Frio au­men­ta o ris­co de in­far­to

En­tre as cau­sas que po­dem le­var à fa­lên­cia do mús­cu­lo car­día­co es­tão as in­fec­ções res­pi­ra­tó­ri­as e a con­tra­ção dos va­sos san­guí­ne­os

Folha De S.Paulo - Saopaulo - - Minha Essepê -

Além das do­en­ças res­pi­ra­tó­ri­as, prin­ci­pal pre­o­cu­pa­ção dos mé­di­cos na es­ta­ção mais fria do ano, a que­da brus­ca nas tem­pe­ra­tu­ras po­de oca­si­o­nar ou­tros ris­cos se­ve­ros à saú­de, en­tre eles au­men­tar a in­ci­dên­cia de in­far­to. Se­gun­do o Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Car­di­o­lo­gia, es­tu­dos re­a­li­za­dos em di­fe­ren­tes paí­ses mos­tram que, em com­pa­ra­ção com as ou­tras es­ta­ções do ano, du­ran­te o in­ver­no, o nú­me­ro de in­far­tos cres­ce, em mé­dia, 30% e os de AVC (Aci­den­te Vas­cu­lar Ce­re­bral), 20%.

De acor­do com o car­di­o­lo­gis­ta na Re­de de Hos­pi­tais São Ca­mi­lo, Luiz Velloso, is­so acon­te­ce por­que o frio sig­ni­fi­ca­ti­vo ten­de a so­bre­car­re­gar o sis­te­ma cir­cu­la­tó­rio. “Pa­ra man­ter o equi­lí­brio tér­mi­co e pro­te­ger o fun­ci­o­na­men­to de ór­gãos vi­tais in­ter­nos, o cor­po es­ti­mu­la a pro­du­ção de uma subs­tân­cia que, en­tre ou­tras fun­ções, ace­le­ra o me­ta­bo­lis­mo pa­ra evi­tar a per­da de ca­lor. Com is­so, os va­sos san­guí­ne­os se con­tra­em, obri­gan­do o co­ra­ção a exer­cer uma for­ça mai­or pa­ra bom­be­ar o san­gue. Es­sa con­di­ção po­de ge­rar uma des­car­ga de hormô­ni­os co­mo a adre­na­li­na, le­van­do a um au­men­to da pres­são ar­te­ri­al e dos ba­ti­men­tos car­día­cos. Prin­ci­pal­men­te no ido­so ou num in­di­ví­duo que já te­nha al­gu­ma do­en­ça cir­cu­la­tó­ria, co­mo hi­per­ten­são ou ar­rit­mia, es­se qua­dro po­de pre­ci­pi­tar even­tos agu­dos, co­mo o in­far­to”, ex­pli­ca o mé­di­co.

Re­co­men­da­ções

O in­far­to ocor­re quan­do uma das ar­té­ri­as co­ro­ná­ri­as se fe­cha e o mús­cu­lo que ela ir­ri­ga­va en­tra em pro­ces­so de ne­cro­se. Por is­so, a im­por­tân­cia de o pa­ci­en­te pro­cu­rar aten­di­men­to mé­di­co ime­di­a­ta­men­te. “Nun­ca se de­ve des­pre­zar a dor sú­bi­ta, se­ja no tó­rax, se­ja nos bra­ços ou na boca do estô­ma­go, re­giões mais clás­si­cas num even­to de in­far­to. Quan­to mais ce­do for di­ag­nos­ti­ca­do o pro­ble­ma, mai­or se­rá a chan­ce de re­ver­ter o pro­ces­so de ne­cro­se do mús­cu­lo. Uma vez que dei­xam de re­ce­ber oxi­gê­nio, em 6 ou 8 ho­ras as cé­lu­las afe­ta­das en­tram em fa­lên­cia to­tal”, res­sal­ta o Dr. Velloso.

No gru­po de mai­or ris­co es­tão os ido­sos, hi­per­ten­sos, di­a­bé­ti­cos, obe­sos, fu­man­tes e se­den­tá­ri­os, que de­vem re­do­brar os cui­da­dos no in­ver­no. “Além de evi­tar os maus há­bi­tos e tra­tar os pro­ble­mas de saú­de, as pes­so­as de­vem evi­tar a ex­po­si­ção pro­lon­ga­da e des­ne­ces­sá­ria ao frio in­ten­so e o cho­que tér­mi­co cau­sa­do pe­las que­das brus­cas de tem­pe­ra­tu­ra. Nes­sas épo­cas, é sem­pre bom usar rou­pas tér­mi­cas, man­ter uma ali­men­ta­ção equi­li­bra­da, to­mar bas­tan­te lí­qui­dos, pra­ti­car exer­cí­ci­os fí­si­cos fo­ra dos ho­rá­ri­os mais fri­os e bus­car o sol nos mo­men­tos mais quen­tes. Is­so aju­da­rá a man­ter o equi­lí­brio tér­mi­co do or­ga­nis­mo”, re­co­men­da o es­pe­ci­a­lis­ta.

A Re­de de Hos­pi­tais São Ca­mi­lo dis­põe de protocolo de dor to­rá­ci­ca pa­ra pa­ci­en­tes que che­gam ao pron­to-so­cor­ro com sus­pei­ta de in­far­to. Já na pré-tri­a­gem eles são sub­me­ti­dos a um exa­me de ele­tro­car­di­o­gra­ma, que vi­sa iden­ti­fi­car o pro­ble­ma com mai­or ra­pi­dez. Ca­so o di­ag­nós­ti­co se­ja po­si­ti­vo, o Hos­pi­tal con­ta com es­pe­ci­a­lis­tas de pron­ti­dão e equi­pa­men­tos de pon­ta pa­ra re­a­li­za­ção de pro­ce­di­men­tos e in­ter­ven­ções ci­rúr­gi­cas.

Quan­do se li­da com o in­far­to, di­ze­mos que tem­po é mús­cu­lo. Ca­da mi­nu­to per­di­do com­pro­me­te a oxi­ge­na­ção do co­ra­ção, po­den­do le­var à mor­te ou mes­mo dei­xar se­que­las que com­pro­me­tam a qua­li­da­de de vi­da.”

DR. LUIZ VELLOSO, car­di­o­lo­gis­ta na Re­de de Hos­pi­tais São Ca­mi­lo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.