Do­a­ção de ór­gãos

Folha de Londrina - - Opinião -

Nes­te mês de se­tem­bro es­ta­mos ce­le­bran­do o mês da do­a­ção de ór­gãos. Po­de­mos nos de­pa­rar com di­ver­sos mi­tos cri­a­dos por aque­les que, sem ter com­pro­me­ti­men­to ou co­nhe­ci­men­to da si­tu­a­ção, se apres­sam em dis­se­mi­nar in­ver­da­des a res­pei­to de tal fa­to. Pos­so lhes afir­mar que nes­sa área não tem co­mo bur­lar o sis­te­ma. Pa­ra se re­a­li­zar um trans­plan­te de ór­gão, há uma sé­rie de pro­to­co­los a se­rem cum­pri­dos, des­de uma cons­ci­en­ti­za­ção fa­mi­li­ar do do­a­dor tan­to quan­to do re­cep­tor, am­bos pas­sam por uma sé­rie de exa­mes, tan­to fí­si­co co­mo psi­co­ló­gi­co. Vi­ver é mui­to pra­ze­ro­so, com cer­te­za. Ao do­ar um ór­gão, po­de­re­mos dar es­pe­ran­ças a al­guém que está com a vi­da em ris­co.

(es­tu­dan­te de en­fer­ma­gem) – Lon­dri­na

ALGIMIRO SANT’ANA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.