Mi­nis­té­rio do Turismo pe­de isen­ção a par­ques de di­ver­são

Folha De S.Paulo - - Mercado Cristina.frias1@grupofolha.com.br -

O Mi­nis­té­rio do Turismo ne­go­cia a isen­ção de im­pos­tos de im­por­ta­ção pa­ra equi­pa­men­tos de par­ques te­má­ti­cos, afir­ma o mi­nis­tro Marx Bel­trão, que diz já ter le­va­do o plei­to ao Mdic (In­dús­tria e Co­mér­cio Ex­te­ri­or) e à Fazenda.

“Há anos não se im­por­ta ma­qui­ná­rio no país. Na prá­ti­ca, o governo não per­de na­da de ar­re­ca­da­ção com a isen­ção e am­plia a pos­si­bi­li­da­de de par­ques in­ves­ti­rem em no­vas atra­ções, além de atrair em­pre­sas es­tran­gei­ras.”

A tri­bu­ta­ção des­ses equi­pa­men­tos —que, por fal­ta de pro­du­ção nacional, são 100% im­por­ta­dos— aumenta em 2,4 ve­zes o pre­ço fi­nal, se­gun­do Alain Bal­dac­ci, pre­si­den­te do Wet’n Wild e do Sin­de­pat, que reú­ne 21 par­ques.

Com a isen­ção da im­por­ta­ção, o cus­to cai­ria 40% —o pre­ço dos equi­pa­men­tos va­ria de R$ 7 mi­lhões a R$ 40 mi­lhões, em mé­dia.

“A úl­ti­ma im­por­ta­ção fei­ta pe­lo se­tor foi em 2014, qu­an­do se abriu uma ja­ne­la de 6 me­ses de isen­ção. Até o ano pas­sa­do, o pú­bli­co cres­cia, mas nes­te ano es­tá es­tá­vel. É ne­ces­sá­rio in­ves­tir em no­vas atra­ções pa­ra atrair.”

As em­pre­sas afir­mam que há R$ 1,9 bi­lhão de in­ves­ti­men­tos re­pre­sa­dos no se­tor.

Da­ni­lo Ver­pa - 3.mar.2017/Folhapress

Ed­son Fran­co, pre­si­den­te da as­so­ci­a­ção e CEO da Zu­ri­ch no Bra­sil

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.