UBER

Pre­fe­ri­do dos mais jo­vens (60%), ser­vi­ço su­pe­ra apli­ca­ti­vos de tá­xi com am­pla fol­ga

Folha De S.Paulo - Saopaulo - - Índice #337 - por An­drea Mar­tins

s no­vi­da­des da Uber an­dam na con­tra­mão da bai­xa ve­lo­ci­da­de que boa par­te da fro­ta de­sen­vol­ve nos con­ges­ti­o­na­men­tos da ci­da­de de São Pau­lo. O aplicativo de trans­por­te, cam­peão iso­la­do na pre­fe­rên­cia das clas­ses Ae B, com 50% das men­ções, vem apre­sen­tan­do no­vos ser­vi­ços e pos­si­bi­li­da­des para aten­der a uma sé­rie de de­man­das dos cli­en­tes e co­brir ou­tros ni­chos de mer­ca­do.

En­tre os ho­mens, ob­te­ve o maior nú­me­ro de men­ções: 55%. Eé o pre­fe­ri­do tam­bém de 55% dos mo­ra­do­res da zo­na sul. A vitória ex­pres­si­va, com mais da me­ta­de das men­ções no ge­ral, tem su­as ra­zões.

“A Uber é a cri­a­do­ra da ca­te­go­ria, tem im­pac­to so­ci­al, es­tá sem­pre na mí­dia e pos­sui al­to ní­vel de co­nhe­ci­men­to de mar­ca na com­pa­ra­ção com con­cor­ren­tes”, diz o es­pe­ci­a­lis­ta em mar­cas e pre­si­den­te da con­sul­to­ria de bran­ding e de­sign GAD, Lu­ci­a­no De­os.

Quan­do o aplicativo co­me­çou, as ba­li­nhas e a água mi­ne­ral eram mar­ca re­gis­tra­da. Atu­al­men­te, es­tão tam­bém na con­cor­rên­cia. E já de­sa­pa­re­cem de al­gu­mas cor­ri­das. No lu­gar dos mi­mos, a di­ver­si­fi­ca­ção nos ti­pos de vi­a­gem e ser­vi­ços ga­nhou for­ça.

Em mar­ço, foi lan­ça­do o UberSe­lect, que ofe­re­ce car­ros mais con­for­tá­veis e no­vos, com pre­ço, em mé­dia, até 20% maior do que o UberX (para mo­de­los a par­tir de 2008). Para se en­qua­drar na no­va ca­te­go­ria, os veí­cu­los de­vem ter me­nos de cin­co anos, qua­tro por­tas, cin­co lu­ga­res e ar-con­di­ci­o­na­do.

Para os mais exi­gen­tes, o aplicativo con­ti­nua com o Uber Black, com veí­cu­los mais so­fis­ti­ca­dos, na cor pre­ta. Já quem quer eco­no­mi­zar po­de op­tar pe­los car­ros com­par­ti­lha­dos da ca­te­go­ria Po­ol.

DE­LI­VERY

Acos­tu­ma­do a le­var os pau­lis­ta­nos para ba­res e res­tau­ran­tes, o ser­vi­ço re­sol­veu fa­zer o ca­mi­nho in­ver­so. Em de­zem­bro, co­me­çou a ope­rar o Uber Eats, para en­tre­ga de pra­tos de res­tau­ran­tes ca­das­tra­dos —já são mais de mil na Gran­de São Pau­lo.

O cres­ci­men­to da pla­ta­for­ma é ace­le­ra­do. De 10 mil mo­to­ris­tas ca­das­tra­dos em fe­ve­rei­ro de 2016, sal­tou para mais de 50 mil, em mais de 50 ci­da­des bra­si­lei­ras. A quan­ti­da­de de cli­en­tes no país cres­ceu ain­da mais: pas­sou de 1 mi­lhão, no fi­nal de 2015, para 13 mi­lhões de usuá­ri­os ati­vos, que usa­ram o aplicativo de trans­por­te pe­lo me­nos uma vez nos úl­ti­mos três me­ses.

“Os ne­gó­ci­os di­gi­tais cres­cem a uma ve­lo­ci­da­de ex­po­nen­ci­al. Se re­le­van­tes, ten­dem a se con­so­li­dar. As mar­cas di­gi­tais du­ram na me­di­da em que os ne­gó­ci­os avan­çam”, ava­lia o es­pe­ci­a­lis­ta Lu­ci­a­no De­os.

Mas com a po­pu­la­ri­za­ção, al­guns pro­ble­mas tam­bém ga­nha­ram for­ça. Pre­juí­zos bi­li­o­ná­ri­os fo­ram di­vul­ga­dos pe­la im­pren­sa no ex­te­ri­or, assaltos a mo­to­ris­tas pas­sa­ram e ser re­gis­tra­dos de­pois que a em­pre­sa per­mi­tiu o pa­ga­men­to de cor­ri­das em di­nhei­ro e ações tra­ba­lhis­tas fo­ram mo­vi­das con­tra a com­pa­nhia. Sem con­tar a ba­ta­lha com os ta­xis­tas, que se sen­tem pre­ju­di­ca­dos com a con­cor­rên­cia da Uber e de ou­tros apli­ca­ti­vos.

Em bus­ca de me­lho­ri­as, a mar­ca abriu nes­te ano uma Cen­tral de Aten­di­men­to, que re­ce­be­rá in­ves­ti­men­to de R$ 200 mi­lhões e de­ve ge­rar até 7.000 em­pre­gos para aten­den­tes.

“A NO­TA MÉ­DIA DE AVA­LI­A­ÇÃO

DOS MO­TO­RIS­TAS DA UBER NO BRA­SIL CON­TI­NUA ES­TÁ­VEL EM 4,8. QUEM ES­TI­VER ABAI­XO DE 4,6 É DES­LI­GA­DO DA PLA­TA­FOR­MA”

UBER,

EM NO­TA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.