‘Par­la­men­ta­res es­tão sob su­pre­ma pro­te­ção’

Folha de Londrina - - Política - Faus­to Ma­ce­do e Julia Af­fon­so Agência Es­ta­do

São Paulo - O pro­cu­ra­dor da Re­pú­bli­ca Del­tan Dal­lag­nol, da Ope­ra­ção La­va Ja­to, de­cla­rou em sua pá­gi­na no Facebook que os po­lí­ti­cos, ago­ra, têm uma “no­va pro­te­ção”. Ele co­men­tou o jul­ga­men­to do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral nes­ta quar­ta-feira (11), que de­ci­diu, por seis vo­tos a cin­co, que me­di­das cau­te­la­res im­pos­tas aos de­pu­ta­dos e se­na­do­res te­rão de pas­sar pelo cri­vo do Le­gis­la­ti­vo.

“Não sur­pre­en­de que anos de­pois da La­va Ja­to os par­la­men­ta­res con­ti­nu­em pra­ti­can­do cri­mes: es­tão sob su­pre­ma pro­te­ção”, iro­ni­zou o pro­cu­ra­dor.

“Par­la­men­ta­res têm fo­ro pri­vi­le­gi­a­do, imu­ni­da­des con­tra pri­são e ago­ra uma no­va pro­te­ção: um es­cu­do con­tra de­ci­sões do STF, da­do pelo pró­prio STF”, pos­tou Del­tan.

O jul­ga­men­to, que se ar­ras­tou por qua­se 12 ho­ras, va­le também em re­la­ção a me­di­das de­ter­mi­na­das con­tra ve­re­a­do­res e de­pu­ta­dos es­ta­du­ais.

O pro­cu­ra­dor res­sal­vou a atu­a­ção de al­guns mi­nis­tros, co­mo Ed­son Fa­chin e Luís Ro­ber­to Bar­ro­so, ven­ci­dos na vo­ta­ção. “Fi­ca o re­co­nhe­ci­men­to à mi­no­ria (no Su­pre­mo) que vem ado­tan­do pos­tu­ras con­sis­ten­tes e co­e­ren­tes con­tra a cor­rup­ção, es­pe­ci­al­men­te M. Fa­chin e Bar­ro­so.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.