Um zum­bi no Pla­nal­to

Folha De S.Paulo - - Opinião -

BRASÍLIA - Mi­chel Temer, o pre­si­den­te sem vo­tos, ago­ra quer ser pre­si­den­te sem go­ver­no. Fla­gra­do nu­ma tra­ma de cor­rup­ção e obs­tru­ção da Jus­ti­ça, ele vê sua au­to­ri­da­de se es­fa­re­lar em pra­ça pú­bli­ca. Mes­mo as­sim, in­sis­te em se agar­rar à ca­dei­ra.

O go­ver­no co­me­çou a res­pi­rar por apa­re­lhos na noi­te de quar­ta. As­sim que o diá­lo­go com o do­no da JBS foi di­vul­ga­do, ali­a­dos pas­sa­ram a dis­cu­tir pro­ce­di­men­tos pa­ra des­li­gar as má­qui­nas. As con­ver­sas avan­ça­ram pe­la ma­dru­ga­da de Brasília.

Na re­si­dên­cia do pre­si­den­te da Câ­ma­ra, qua­tro mi­nis­tros dis­cu­ti­ram as exé­qui­as do che­fe. To­dos tra­ta­ram Temer co­mo um ca­dá­ver po­lí­ti­co. Res­ta­ram di­ver­gên­ci­as so­bre a for­ma de re­mo­vê-lo do pa­lá­cio: re­nún­cia, im­pe­a­ch­ment ou cas­sa­ção no TSE.

A si­tu­a­ção se agra­va­ria nas ho­ras se­guin­tes. O Su­pre­mo au­to­ri­zou a aber­tu­ra de inqué­ri­to cri­mi­nal con­tra o pre­si­den­te. A OAB fa­lou em fa­tos “es­tar­re­ce­do­res, re­pug­nan­tes e gra­vís­si­mos”. A Bol­sa des­pen­cou, o dó­lar dis­pa­rou e o mer­ca­do pas­sou a co­brar um des­fe­cho rá­pi­do pa­ra a cri­se.

Temer ou­viu de vá­ri­os ali­a­dos que che­gou ao fim da li­nha, mas de­ci­diu re­sis­tir, mes­mo que se­ja na con­di­ção de zum­bi. Se­guiu o con­se­lho de ali­a­dos que de­pen­dem do fo­ro pri­vi­le­gi­a­do pa­ra não em­bar­car no pró­xi­mo voo da Po­lí­cia Fe­de­ral pa­ra Cu­ri­ti­ba.

Em vez de de­mons­trar for­ça, o dis­cur­so do “fi­co” for­ne­ceu um ates­ta­do de fra­que­za po­lí­ti­ca. Em tom ir­ri­ta­di­ço, o pre­si­den­te es­bra­ve­jou e ele­vou a voz, mas não es­cla­re­ceu ne­nhu­ma das sus­pei­tas que o cer­cam.

Temer apos­tou tu­do na es­tra­té­gia do ter­ro­ris­mo econô­mi­co. Su­ge­riu que sem ele o Bra­sil mer­gu­lha­rá no ca­os e o esforço pe­la re­to­ma­da se­rá jo­ga­do no “li­xo da his­tó­ria”. Quan­do dis­se que não iria renunciar, ou­viu aplau­sos tí­mi­dos e cons­tran­gi­dos.

Ao pro­lon­gar a ago­nia de um go­ver­no cam­ba­le­an­te, o pre­si­den­te mos­trou que es­tá me­nos pre­o­cu­pa­do com o país do que com o pró­prio des­ti­no. Tal­vez não te­nha en­ten­di­do que es­te po­de ser o ca­mi­nho mais cur­to pa­ra a la­ta de li­xo.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.