Co­res e sabores de Car­ta­ge­na

Co­res, sabores e en­can­tos da ci­da­de his­tó­ri­ca de Car­ta­ge­na de Ín­di­as

Folha De S.Paulo - Saopaulo - - #358 índice - tex­to e fo­tos por Clau­ber Lar­re en­vi­a­do es­pe­ci­al a Car­ta­ge­na

Es­que­ça aque­le cli­ma fes­ti­vo de Can­cún e de tan­tas ou­tras ilhas ca­ri­be­nhas. A co­lom­bi­a­na Car­ta­ge­na de Ín­di­as, além de es­tar mais pró­xi­ma de nós, ofe­re­ce um car­dá­pio de atra­ções, di­ga­mos, bem mais con­tem­pla­ti­vo.

Aco­lhe­do­ra, a ci­da­de co­lom­bi­a­na que abri­ga a ca­sa do es­cri­tor Ga­bri­el Gar­cía Már­quez (1927-2014), lo­cal­men­te co­nhe­ci­do co­mo Ga­bo, nos faz es­que­cer do agi­to urbano pa­ra mer­gu­lhar na história, den­tro da mu­ra­lha de 13 km, cons­truí­da no pe­río­do de co­lo­ni­za­ção.

Tom­ba­dos pe­la Unesco, os imó­veis por ali con­se­gui­ram pre­ser­var ao me­nos su­as fa­cha­das. A pé, de char­re­te ou até mes­mo de bi­ke, o tu­ris­ta lo­go per­ce­be ao pe­ram­bu­lar pe­las ru­as es­trei­tas da “Ciu­dad Amu­ral­la­da” que a ar­qui­te­tu­ra é, sem dú­vi­da, o seu mai­or pa­trimô­nio, o seu car­tão-pos­tal (va­le aqui um re­gis­tro: ape­sar de es­tar no Ca­ri­be, su­as prai­as não são as mais bo­ni­tas; pa­ra co­nhe­cer as me­lho­res, é pre­ci­so sair de bar­co).

De­se­nha­da por ca­sas co­lo­ri­das e sa­ca­das re­ple­tas de flo­res, a ar­qui­te­tu­ra de Car­ta­ge­na lhe con­fe­re um char­me ím­par.

A sen­sa­ção nos­tál­gi­ca é acentuada pe­la re­cep­ti­vi­da­de, pe­lo ca­ri­nho e pe­la ale­gria de sua gen­te.

O ca­lor é ou­tra for­te ca­rac­te­rís­ti­ca, mas ele não pa­re­ce in­ter­fe­rir no des­fi­le da “pa­len­que­ra”, ven­de­do­ra com uma la­ta de fru­tas na ca­be­ça, es­pé­cie de sím­bo­lo de Car­ta­ge­na. Ela pa­ra e sa­ca uma gra­na­dil­la (da fa­mí­lia do ma­ra­cu­já), que chega à bo­ca ge­la­di­nha. Que alí­vio!

A ca­mi­nha­da se­gue, en­quan­to o Sol se des­pe­de, pro­je­tan­do nos edi­fí­ci­os an­ti­gos uma pa­le­ta de co­res. Nem pre­ci­sa a noi­te che­gar pa­ra os ou­vi­dos apa­nha­rem um som vin­do de al­gum can­to.

Es­ta­mos em ter­ri­tó­rio das rum­bas e das sal­sas, rit­mos tão ca­ros e cul­tu­a­dos quan­to em Cu­ba. Mú­si­ca em Car­ta­ge­na é co­mo o ca­lor for­te à bei­ra do Ca­ri­be: es­tá pre­sen­te em to­da par­te.

Em meio a na­ti­vos tão ca­lo­ro­sos, co­mi­da e be­bi­da boa, di­fí­cil mes­mo é não pa­rar em um de seus ca­fés ou res­tau­ran­tes de me­sas na cal­ça­da e co­me­çar a en­sai­ar al­guns “pa­si­tos su­a­ves, su­a­ve­ci­tos”.

O jor­na­lis­ta vi­a­jou a con­vi­te do gru­po IHG

RUA HIS­TÓ­RI­CA À ESQ.; VIS­TA DO MAR

PE­LA MU­RA­LHA

TU­RIS­TAS EM GETSEMANÍ, BAIR­RO HIPSTER

DE CAR­TA­GE­NA

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.