Ape­nas não

Folha De S.Paulo - - Cotidiano - TATI BERNARDI CO­LU­NIS­TAS DES­TA SE­MA­NA se­gun­da: Ales­san­dra Oro­fi­no; ter­ça: Ro­sely Sayão; quar­ta: Jai­ro Mar­ques; quin­ta: Sér­gio Ro­dri­gues; sex­ta: Tati Bernardi; sá­ba­do: Luís Fran­cis­co Car­va­lho Fi­lho; do­min­go: An­to­nio Pra­ta

O AÉ­CIO ser pre­so sig­ni­fi­ca que o Lu­la é san­to? Não. O Temer cair sig­ni­fi­ca que a Dil­ma fez um bom go­ver­no? Não. Os mi­lha­res de po­bres que ti­ve­ram su­as vi­das me­lho­ra­das du­ran­te o go­ver­no Lu­la re­pre­sen­tam um ar­gu­men­to for­te o su­fi­ci­en­te pra gen­te ta­par os ou­vi­dos pra to­dos os es­que­mas de cor­rup­ção no (e du­ran­te o go­ver­no do) PT? Não. Is­so só acon­te­ceu no (e du­ran­te o go­ver­no do) PT? Aff, não. Mas is­so é des­cul­pa pra gen­te não fi­car #cha­te­a­do com es­sa pu­ta­ria deslavada? Não. Eu te­nho ver­go­nha de já ter vo­ta­do no PT? Não. Eu sai­ria ho­je na rua pra de­fen­der o PT? Não. Ter bo­de de ca­mi­sa po­lo ou di­plo­ma de le­tras na USP jus­ti­fi­ca di­zer que nem um úni­co li­be­ral pres­ta? Não. Mui­tos pres­tam? Não. Bol­so­na­ro vai pro céu? Cla­ro que não. Dá pra gen­te di­zer que odeia o FHC mes­mo ele apoi­an­do o Huck? Não. Tem co­mo não amar Pe­pe Mu­ji­ca? Não. O Jo­es­ley é sa­fa­dão? Não vem ao ca­so.

Se o país cair nas mãos de al­gum evan­gé­li­co, show­man ou pu­bli­ci­tá­rio va­le a pe­na con­ti­nu­ar co­lo­can­do #gra­ti­dão nas re­des so­ci­ais? Não. Fu­gir pra Mi­a­mi vai con­ti­nu­ar sen­do op­ção de gen­te idi­o­ta? Não. Já fez al­gum sen­ti­do es­cre­ver gra­ti­dão ou co­lo­car a flor­zi­nha da gra­ti­dão nas re­des so­ci­ais? Não. Pes­so­as fo­fas e po­si­ti­vas e le­ves e mui­to fe­li­zes são le­gais de con­ver­sar? Não. Es­sas pes­so­as, por pi­or que se­jam nos­sos can­di­da­tos, vo­tam me­lhor que a gen­te? De­fi­ni­ti­va­men­te não. “Vo­te cons­ci­en­te” é uma fra­se que ain­da faz sen­ti­do? Não.

Se to­dos caí­rem e só so­brar o Ti­ri­ri­ca, me­lhor de­vol­ver o país pra Por­tu­gal? Não, es­sa pi­a­da meu avô fa­zia, já deu. Pen­se­mos uma no­va. Ne­nhum co­lu­nis­ta de es­quer­da fa­la mer­da Exis­te ho­je al­gum po­lí­ti­co que nos faça acre­di­tar e, ao mes­mo tem­po, pa­re­ça ter for­ça pra go­ver­nar es­te país? e to­do co­lu­nis­ta de di­rei­ta fa­la mer­da? Mil ve­zes não. En­quan­to ini­mi­gos ín­ti­mos de es­quer­da e de di­rei­ta se blo­quei­am e se des­blo­quei­am num se­xo su­jo vir­tu­al de en­tra e sai rai­vo­so e es­té­ril, a pri­mei­ra da­ma da Fri­boi faz meia ru­ga na tes­ta? Não.

Quan­do dá um nó na sua ca­be­ça e vo­cê não en­ten­de mais na­da ou tem pro­fun­da pre­gui­ça de se apro­fun­dar no mi­lé­si­mo des­do­bra­men­to ca­na­lha de al­gum po­lí­ti­co ou mar­que­tei­ro ou do­no de em­prei­tei­ra, is­so sig­ni­fi­ca que vo­cê é bur­ro ou ali­e­na­do? Não. Eu já achei o João San­ta­na um gê­nio e quis ser ami­ga de­le e tra­ba­lhar com ele? Não (men­ti­ra, já). A Mô­ni­ca Mou­ra es­ta­va his­te­ri­ca­men­te em­pol­ga­da na de­la­ção pre­mi­a­da por­que faz uso de re­mé­di­os ou por­que to­do bai­a­no é aci­ma de tu­do fe­liz? Não sa­be­re­mos.

Exis­te ho­je al­gum po­lí­ti­co que nos emo­ci­o­ne, nos faça acre­di­tar, mi­li­tar e, ao mes­mo tem­po, pa­re­ça ter for­ça pra go­ver­nar es­se país? Não. Ape­sar de tu­do, vai dar tu­do cer­to? Não. As pes­so­as que não acei­tam is­so e co­lo­cam a mão no fo­go por de­ter­mi­na­do can­di­da­to ou par­ti­do fa­zem is­so por­que são ge­ni­ais, es­tu­da­ram mais do que vo­cê e con­se­guem ver uma ver­da­de que ci­vis li­mi­ta­dos não con­se­guem? Não. Se eu fos­se sol­tei­ra da­ria uma chan­ce pa­ra aque­le po­li­ci­al de co­que? Não res­pon­de­rei.

Ver o Ca­bral, o Ei­ke e o Cu­nha pre­sos sig­ni­fi­ca que o Mo­ro é um he­rói que che­gou pra ti­rar nos­sos ide­ais da so­li­dão? Não. A gen­te po­de di­zer que o Mo­ro é um ven­di­do es­cro­to ami­go ri­so­nho do Aé­cio que não fez ne­nhum bem pro país? Não. O Lu­la ter usa­do a mu­lher mor­ta em sua de­fe­sa foi bo­ni­to de ver? Não. Vo­cê ter qua­se acre­di­ta­do no Lu­la por­que ele fa­la bo­ni­to quer di­zer que vo­cê é uma bes­ta qua­dra­da? Não. O Cu­nha ter re­ce­bi­do tan­tas me­sa­das e o seu fi­lho ter fi­ca­do sem ne­nhu­ma me­sa­da é mo­ti­vo pa­ra es­tra­ça­lhar bens pú­bli­cos? Não. So­mos pes­so­as ca­ren­tes, in­fan­ti­li­za­das, ne­ces­si­ta­das de jun­tar ami­gos em gran­des ave­ni­das e tor­cer por al­gum lí­der, al­gum deus, al­gum salvador e por is­so nos agar­ra­mos a cren­ças va­zi­as, di­a­ri­a­men­te frus­tra­das e aca­ba­mos sen­do pe­que­nas mas­si­nhas apá­ti­cas de ma­no­bras mul­ti­co­lo­ri­das?

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.