Ino­va­ção atu­a­li­za sa­la de au­la

Folha De S.Paulo - Saopaulo - - Vem por aí -

Os tem­pos são de ino­va­ção. As fa­mí­li­as pro­cu­ram sa­ber so­bre as no­vi­da­des que en­ri­que­cem os cur­rí­cu­los tra­di­ci­o­nais. Ao la­do de lou­sa, ca­der­no, com­pu­ta­dor, ou­tros ins­tru­men­tos che­gam à sa­la de au­la. Lou­sas ele­trô­ni­cas, im­pres­so­ras 3D, apli­ca­ti­vos di­ver­sos. A sa­la de au­la per­de seus li­mi­tes e ga­nha o mun­do.

“É o que acon­te­ce nas uni­da­des do Co­lé­gio Ob­je­ti­vo, em que alu­nos cri­am pe­ças em im­pres­so­ras 3D e cons­tro­em robôs ou di­vi­dem com gol­fi­nhos e ca­va­los-ma­ri­nhos ex­pe­ri­ên­ci­as in­crí­veis na Es­co­la do Mar”, or­gu­lha-se a di­re­to­ra-ge­ral do Co­lé­gio Ob­je­ti­vo, San­dra Mi­es­sa.

A di­ver­si­da­de de ex­pe­ri­ên­ci­as cul­tu­rais tor­na-se ca­da vez mais im­por­tan­te. “Nos­sos alu­nos dan­çam, can­tam, to­cam, cri­am mú­si­cas e poesia. Mos­tram ar­te. Apre­sen­tam­se em fes­ti­val de can­ções. Têm co­le­gas no mun­do vir­tu­al, fa­lan­do tão so­men­te in­glês”, con­ta a di­re­to­ra do Ob­je­ti­vo.

Mas a ino­va­ção e vi­vên­cia ar­tís­ti­ca e cul­tu­ral po­dem co­e­xis­tir per­fei­ta­men­te com a ex­ce­lên­cia da apren­di­za­gem. Pro­va dis­so é o re­sul­ta­do al­can­ça­do pe­los alu­nos do Ob­je­ti­vo, que con­quis­ta­ram mais de 5.500 me­da­lhas em olim­pía­das ci­en­tí­fi­cas, na­ci­o­nais e in­ter­na­ci­o­nais. “Até alu­nos de se­te anos têm con­quis­ta­do me­da­lhas com ro­bó­ti­ca, es­cri­ta e prá­ti­ca, astronomia, fí­si­ca”, diz San­dra.

Em 2016, na Olim­pía­da Bra­si­lei­ra de Ro­bó­ti­ca (OBR), por exem­plo, alu­nos de dez anos do Ob­je­ti­vo ven­ce­ram mais de 600 equi­pes de to­do o Es­ta­do de São Pau­lo. “Não há re­gis­tros na OBR de alu­nos tão jo­vens com tão boa clas­si­fi­ca­ção. Robôs que dan­çam, jo­gam fu­te­bol, res­ga­tam ví­ti­mas, são mui­tas as mo­da­li­da­des que têm pro­por­ci­o­na­do me­da­lhas, mun­do afo­ra”, des­cre­ve a di­re­to­ra.

Tão im­por­tan­te quan­to sa­ber o que mu­da é sa­ber o que per­ma­ne­ce: os va­lo­res e a boa re­la­ção com as fa­mí­li­as. No Ob­je­ti­vo, o tra­ba­lho dos ori­en­ta­do­res é es­sen­ci­al. “Des­de o iní­cio, o Ob­je­ti­vo va­lo­ri­za o tra­ba­lho dos ori­en­ta­do­res edu­ca­ci­o­nais, que atu­am sem­pre em par­ce­ria com a fa­mí­lia. Des­de que en­tra no Ob­je­ti­vo, ar­ras­tan­do a mo­chi­li­nha, até su­bir ao pal­co da co­la­ção de grau do en­si­no mé­dio, ca­da pas­so do alu­no é acom­pa­nha­do pe­lo ori­en­ta­dor”, con­clui San­dra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.