EN­TRE­VIS­TA Nes­te no­vo co­lé­gio elei­to­ral, os atle­tas te­rão que ser pro­ta­go­nis­tas

EX-ATLE­TA OLÍM­PI­CO E EX-SE­CRE­TÁ­RIO DE AL­TO REN­DI­MEN­TO DO MI­NIS­TÉ­RIO DO ESPORTE AFIR­MA QUE MO­DE­LO ATU­AL PA­RA ELEI­ÇÃO NO COB É INA­CEI­TÁ­VEL

Folha De S.Paulo - - Esporte - SER­GIO RAN­GEL

“tem trans­pa­rên­cia e não dá pro­ta­go­nis­mo aos atle­tas, es­tá na ho­ra [do go­ver­no] fe­char as tor­nei­ras [do di­nhei­ro da Lei Pi­va]

Ex-se­cre­tá­rio na­ci­o­nal de al­to ren­di­men­to do Mi­nis­té­rio do Esporte, o ca­ri­o­ca Luiz Lima, 39, tra­vou nos bas­ti­do­res uma qu­e­da de bra­ço com Car­los Arthur Nuz­man.

Em ju­nho, ele pe­diu de­mis­são do Mi­nis­té­rio do Esporte. Três me­ses de­pois, o ex-na­da­dor que par­ti­ci­pou de du­as edições dos Jo­gos Olím­pi­cos (Atlan­ta-96 e Syd­ney-00) é um dos ar­ti­cu­la­do­res do mo­vi­men­to pa­ra dar aos atle­tas pro­ta­go­nis­mo no co­man­do do COB (Co­mi­tê Olím­pi­co do Bra­sil). Na quar­ta (11), an­tes de Nuz­man re­nun­ci­ar à Pre­si­dên­cia, ele li­de­rou pro­tes­to na fren­te da se­de da en­ti­da­de pe­din­do “di­re­tas já”.

Acu­sa­do de cor­rup­ção, o car­to­la de 75 anos foi pre­so no úl­ti­mo dia 5 e en­tre­gou o po­der. A as­sem­bleia-ge­ral do COB cri­ou co­mis­são pa­ra re­for­mar o es­ta­tu­to.

Em en­tre­vis­ta à Fo­lha, Lima diz ser fa­vo­rá­vel à mu­dan­ça do co­lé­gio elei­to­ral do COB e pe­de pa­ra o go­ver­no cor­tar o re­pas­se da Lei Pi­va, prin­ci­pal re­cei­ta da en­ti­da­de até o co­mi­tê “ter trans­pa­rên­cia”.

Na úl­ti­ma elei­ção, 30 re­pre­sen­tan­tes de con­fe­de­ra­ções, um dos atle­tas e três mem­bros na­tos do COB vo­ta­ram. “Ve­jo um di­le­ma pa­ra as con­fe­de­ra­ções: mu­dam [o co­lé­gio elei­to­ral pa­ra ter par­ti­ci­pa­ção mai­or dos atle­tas] ou vão per­der a ca­be­ça”, dis­se. Fo­lha - Qual se­rá o fu­tu­ro do esporte olím­pi­co no Bra­sil

LUIZ LIMA

Ex-se­cre­tá­rio Na­ci­o­nal de Al­to Ren­di­men­to do Mi­nis­té­rio do Esporte após a saí­da do Nuz­man?

Luiz Lima - Te­mos que fa­zer elei­ção di­re­ta o mais rá­pi­do possível. Nes­te no­vo co­lé­gio elei­to­ral, os atle­tas te­rão que ser pro­ta­go­nis­tas. O meu so­nho é que ca­da atle­ta vi­vo que par­ti­ci­pou dos Jo­gos pu­des­se vo­tar pa­ra es­co­lher o pre­si­den­te e es­tá per­to de acon­te­cer. E também ve­jo di­le­ma pa­ra as con­fe­de­ra­ções: ou elas mu­dam ou vão per­der a ca­be­ça. O COB é mui­to fe­cha­do. Pa­ra con­cor­rer ao car­go de pre­si­den­te lá, só fal­ta fa­la­rem que a pes­soa tem que su­bir o Eve­rest [Uma cha­pa só po­de ser re­gis­tra­da com a as­si­na­tu­ra de pelo me­nos dez pre­si­den­tes de con­fe­de­ra­ções]. Acho que só com os atle­tas vo­tan­do o COB po­de se re­for­mu­lar. Fa­ria ape­lo ao go­ver­no fe­de­ral pa­ra que o COB só vol­te a re­ce­ber a ver­ba mi­li­o­ná­ria da Lei Pi­va [R$ 179 mi­lhões em 2016] se per­mi­tir o pro­ta­go­nis­mo dos atle­tas. O go­ver­no es­tá sen­do omis­so nes­sa cri­se no esporte?

Meu so­nho é ver o COB ca­mi­nhar com as pró­pri­as per­nas. Se vo­cê tem um va­za­men­to na sua casa, fe­cha o re­gis­tro. Se o COB não tem a trans­pa­rên­cia e não dá pro­ta­go­nis­mo aos atle­tas, es­tá na ho­ra de fe­char as tor­nei­ras. Te­mos que tra­zer o di­nhei­ro pri­va­do. No mun­do to­do é as­sim. A Co­mis­são de Atle­tas do COB fez uma car­ta apoi­an­do a in­ves­ti­ga­ção con­tra Nuz­man, mas de­fen­den­do o co­mi­tê. Os atle­tas também são cul­pa­dos? atle­tas fo­ram pas­si­vos nes­tes anos todos. Eu me in­cluo nes­sa. Tem a cor­rup­ção ati­va e a pas­si­va. Quan­do nos ca­la­mos, es­ta­mos sen­do pas­si­vos e acei­tan­do a cor­rup­ção. Fo­ram pou­cos que não se ca­la­ram. O bra­si­lei­ro é bran­do no com­ba­te à cor­rup­ção. Quem es­tá fa­zen­do go­ver­nan­ça no esporte é a La­va Ja­to. É o [juiz] Mar­ce­lo Bre­tas e a [pro­cu­ra­do­ra] Fa­bi­a­na Sch­nei­der. O Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fran­cês, que co­me­çou a in­ves­ti­gar. Se não fos­se pe­los atos de­les, cor­re­ría­mos o sé­rio ris­co de con­ti­nu­ar com o mes­mo sis­te­ma.

Quem es­tá fa­zen­do go­ver­nan­ça no esporte é a La­va Ja­to [...] Se não fos­se pe­los atos de­les, cor­re­ría­mos o sé­rio ris­co de con­ti­nu­ar com o mes­mo sis­te­ma É co­mo se fi­zes­se uma elei­ção pa­ra pre­si­den­te do Bra­sil e ape­nas as gran­des em­pre­sas do país vo­tas­sem, a Nestlé, a Co­caCo­la, a Pe­tro­bras. Es­se mo­de­lo não po­de exis­tir mais

Por que o mai­o­ria dos atle­tas se ca­lou?

têm 30

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.