Mé­xi­co vi­ra ro­ta pa­ra cen­tro-ame­ri­ca­nos

Mo­ra­do­res de Hon­du­ras, El Sal­va­dor e Gu­a­te­ma­la usam o país co­mo en­tre­pos­to pa­ra ten­tar che­gar aos EUA

Folha De S.Paulo - - Mundo - DI­E­GO ZERBATO ADRI­A­NO VIZONI

Go­ver­no me­xi­ca­no re­gis­tra al­ta nos pe­di­dos de asi­lo; imigrantes fo­gem de vi­o­lên­cia das gan­gues

Oi­to jo­vens com ma­las se pro­te­gi­am do sol sob uma ár­vo­re em Ciu­dad Hi­dal­go, no Mé­xi­co, ao la­do da pon­te pa­ra Te­cún Umán, na Gu­a­te­ma­la, na tar­de de quar­ta (13). O si­lên­cio veio quan­do a reportagem pe­diu uma en­tre­vis­ta. A ne­ga­ti­va veio com os olhos ar­re­ga­la­dos e bo­cas fe­cha­das.

Na sequên­cia, to­dos cor­re­ram ao mes­mo tem­po e en­tra­ram em uma van, apa­ren­te­men­te a co­man­do de um dos ho­mens que bus­cam pas­sa­gei­ros no pos­to de fron­tei­ra pa­ra ir à vi­zi­nha Tapachula.

Ciu­dad Hi­dal­go é a prin­ci­pal por­ta de en­tra­da dos imigrantes cen­tro-ame­ri­ca­nos na Amé­ri­ca do Nor­te. Com o en­du­re­ci­men­to das leis me­xi­ca­nas, po­rém, a pon­te vi­rou um aces­so se­cun­dá­rio.

A mai­o­ria che­ga ago­ra em bal­sas fei­tas de câ­ma­ras de pneus e pal­lets que apor­tam à bei­ra do rio Su­chi­a­te a me­nos de um quilô­me­tro da­li, por on­de pas­sa o con­tra­ban­do de mer­ca­do­ri­as e pes­so­as.

A le­gis­la­ção mais du­ra, po­rém, não im­pe­diu que a imi­gra­ção de ci­da­dãos de Hon­du­ras, El Sal­va­dor e Gu­a­te­ma­la —que so­frem com a vi­o­lên­cia das gan­gues— cres­ces­se des­de 2013.

Se­gun­do a Co­mis­são Me­xi­ca­na de Aju­da a Re­fu­gi­a­dos, o nú­me­ro de pe­di­dos de asi- lo dos nas­ci­dos nos três paí­ses cen­tro-ame­ri­ca­nos pas­sou de 887 qua­tro anos atrás pa­ra 8.051 no ano pas­sa­do.

O au­men­to foi si­mi­lar nos pe­di­dos acei­tos, que fo­ram de 214 pa­ra 2.683. O nú­me­ro de ci­da­dãos dos três paí­ses ex­pul­sos do Mé­xi­co tam­bém cres­ceu: 141.990 no ano pas­sa­do, se­gun­do o Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Mi­gra­ções (INM).

Pa­ra Fran­ces­ca Fon­ta­ni­ni, di­re­to­ra de co­mu­ni­ca­ções do Ac­nur (Al­to Co­mis­sa­ri­a­do da ONU pa­ra Re­fu­gi­a­dos) na Amé­ri­ca La­ti­na, o cer­co cres­cen­te aos imigrantes nos EUA le­vou ao au­men­to das so­li­ci­ta­ções de per­ma­nên­cia no Mé­xi­co. “Pe­las me­di­das de se­gu­ran­ça das au­to­ri­da­des ame­ri­ca­nas, o pre­ço co­bra­do pe­los coi­o­tes [tra­fi­can­tes de pes­so­as] começou a su­bir. e ago­ra a mai­o­ria não tem con­di­ções de pa­gar pa­ra ir aos Es­ta­dos Uni­dos.”

Pe­lo mes­mo mo­ti­vo, diz Fon­ta­ni­ni, su­bi­ram as de­por­ta­ções do la­do me­xi­ca­no e mu­dou a si­tu­a­ção de um vi­zi­nho. “A Gu­a­te­ma­la, que sem­pre foi um país de fu­ga e trân­si­to, pas­sou a ser tam­bém um de per­ma­nên­cia.”

Ape­sar dis­so, a re­pre­sen­tan­te do Ac­nur afir­ma que não fo­ram re­gis­tra­das di­fe­ren­ças no flu­xo mi­gra­tó­rio des­de a che­ga­da de Do­nald Trump à Ca­sa Bran­ca, em ja­nei­ro des­te ano.

Em 2017, os hon­du­re­nhos con­ti­nu­am a li­de­rar os pe­di­dos de asi­lo, mas El Sal­va­dor e Gu­a­te­ma­la fo­ram su­pe­ra­dos pe­la Ve­ne­zu­e­la.

Os ve­ne­zu­e­la­nos, po­rém, têm qua­se 100% de pro­ba­bi­li­da­de de con­se­guir asi­lo: dos 400 pe­di­dos ava­li­a­dos pe­la Co­mar en­tre 1º de ja­nei­ro de 2016 e 15 de agos­to de 2017, só dois fo­ram re­cu­sa­dos.

No ca­so dos cen­tro-ame­ri­ca­nos, o per­cen­tu­al de apro­va­ção foi de 58% no pe­río­do. Nes­te ano, as au­to­ri­da­des me­xi­ca­nas tam­bém re­gis­tra­ram cres­ci­men­to das so­li­ci­ta­ções de hai­ti­a­nos e cu­ba­nos. O CA­MI­NHO A pri­mei­ra par­te da vi­a­gem dos cen­tro-ame­ri­ca­nos pe­lo Mé­xi­co co­me­ça por Chi­a­pas e Oa­xa­ca, Es­ta­dos mais afe­ta­dos pe­lo ter­re­mo­to de magnitude 8,1 que ma­tou qua­se cem pes­so­as no dia 7.

Da fron­tei­ra, a mai­o­ria avan­ça pa­ra o nor­te ou pa­ra a Ci­da­de do Mé­xi­co pe­las es­tra­das ou pen­du­ra­dos no trem de car­ga co­nhe­ci­do co­mo “A Bes­ta”, que par­te de Ar­ri­a­ga, a 288 km da fron­tei­ra. O ca­mi­nho é cer­ca­do de blit­ze. En­tre Tapachula e Ju­chi­tán, ci­da­de mais afe­ta­da pe­lo ter­re­mo­to, há seis pos­tos do INM e oi­to blo­quei­os po­li­ci­ais.

Is­so le­vou ao sur­gi­men­to no Mé­xi­co de prá­ti­cas co­muns do trá­fi­co de pes­so­as do la­do ame­ri­ca­no. Em agos­to, o INM res­ga­tou em Ve­ra­cruz, no les­te do país, 147 cen­tro-ame­ri­ca­nos que vi­a­ja­vam em um ca­mi­nhão-baú.

Nem sem­pre a re­a­ção dos me­xi­ca­nos aos vi­zi­nhos é so­li­dá­ria, em­bo­ra eles se­jam os prin­ci­pais pre­ju­di­ca­dos com as res­tri­ções mi­gra­tó­ri­as e o mu­ro que Trump pre­ten­de cons­truir na fron­tei­ra.

A Fo­lha pre­sen­ci­ou um ta­xis­ta xin­gar dois cen­tro-ame­ri­ca­nos na ro­do­viá­ria de Tux­tla Gu­tiér­rez, em Chi­a­pas. “Vo­cês de­ve­ri­am vi­a­jar até a fron­tei­ra pa­ra se­rem de­por­ta­dos de vez”, dis­se. Por ou­tro la­do, mo­ra­do­res de Ix­te­pec, em Oa­xa­ca, agra­de­ce­ram o gru­po de es­tran­gei­ros que des­ceu do trem pa­ra aju­dar na re­cu­pe­ra­ção das ca­sas des­truí­das pe­lo ter­re­mo­to.

Na Ca­sa do Imi­gran­te de Tapachula, hon­du­re­nhos, sal­va­do­re­nhos e gua­te­mal­te­cos dis­se­ram que o ob­je­ti­vo é con­se­guir o vis­to no Mé­xi­co ou nos EUA e tra­ba­lhar.

Gil­ber­to Uz­mán, 35, fu­giu de Se­sun­te­pe­que, El Sal­va­dor, após ser sur­ra­do por uma gangue por sol­tar fo­gos.

Os ban­di­dos pe­di­ram US$ 1.500 (R$ 4.670) pa­ra pre­ser­var sua vi­da.“O que mais me dói é que foi por uma coi­sa bes­ta”, dis­se. “Me dis­se­ram que eu de­ve­ria sair já, cor­ri pa­ra ca­sa, pe­guei uma cal­ça, e pe­di a um ami­go que me le­vas­se à ro­do­viá­ria.”

Pa­ra che­gar ao Mé­xi­co após ser ame­a­ça­do por ban­di­dos, o gua­te­mal­te­co Car­los Her­nán­dez, 29, an­dou 150 km a pé e atra­ves­sou o rio Su­chi­a­te a na­do. “No meu país eu ia mor­rer de fo­me do mes­mo jei­to, en­tão eu me ar­ris­quei.”

Já o hon­du­re­nho Cé­sar An­to­nio Pa­za, 36, di­ver­tia os co­le­gas com su­as imi­ta­ções de ani­mais. É um ve­te­ra­no de tra­ves­sia: ten­ta­va pe­la quar­ta vez che­gar aos EUA, ape­sar de ser es­qui­zo­frê­ni­co. A pri­mei­ra foi aos 15 anos.

Bal­sas atra­ves­sam o rio Su­chi­a­te, na fron­tei­ra en­tre Mé­xi­co e Gu­a­te­ma­la

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.