Adre­na­li­na na ca­pi­tal e no Be­a­ch Park

Co­nhe­ci­da co­mo ‘praia dos crushes’, Ater­ri­nho é pon­to de aza­ra­ção e sal­tos no mar da ca­pi­tal

Folha De S.Paulo - Saopaulo - - #358 índice - por Bru­no Mo­li­ne­ro en­vi­a­do es­pe­ci­al a For­ta­le­za

“Água, cer­ve­ja, pi­co­lé, água de co­co”, gri­tam os am­bu­lan­tes do Ater­ri­nho, co­mo é cha­ma­da a fai­xa de areia ao la­do do es­pi­gão da João Cor­dei­ro, na praia de Ira­ce­ma, co­ra­ção tu­rís­ti­co de For­ta­le­za. E lo­go emen­dam: “Vai um ma­ru­ji­nho aí, va­rão?”, sem­pre ofe­re­cen­do o tí­pi­co sor­ve­te de io­gur­te que vi­rou sím­bo­lo da ca­pi­tal ce­a­ren­se.

Ao re­dor, pra­ti­ca­men­te ne­nhum tu­ris­ta fri­tan­do ao sol —to­dos apro­vei­tam as tar­des pa­ra ex­plo­rar ma­res mais afas­ta­dos, so­bre­tu­do Ca­noa Qu­e­bra­da. Is­so tor­na o Ater­ri­nho pon­to cer­to pa­ra es­bar­rar com gen­te da ci­da­de, reu­ni­da em gru­pos de ami­gos que ti­ram uma fol­ga pa­ra man­ter o bron­ze­a­do e, quem sa­be, ar­ran­jar um en­con­tro pa­ra mais tar­de. Não à toa, o lu­gar fi­cou co­nhe­ci­do no bo­ca a bo­ca co­mo a “praia dos crushes”.

Mas nem tu­do é (só) pe­ga­ção. Com mar mais cal­mo, ga­ran­tia de um mer­gu­lho gos­to­so em águas in­di­ca­das co­mo pró­pri­as pe­la su­pe­rin­ten­dên­cia de meio am­bi­en­te, ali tam­bém é pos­sí­vel pra­ti- car stand-up pad­dle. A bar­ra­ca do Ale­xan­dre (@no­crazy­pad­dle) alu­ga pran­chas e re­mos por R$ 30 a ho­ra. No cal­ça­dão, am­bu­lan­tes ofe­re­cem pa­tins —o que ga­ran­te um ar de anos 1980.

De­pois, é só se­guir em di­re­ção ao Po­ço da Dra­ga pa­ra co­nhe­cer uma das atra­ções pre­fe­ri­das de quem pro­cu­ra um pou­co de aven­tu­ra: a pon­te me­tá­li­ca. Desativada e sem qual­quer ma­nu­ten­ção, ela é hoje usa­da pe­los mais co­ra­jo­sos co­mo pla­ta­for­ma de sal­tos em di­re­ção ao mar. Por is­so, há to­do um pro­to­co­lo in­for­mal de segurança.

O ide­al é ir na ma­ré cheia e an­tes das 16h, quan­do as on­das co­me­çam a fi­car mais vi­o­len­tas. Ao che­gar à es­tru­tu­ra, quem to­pa o de­sa­fio pre­ci­sa se afas­tar das es­ta­cas ain­da exis­ten­tes na água.

É um bom mo­men­to pa­ra apre­ci­ar lá de ci­ma as águas azuis e ob­ser­var as ca­si­nhas e os pré­di­os da or­la de um ân­gu­lo pou­co co­mum, qua­se iné­di­to.

Uma, du­as, três res­pi­ra­ções. De­pois é só dar uma cor­ri­di­nha. E se jo­gar.

Per­to da ca­pi­tal, Be­a­ch Park re­ce­be fa­mí­li­as e co­ra­jo­sos

Tu­do se pas­sa em um se­gun­do, co­mo se o tem­po do re­ló­gio e o da vi­da ti­ves­sem se di­vor­ci­a­do. Vo­cê es­tá a 41 me­tros de al­tu­ra, sen­te o ven­to do Ceará ten­tan­do ba­gun­çar os ca­be­los du­ros de clo­ro e vê um gru­po de sur­fis­tas lá em­bai­xo for­man­do um amon­to­a­do de pon­ti­nhos co­lo­ri­dos que dan­çam nas on­das agi­ta­das da praia Por­to das Du­nas, em Aqui­raz, re­gião me­tro­po­li­ta­na de For­ta­le­za.

Mas lo­go seu cor­po co­me­ça a cair de uma al­tu­ra que equi­va­le a de um pré­dio de 12 an­da­res, a ve­lo­ci­da­de ba­te 105 km/h, as cos­tas sol­tam do es­cor­re­ga­dor, co­mo se qui­ses­sem cri­ar asas, e... glup! Lá em­bai­xo, uma tur­ma de maiô es­pe­ra com um sor­ri­si­nho a pes­soa sair da pis­ci­na: vo­cê so­bre­vi­veu ao In­sa­no, a mai­or atra­ção do Be­a­ch Park.

O par­que aquá­ti­co, que nas­ceu em 1985 co­mo uma bar­ra­ca de praia e que de­pois ga­nhou um par­qui­nho, hoje ocu­pa mais de 160 mil me­tros qua­dra­dos e con­ta com três re­sorts e um ho­tel, res­tau­ran­tes, lo­ji­nhas e es­pa­ços de con­vi­vên­cia.

Inau­gu­ra­do em 1997, o In­sa­no é qua­se o avô dos 18 brin­que­dos do lo­cal, que vão das ra­di­cais às mais vol­ta­das a fa­mí­li­as —adul­tos pa­gam R$ 215 pa­ra en­trar, e cri­an­ças de até 12 anos, R$ 205, por dia. A no­vi­da­de ain­da é o Vai­kun­tu­do, inau­gu­ra­do em 2015, com 25 me­tros de al­tu­ra e per­cur­so fei­to por uma boia que pas­sa por um fu­nil colorido, tú­neis e qu­e­das.

Pa­ra 2018, o par­que pla­ne­ja um no­va atra­ção. As obras já es­tão em an­da­men­to, mas ela ain­da não foi anun­ci­a­da.

JO­VEM SE PRE­PA­RA PA­RA PU­LAR DE PON­TE DESATIVADA, PER­TO DO ATER­RI­NHO

UM DOS TOBOÁGUAS DO BRINQUEDO ARREPIUS

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.