ti­va mais pró­xi­ma

Co­mo se já não bas­tas­se o aba­lo cau­sa­do à sua can­di­da­tu­ra se­na­to­ri­al, vá­ri­os par­ti­dos - o PSOL, o de Re­quião e o de Ci­da Borghet­ti - pe­di­ram a im­pug­na­ção de Be­to Ri­cha co­mo pos­tu­lan­te e a jus­ti­ça aco­lheu o plei­to pa­ra jul­ga­men­to. Uma car­ga pe­sa­dís­si­ma co­mo ja­mais ha­via ocor­ri­do an­tes em nos­sas prá­ti­cas po­lí­ti­cas. Que mos­tra co­mo a per­da de ma­jes­ta­de de um go­ver­nan­te é su­fi­ci­en­te pa­ra en­ca­mi­nhá-lo à des­trui­ção, ao arquivo.

Es­sa cir­cuns­tân­cia, a de tan­tos in­te­res­ses em ali­já­lo, po­de­ria em con­di­ções nor­mais ser um fa­tor de re­sis­tên­cia, já que não tem ou­tra al­ter­na­ti­va que não a de man­ter-se na dis­pu­ta e fa­zer des­sa eta­pa de sua his­tó­ria um es­for­ço de re­a­ção. Per­ce­be-se po­rém que o qua­dro é ca­da vez pi­or, co­mo se já não lhe ator­men­tas­se a pri­são do ir­mão mais ve­lho e de com­pa­nhei­ros mais pró­xi­mos co­mo De­o­nil­son Rol­do.

Uma con­tin­gên­cia, en­fim, apro­pri­a­da ao he­roís­mo, se se dis­pu­ses­se a en­fren­tá-la com to­das as con­sequên­ci­as ima­gi­ná­veis. Bas­ta­ria que ven­ces­se a dis­pu­ta se­na­to­ri­al, mes­mo que com uma vo­ta­ção nu­me­ri­ca­men­te pre­ju­di­ca­da, e te­ria da­do uma res­pos­ta ajus­ta­da ao mo­men­to e mes­mo que pa­re­ces­se in­su­fi­ci­en­te re­ve­la­ria uma di­men­são ain­da des­co­nhe­ci­da, por­que ja­mais pos­ta à pro­va, de um po­lí­ti­co que ha­bi­tu­a­do à eu­fo­ria das vi­tó­ri­as não fra­que­jou no seu pri­mei­ro e mais du­ro mau mo­men­to.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.