Vo­lun­ta­ri­a­do e em­pa­tia

Folha de Londrina - - Opinião -

Notícias re­la­ci­o­na­das a vo­lun­ta­ri­a­do es­tão sem­pre pre­sen­tes na im­pren­sa. São inú­me­ras as his­tó­ri­as de pes­so­as que, em gru­pos ou in­di­vi­du­al­men­te, pas­sam a fa­zer di­fe­ren­ça na vi­da do ou­tro. Tais ati­tu­des ga­nham mais vi­si­bi­li­da­de em epi­só­di­os de ca­tás­tro­fes, mas no dia a dia um tra­ba­lho de for­mi­gui­nha é fei­to por mi­lha­res de bra­si­lei­ros, que atu­am si­len­ci­o­sa­men­te jun­to a ins­ti­tui­ções, co­mo hos­pi­tais, es­co­las, asi­los e cre­ches, co­brin­do mui­tas vezes uma la­cu­na que o Es­ta­do não con­se­gue.

Quem se­rá que ga­nha mais, quem re­ce­be ou quem doa? O caderno Fo­lha Mais des­se fi­nal de se­ma­na de­di­cou-se ao as­sun­to, mos­tran­do co­mo o vo­lun­ta­ri­a­do po­de mudar a vi­da de per­so­na­gens dos dois la­dos da his­tó­ria. En­tre as re­por­ta­gens, cha­ma a aten­ção o re­la­to de jo­vens de clas­se mé­dia al­ta que pas­sa­ram a ver os “ex­cluí­dos” com ou­tros olhos.

“An­tes vo­cê via a pes­soa ne­ces­si­ta­da e não en­ten­dia, ho­je vo­cê pen­sa se aque­la pes­soa te­ve opor­tu­ni­da­de”, dis­se um ado­les­cen­te de 16 anos, que des­co­briu a vir­tu­de da em­pa­tia ao ter con­ta­to com mo­ra­do­res da pe­ri­fe­ria, a partir de um pro­gra­ma da es­co­la que opor­tu­ni­za o tra­ba­lho vo­lun­tá­rio de for­ma ori­en­ta­da e acom­pa­nha­da.

Em paí­ses co­mo EUA e Ca­na­dá é co­mum ins­ti­tui­ções de edu­ca­ção exi­gi­rem dos can­di­da­tos a no­vos alu­nos a con­tri­bui­ção co­mo vo­lun­tá­rio em ações so­ci­ais. Di­an­te dis­so, al­gu­mas es­co­las bra­si­lei­ras in­cen­ti­vam seus alu­nos a pra­ti­ca­rem es­se ti­po de ati­vi­da­de ca­so te­nham in­te­res­se em es­tu­dar fo­ra. A boa no­tí­cia é que o ga­nho ex­tra­po­la o fo­co na car­rei­ra.

Ape­sar de o bra­si­lei­ro ser ti­do co­mo um po­vo so­li­dá­rio, ainda há mui­to o que se con­quis­tar. Pes­qui­sa di­vul­ga­da em 2015 pe­la Fun­da­ção Itaú So­ci­al mos­tra que 72% dos bra­si­lei­ros nun­ca atu­a­ram em ações vo­lun­tá­ri­as, por di­ver­sos mo­ti­vos: fal­ta de tem­po (40%), não ser con­vi­da­do (29%), não ter pen­sa­do so­bre o as­sun­to (18%) e não sa­ber on­de en­con­trar in­for­ma­ções (12%).

For­man­do mais vo­lun­tá­ri­os, quem sa­be não ga­nha­mos ci­da­dãos mais em­pá­ti­cos, pro­a­ti­vos e res­pon­sá­veis?

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.