CÂMARA

Folha de Londrina - - Primeira Página - Gui­lher­me Mar­co­ni Re­por­ta­gem Lo­cal

Co­mis­são Pro­ces­san­te re­co­men­da cas­sa­ção de Bo­ca Aber­ta. Jul­ga­men­to foi mar­ca­do pa­ra a pró­xi­ma sex­ta-fei­ra

O re­la­tó­rio fi­nal da CP (Co­mis­são Pro­ces­san­te) da Câmara Mu­ni­ci­pal en­tre­gue nes­sa quin­ta-fei­ra (14) con­cluiu pe­la pro­ce­dên­cia da de­nún­cia con­tra o ve­re­a­dor Emer­son Pe­triv (PP), o Bo­ca Aber­ta, por ato in­com­pa­tí­vel ao de­co­ro par­la­men­tar. Com a de­ci­são, a da­ta do jul­ga­men­to foi agen­da­da pa­ra o dia 22 de se­tem­bro às 9 ho­ras. Ca­be ago­ra ao ple­ná­rio de­ci­dir so­bre o fu­tu­ro do ve­re­a­dor na Ca­sa. Pa­ra cas­sa­ção de man­da­to são ne­ces­sá­ri­os dois ter­ços dos ve­re­a­do­res ou 13 vo­tos.

Ve­re­a­dor mais vo­ta­do na úl­ti­ma elei­ção com mais de 11 mil vo­tos, Bo­ca Aber­ta é o quar­to par­la­men­tar na his­tó­ria de Lon­dri­na a en­fren­tar o jul­ga­men­to. Ele foi in­ves­ti­ga­do por uti­li­zar as re­des so­ci­ais pa­ra pe­dir di­nhei­ro pa­ra pa­gar uma mul­ta elei­to­ral no va­lor de R$ 8 mil. De acor­do com o re­la­tor, Rony Al­ves (PTB), os elei­to­res fo­ram in­du­zi­dos a acre­di­tar que Bo­ca Aber­ta uti­li­za­ria o di­nhei­ro pa­ra pa­gar um mul­ta em de­fe­sa dos usuá­ri­os de uma uni­da­de de saú­de. “O que está sen­do jul­ga­do é que ele in­du­ziu a er­ro seus elei­to­res, ao pe­dir di­nhei­ro pa­ra ten­tar sa­nar um cri­me elei­to­ral”, dis­se.

Uma có­pia do re­la­tó­rio de 30 pá­gi­nas foi en­tre­gue a to­dos os ve­re­a­do­res. “Ve­ri­fi­ca-se que o nú­cleo da in­fra­ção está na per­cep­ção de van­ta­gens in­de­vi­das no exer­cí­cio da ati­vi­da­de par­la­men­tar, em pro­vei­to pró­prio”, es­cre­veu o re­la­tor. Al­ves ne­ga que a de­ci­são se­ja pe­lo “con­jun­to da obra” por con­ta das di­ver­sas po­lê­mi­cas pro­ta­go­ni­za­das por Bo­ca Aber­ta du­ran­te o man­da­to ou por di­ver­gên­ci­as pes­so­ais. “Par­ti­mos da de­nún­cia da ser­vi­do­ra e com ba­se nos ví­de­os e nos do­cu­men­tos ane­xa­dos.”

A re­pre­sen­ta­ção foi pro­to­co­la­da no dia 7 de mar­ço pe­la en­fer­mei­ra Re­gi­na Amân­cio. Já a CP foi aber­ta de­pois de um ses­são tu­mul­tu­a­da no dia 6 de ju­lho quan­do as ga­le­ri­as fo­ram to­ma­das por ma­ni­fes­tan­tes que en­tra­ram em con­fron­to com a ser­vi­do­ra de­nun­ci­an­te, on­de hou­ve em­pur­ra em­pur­ra, spray de pi­men­ta e até ar­ma em pu­nho por um po­li­ci­al à pai­sa­na. À épo­ca, ape­nas os ve­re­a­do­res Gui­lher­me Be­li­na­ti (PP) e Jai­ro Ta­mu­ra (PR) e o pró­prio Bo­ca Aber­ta vo­ta­ram con­tra a cri­a­ção da co­mis­são.

OUTRO LADO

Pa­ra Bo­ca Aber­ta, não hou­ve sur­pre­sa em re­la­ção à in­di­ca­ção do re­la­tó­rio fi­nal da CP. Ele con­si­de­ra o con­teú­do uma per­se­gui­ção pes­so­al. “O ve­re­a­dor Rony Al­ves é meu ini­mi­go pes­so­al, is­so é pú­bli­co. Ele quer nos cas­sar por pi­cui­nha”, res­sal­tou. So­bre a de­nún­cia, o ve­re­a­dor dis­se que não há cri­me. “Foi ape­nas uma cam­pa­nha on­de ar­re­ca­dei R$ 1,4 mil que fo­ram do­a­dos pa­ra du­as en­ti­da­des.” Se­gun­do ele, o di­nhei­ro foi di­vi­di­do en­tre uma ONG de ani­mais e um pro­je­to no Con­jun­to Vis­ta Be­la.

Du­ran­te to­do o pro­ces­so, a de­fe­sa de Bo­ca Aber­ta en­trou com di­ver­sos processos na Jus­ti­ça pa­ra ten­tar bar­rar a tra­mi­ta­ção da in­ves­ti­ga­ção. “Os pro­ce­di­men­tos que fo­ram ado­ta­dos pe­la Câmara são to­tal­men­te ir­re­gu­la­res.” Se­gun­do ele, qua­tro re­cur­sos de agra­vo de ins­tru­men­to fo­ram pro­to­co­la­dos no Tri­bu­nal de Jus­ti­ça. A de­fe­sa ten­ta anu­lar a CP tam­bém no Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral. Du­ran­te o cur­so da in­ves­ti­ga­ção, Bo­ca Aber­ta de­ci­diu não apre­sen­tar de­fe­sa. A Co­mis­são ane­xou a de­fe­sa pré­via que ha­via si­do apre­sen­ta­da an­tes da aber­tu­ra do pro­ces­so.

A úni­ca vi­tó­ria ju­di­ci­al foi a saí­da de Ja­mil Ja­ne­ne (PP) que foi es­co­lhi­do co­mo pre­si­den­te da Co­mis­são. O juiz da 2ª Va­ra da Fa­zen­da Pú­bli­ca de Lon­dri­na, Emil To­más Gon­çal­ves, che­gou a sus­pen­der a tra­mi­ta­ção da CP por uma de­ci­são li­mi­nar. Pa­ra o ma­gis­tra­do, a co­mis­são es­ta­va em de­sa­cor­do com o de­cre­to-lei 201/67, que proí­be ve­re­a­do­res su­plen­tes de par­ti­ci­pa­rem de co­mis­são pro­ces­san­te. De­pois de no­vo sor­teio, Edu­ar­do To­mi­na­ga (DEM) pas­sou a ser mem­bro da CP e Fe­li­pe Pro­chet (PSD) as­su­miu co­mo pre­si­den­te. Nes­sa quar­ta, o mes­mo ma­gis­tra­do ne­gou outro man­da­do de se­gu­ran­ça que ten­ta­va anu­lar to­do o pro­ces­so. “Ao con­trá­rio do en­ten­di­men­to do im­pe­tran­te, não hou­ve des­cum­pri­men­to da li­mi­nar por par­te da Câmara”, es­cre­veu Gon­çal­ves.

Bo­ca Aber­ta evi­tou con­ta­bi­li­zar vo­tos pa­ra ten­tar bar­rar a cas­sa­ção na ses­são de jul­ga­men­to. “O fu­tu­ro a Deus per­ten­ce. Evi­den­te que Ele nos dá li­vre ar­bí­trio, mas nós es­ta­mos con­ver­san­do com os ve­re­a­do­res que re­al­men­te sa­bem que não hou­ve cri­me ne­nhum.”

Na his­tó­ria de Lon­dri­na, ape­nas o ex-ve­re­a­dor Or­lan­do Bo­ni­lha foi cas­sa­do pe­la Câmara em 2008. Pau­lo Sér­gio Fer­rei­ra (MDB, atu­al PMDB) em 1980 e Ro­dri­go Gou­vêa (PTC) tam­bém en­fren­ta­ram Co­mis­são Pro­ces­san­te, mas fo­ram ab­sol­vi­dos pe­lo ple­ná­rio. Ou­tros dois pre­fei­tos fo­ram cas­sa­dos por in­fra­ção po­lí­ti­co­ad­mi­nis­tra­ti­va: An­to­nio Be­li­na­ti em 2000 e Bar­bo­sa Neto em 2012.

Gui­lher­me Mar­co­ni

“O ve­re­a­dor Rony Al­ves é meu ini­mi­go pes­so­al, is­so é pú­bli­co. Ele quer nos cas­sar por pi­cui­nha”, re­a­giu Bo­ca Aber­ta (PR), que se­rá jul­ga­do no dia 22

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.