Te­mer é vis­to co­mo tem­po­rá­rio, diz es­pe­ci­a­lis­ta

Folha De S.Paulo - - Mundo -

DE SÃO PAU­LO

A cri­se po­lí­ti­ca e a ins­ta­bi­li­da­de do go­ver­no bra­si­lei­ro é um dos mo­ti­vos que di­fi­cul­ta a re­la­ção en­tre Bra­sí­lia e Washing­ton, de acor­do com Pe­ter Sche­ch­ter, es­pe­ci­a­lis­ta em po­lí­ti­ca ex­ter­na e apre­sen­ta­dor do pod­cast Al­ta­mar.

“O go­ver­no Trump vê o go­ver­no Te­mer co­mo tem­po­rá­rio e cheio de pro­ble­mas”, dis­se ele em apre­sen­ta­ção na AmCham (Câ­ma­ra Ame­ri­ca­na de Co­mér­cio). “Eles não têm por­que se en­ga­jar mais, não sa­bem se o go­ver­no Te­mer es­ta­rá aqui por mui­to tem­po.”

A in­de­fi­ni­ção no go­ver­no ame­ri­ca­no co­la­bo­ra pa­ra a pa­ra­li­sia. Ain­da há cen­te­nas de pos­tos va­gos no De­par­ta­men­to de Es­ta­do.

O em­bai­xa­dor dos EUA no Bra­sil, Pe­ter Mi­cha­el McKin­ley, ne­ga que a re­la­ção pas­se por um mo­men­to di­fí­cil. “Nos­sos es­trei­tos la­ços co­mer­ci­ais e de in­ves­ti­men­to são bem co­nhe­ci­dos; e vá­ri­os de nos­sos mi­nis­té­ri­os se en­ga­jam em diá­lo­gos re­gu­la­res e tra­ba­lham pa­ra re­sol­ver as di­fe­ren­ças quan­do elas sur­gem”, dis­se à Fo­lha.

Se­gun­do ele, “tu­do is­so é um re­fle­xo da con­fi­an­ça e do com­pro­mis­so de lon­go pra­zo que os Es­ta­dos Uni­dos e o Bra­sil ve­em nes­se re­la­ci­o­na­men­to”.

Mas é fa­to que gran­des te­mas da agen­da bi­la­te­ral, que de­pen­dem de von­ta­de po­lí­ti­ca e al­gu­ma atu­a­ção pre­si­den­ci­al, es­tão pa­ra­li­sa­dos. A von­ta­de do Bra­sil de fe­char um acor­do de in­ves­ti­men­tos com os EUA, nos no­vos mol­des do que quer o Ita­ma­raty, não es­tá na pau­ta.

Um acor­do de li­be­ra­li­za­ção co­mer­ci­al, com re­du­ção de ta­ri­fas, rei­vin­di­ca­ção de al­guns se­to­res da in­dús­tria bra­si­lei­ra, tam­pou­co es­tá no ho­ri­zon­te.

A isen­ção de vis­tos pa­ra bra­si­lei­ros, an­ti­ga rei­vin­di­ca­ção, es­tá mais dis­tan­te. O ín­di­ce de re­cu­sa de vis­tos, um dos pa­râ­me­tros con­si­de­ra­dos pe­los EUA ao de­ter­mi­nar se um país en­tra­rá no pro­gra­ma de “vi­sa wai­ver”, tri­pli­cou —em 2015, 5,36% ti­ve­ram seus pe­di­dos de vis­to ne­ga­dos; em 2016, fo­ram 16,7%.

Ape­nas ati­vi­da­des no mé­dio es­ca­lão se man­têm. É o ca­so das ne­go­ci­a­ções de fa­ci­li­ta­ção co­mer­ci­al, pa­ra eli­mi­na­ção de bar­rei­ras téc­ni­cas e pa­dro­ni­za­ção de re­gras. Ape­sar de não ser um as­sun­to sexy, a fa­ci­li­ta­ção de co­mér­cio re­sul­ta em ga­nhos pa­ra o se­tor pri­va­do. (PCM)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.