Irã vai às ur­nas ho­je; pre­si­den­te re­for­mis­ta é fa­vo­ri­to

Ha­san Rowha­ni usa acor­do nuclear co­mo ban­dei­ra; clé­ri­go con­ser­va­dor é prin­ci­pal ad­ver­sá­rio na dis­pu­ta

Folha De S.Paulo - - Mundo -

Po­pu­lis­ta, Ibrahim Rai­si tem or­ga­ni­za­ção de ca­ri­da­de, cri­ti­ca acor­do e é pre­fe­ri­do pe­lo lí­der su­pre­mo

Nes­ta se­ma­na, dei­xa­ram a dis­pu­ta o pre­fei­to con­ser­va­dor de Te­e­rã, Moham­mad Gha­li­baf, pa­ra apoi­ar Rai­si, e o pri­mei­ro vi­ce-pre­si­den­te, o mo­de­ra­do Eshaq Jahan­gi­ri, pa­ra fa­vo­re­cer Rowha­ni.

Pes­qui­sas na úl­ti­ma se­ma­na mos­tram Rowha­ni com 35% das in­ten­ções de vo­to, se­gui­do por Rai­si (18%). Mas 42% dos ira­ni­a­nos ain­da di­zi­am não ter de­ci­di­do o vo­to. Se nin­guém atin­gir 50%, ha­ve­rá se­gun­do tur­no dia 26 com os dois mais vo­ta­dos.

O mi­nis­tro do In­te­ri­or, Ab­dol­re­za Rah­ma­ni-Faz­li, afir­mou nes­ta se­ma­na que con­si­de­ra pou­co pro­vá­vel um se­gun­do tur­no já que dois can­di­da­tos de­sis­ti­ram pa­ra for­ta­le­cer os prin­ci­pais no­mes.

Ele in­for­mou ain­da que os re­sul­ta­dos se­rão di­vul­ga­dos de uma vez só, sem par­ci­ais, mas não pre­viu pra­zos.

Além do acor­do nuclear, a elei­ção de­ve ter im­pac­tos em uma even­tu­al su­ces­são do ai­a­to­lá Kha­me­nei, 77. Em 2014, ao ser sub­me­ti­do a uma ci­rur­gia na prós­ta­ta, o lí­der su­pre­mo atraiu pre­o­cu­pa­ções.

Rai­si foi con­si­de­ra­do no ano pas­sa­do co­mo um do no­mes pa­ra su­ce­der Kha­me­nei após a mor­te do ai­o­ta­lá.

Ape­sar de não ca­ber ao pre­si­den­te a es­co­lha do no­vo lí­der (qu­em es­co­lhe são os 86 clé­ri­gos elei­tos que com­põem a As­sem­bleia dos Es­pe­ci­a­lis­tas), ana­lis­tas ava­li­am que, ca­so elei­to, Rai­si se for­ta­le­ce­ria pa­ra pa­vi­men­tar seu ca­mi­nho ru­mo ao prin­ci­pal car­go da hi­e­rar­quia ira­ni­a­na. HA­SAN ROWHA­NI, 68 > Clé­ri­go mo­de­ra­do do Par­ti­do da Mo­de­ra­ção e De­sen­vol­vi­men­to > Can­di­da­to à re­e­lei­ção, de­fen­de o acor­do ne­go­ci­a­do por ele em 2015 com o Oci­den­te que le­van­tou as san­ções econô­mi­cas con­tra Te­e­rã em tro­ca do fim do pro­gra­ma nuclear ira­ni­a­no CO­MO FUN­CI­O­NA O SIS­TE­MA PO­LÍ­TI­CO DO IRÃ Es­que­ma com­ple­xo en­vol­ve ins­ti­tui­ções elei­tas e não elei­tas 55 mi­lhões de elei­to­res vo­tam pa­ra o Par­la­men­to, o pre­si­den­te e a As­sem­bleia dos Es­pe­ci­a­lis­tas; ho­je ocor­re ape­nas a elei­ção pre­si­den­ci­al IBRAHIM RAI­SI, 56 > Clé­ri­go con­ser­va­dor do par­ti­do So­ci­e­da­de do Cle­ro Com­ba­ti­vo, di­ri­ge uma das mais ri­cas or­ga­ni­za­ções de ca­ri­da­de is­lâ­mi­cas > É crí­ti­co do acor­do nuclear e ado­tou um tom po­pu­lis­ta na cam­pa­nha, se au­toin­ti­tu­lan­do “can­di­da­to dos po­bres” INS­TI­TUI­ÇÕES ELEI­TAS

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.