Bol­so­na­ro diz que não é o mais ca­pa­ci­ta­do pa­ra ser pre­si­den­te

Em pa­les­tra fe­cha­da a in­ves­ti­do­res em NY, pré-can­di­da­to afir­mou que é inex­pe­ri­en­te, mas não es­tá ‘al­ve­ja­do’

Folha De S.Paulo - - Poder - THAIS BILENKY

O de­pu­ta­do des­cul­pou­se por ar­rou­bos agres­si­vos e re­pe­tiu man­tras a fa­vor do mer­ca­do e dos EUA

Em pa­les­tra fe­cha­da a in­ves­ti­do­res e ana­lis­tas em No­va York, o de­pu­ta­do Jair Bol­so­na­ro (PSC-RJ) afir­mou que não é o no­me mais ca­pa­ci­ta­do pa­ra ser pre­si­den­te do Bra­sil, mas não es­tá en­vol­vi­do em es­cân­da­los de cor­rup­ção.

“Tem mui­ta gen­te mais pre­pa­ra­da do que eu, mas no Bra­sil ho­je o pes­so­al es­tá al­ve­ja­do. Pra­ti­ca­men­te não tem can­di­da­to de­les que se apre­sen­ta aí que não te­nha pro­ble­mas na La­va Ja­to ou já ti­ve­ram no men­sa­lão”, dis­se o de­pu­ta­do na Câ­ma­ra de Co­mér­cio Bra­sil-Es­ta­dos Uni­dos, na quar­ta-feira (11).

“Gos­ta­ria que isso não acon­te­ces­se. Tem gen­te lá que eu gos­to [sic], mas, in­fe­liz­men­te, não vou ci­tar no­mes nem vou cri­ti­car, es­tão en­vol­vi­dos nes­sas ques­tões. En­tão, ho­je em dia, cai pa­ra mim.”

Na quinta-feira (12), em tom mais po­li­do, Bol­so­na­ro vol­tou a fa­zer au­to­crí­ti­ca em pa­les­tra no Con­se­lho das Amé­ri­cas.

“Es­ten­do a mão aos se­nho­res. En­ten­dam a mi­nha inex­pe­ri­ên­cia em al­gu­mas áre­as, mas o mais im­por­tan­te é a von­ta­de de acer­tar”, ro­gou.

A Fo­lha te­ve aces­so à in­te­gra das du­as pa­les­tras, am­bas fe­cha­das. O de­pu­ta­do, em­pa­ta­do em se­gun­do lu­gar na dis­pu­ta pre­si­den­ci­al de 2018, de acor­do com o Da­ta­fo­lha, des­cul­pou-se por ar­rou­bos agres­si­vos. “De vez em quan­do me per­co nas pa­la­vras, sim, me per­co, me per­co, pe­ço des­cul­pas. Mas o nos­so ob­je­ti­vo exa­ta­men­te é o bem de todos”, afir­mou, no se­gun­do even­to.

Bol­so­na­ro pe­diu uma no­va Cons­ti­tuin­te e a re­for­mu­la­ção da le­gis­la­ção tra­ba­lhis­ta. “Te­mos um pro­ble­ma na CLT, es­tá en­ges­sa­da na Cons­ti­tui­ção”, re­cla­mou, pa­ra en­tão de­fen­der a ado­ção do mo­de­lo ame­ri­ca­no, que não pre­vê di­rei­tos co­mo fé­ri­as e li­cen­ça-ma­ter­ni­da­de.

O de­pu­ta­do re­pe­tiu lu­ga­res-co­muns em fa­vor da li­vrei­ni­ci­a­ti­va. “O Cus­to Bra­sil é al­tís­si­mo, a bu­ro­cra­cia é enor­me, o nú­me­ro de ho­ras pa­ra abrir uma em­pre­sa no Bra­sil acho que é... Es­ta­mos em pri­mei­ro lu­gar no mun­do”, ob­ser­vou.

“Te­mos que res­sus­ci­tar o [mi­nis­tro do Pla­ne­ja­men­to na ditadura mi­li­tar] He­lio Bel­trão, né, mas re­vi­go­ra­do, pa­ra des­bu­ro­cra­ti­zar o Bra­sil.”

Ao co­men­tar a re­for­ma da Pre­vi­dên­cia pro­pos­ta pelo go­ver­no Mi­chel Te­mer, po­rém, Bol­so­na­ro foi mais cau­te­lo­so.

“Dá pa­ra sair, de­va­gar, dá. Não adi­an­ta o pré-can­di­da­to aqui di­zer que vai fa­zer. Não vai fa­zer, a ver­da­de aci­ma de tu­do. Po­de até agra­dar os se­nho­res aqui, mas ele vai ter di­fi­cul­da­de um ou dois anos de­pois ao ver que não fi­ze­mos”.

Bol­so­na­ro de­cla­rou sua ad­mi­ra­ção pe­los Es­ta­dos Uni­dos e dis­se que o país de­ve­ria ser “o pri­mei­ro par­cei­ro co­mer­ci­al” do Bra­sil.

No fim da tar­de des­ta quinta, o pré-can­di­da­to foi ao es­tú­dio de uma TV lo­cal na Ti­mes Squa­re, on­de deu uma en­tre­vis­ta em que de­fen­deu a saí­da dos Es­ta­dos Uni­dos da Unesco, bra­ço das Na­ções Uni­das de­di­ca­do a edu­ca­ção, ci­ên­cia e cul­tu­ra, e pa­ra­be­ni-

Va­nes­sa Car­va­lho - 11.out.2017/Bra­zil Pho­to

O de­pu­ta­do Jair Bol­so­na­ro (PSC-RJ) em uma chur­ras­ca­ria no bairro do Que­ens, em NY

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.