Sus­pen­se ‘The Sin­ner’ evo­ca Hit­ch­cock

Folha De S.Paulo - - Ilustrada -

CONFESSE QUEM nun­ca te­ve von­ta­de de ma­tar aque­le su­jei­to ao la­do que ou­via mú­si­ca in­su­por­ta­vel­men­te alta. Pois Co­ra, a pro­ta­go­nis­ta do sus­pen­se “The Sin­ner”, con­ver­te von­ta­de em ação e ma­ta a fa­ca­das e às vis­tas de de­ze­nas de ba­nhis­tas, in­clu­si­ve ma­ri­do e seu fi­lho pe­que­no, o ho­mem na es­tei­ra ao la­do que exa­ge­ra­va nos de­ci­béis.

A pre­mis­sa da sé­rie que aca­ba de es­tre­ar no ca­nal ame­ri­ca­no USA com es­sa ce­na san­gren­ta, qua­se gro­tes­ca, soa sim­ples e é en­ge­nho­sa. (Há mo­men­tos em que o di­re­tor Antonio Cam­pos e o ro­tei­ris­ta De­reck Sim­mons pa­re­cem ter to­ma­do uma ou du­as li­ções de Al­fred Hit­ch­cock.)

O que le­va uma mu­lher de 30 e pou­cos anos apa­ren­te­men­te bem­su­ce­di­da emo­ci­o­nal, afe­ti­va e pro­fis­si­o­nal­men­te a es­fa­que­ar um es­tra­nho na praia di­an­te da fa­mí­lia de­la, dos ami­gos de­le e de inú­me­ras tes­te­mu­nhas re­pen­ti­na­men­te?

Se­rá que eles se co­nhe­ci­am? Se­rá que a mú­si­ca (ou o fu­la­no, ou a ce­na) evo­cou al­gum trau­ma? Se­rá que Co­ra so­fre de al­gum dis­túr­bio?

A atriz Jes­si­ca Bi­el en­tre­ga uma per­so­na­gem que vi­ve um tur­bi­lhão in­ter­no mes­mo com ca­ra de pai­sa­gem. Seu ta­len­to in­ter­pre­ta­ti­vo até hoje pas­sou des­per­ce­bi­do, ao con­trá­rio de seu ros­to hip­no­ti­zan­te (o fil­me mais co­nhe­ci­do é “O Ilu­si­o­nis­ta”, um po­li­ci­al de épo­ca de 2006 em que faz a mo­ci­nha e é ofus­ca­da por Edward Nor­ton e Paul Gi­a­mat­ti, não exa­ta­men­te um de­mé­ri­to).

Mas a Co­ra de “The Sin­ner” (“a/o pe­ca­dor/a”), cru­el e ab­sor­ta, amo­ro­sa e con­tem­pla­ti­va, pro­me­te uma la­ti­tu­de in­co­mum pa­ra in­tér­pre­tes fe­mi­ni­nas na TV, e a atriz, a jul­gar pe­lo pri­mei­ro epi­só­dio, agar­rou a opor­tu­ni­da­de vo­raz­men­te.

As ce­nas de flash­back da pro­ta­go­nis­ta são per­tur­ba­do­ras, dan­do si­nais de que o fa­na­tis­mo re­li­gi­o­so e tal­vez um trau­ma se­xu­al na in­fân­cia te­nham de­sem­pe­nha­do seu pa­pel na car­ni­fi­ci­na da praia.

Os pais da me­ni­na Co­ra (Jor­da­na Ro­se, que tam­bém es­tá em “Gypsy”) são re­li­gi­o­sos que a tra­tam sob a ré­dea curta da cul­pa. A mãe (Enid Graham) acusa-a da fra­gi­li­da­de fí­si­ca da ir­mã ca­çu­la; o ho­mem que vi­ve com elas (nun­ca fi­ca cla­ro se pai, pa­dras­to ou ou­tra coi­sa) é uma pre­sen­ça si­len­te e ater­ra­do­ra.

No pre­sen­te, a as­sas­si­na Co­ra é pre­sa lo­go após seu cri­me, dei­xan­do o ma­ri­do (Ch­ris­topher Ab­bott, o Char­lie de “Girls”) atô­ni­to.

O ca­so é en­tre­gue ao de­te­ti­ve ve­te­ra­no Har­ry Am­bro­se (Bill Pull­man, de “A Es­tra­da Per­di­da”, re­con­for­tan­te). É o des­con­fi­a­do Am­bro­se, que tem su­as pró­pri­as per­ver­sões, o con­du­tor da sé­rie, en­car­re­ga­do de tra­zer pe­la mão o es­pec­ta­dor até o

Na pro­du­ção com Jes­si­ca Bi­el e Bill Pull­man, mistério es­tá no mo­ti­vo do cri­me e não no no­me do as­sas­si­no

pas­sa­do som­brio de Co­ra.

Sim­mons, que tra­ba­lhou no ro­tei­ro da óti­ma “When We Ri­se”, es­treia co­mo “sho­wrun­ner”. É bas­tan­te gen­te inex­pe­ri­en­te jun­ta em uma pro­du­ção de ca­nal pe­que­no, com um gran­de ator so­bre o qu­al co­me­ça­va a pai­rar a som­bra do os­tra­cis­mo en­car­re­ga­do do an­ta­go­nis­ta. Po­de dar mui­to er­ra­do.

Da úl­ti­ma vez que vi­mos is­so, con­tu­do, ti­ve­mos a ge­ni­al “Mr. Ro­bot”. “The Sin­ner”, por ora, pa­re­ce qua­se (qua­se) tão pro­mis­so­ra qu­an­to. “The Sin­ner”

Bill Pull­man co­mo o de­te­ti­ve Har­ry Am­bro­se no sus­pen­se ‘The Sin­ner’

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.