No­va di­nas­tia

Folha de S.Paulo - - Opinião - Al­va­ro Cos­ta e Sil­va

A on­da —ou tsu­na­mi, ma­re­mo­to, ter­re­mo­to, tu­fão, ci­clo­ne, fu­ra­ção, tor­na­do, me­te­o­ro, co­mo pre­fe­rir— var­reu a he­ran­ça. Edu­ar­do Cu­nha, Sér­gio Ca­bral e Jor­ge Pic­ci­a­ni, ca­ci­ques do MDB pre­sos por en­vol­vi­men­to em es­que­mas de cor­rup­ção, não con­se­gui­ram ele­ger os fi­lhos pa­ra a Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos.

Mes­mo lem­bran­do a atu­a­ção do pai no im­pe­a­ch­ment de Dil­ma e ten­do de­cla­ra­do vo­to em Bol­so­na­ro, Da­ni­el­le Cu­nha não con­ven­ceu nem os evan­gé­li­cos. Can­di­da­tos à re­e­lei­ção, Le­o­nar­do Pic­ci­a­ni, ex-mi­nis­tro do Es­por­te, e Mar­co Antô­nio Ca­bral, pri­mo­gê­ni­to do ex-go­ver­na­dor cu­jas con­de­na­ções ul­tra­pas­sam 170 anos, fra­cas­sa­ram nas ur­nas.

De lam­bu­ja, a der­ro­ta atin­giu Cris­ti­a­ne Bra­sil (PTB), fi­lha de Ro­ber­to Jef­fer­son e qua­se mi­nis­tra do Tra­ba­lho, e Mar­ce­lo Hod­ge Cri­vel­la (PRB), ape­sar de to­do o apoio do pai­zão pre­fei­to, que pôs a má­qui­na mu­ni­ci­pal pa­ra tra­ba­lhar na elei­ção do re­ben­to. Po­lí­ti­cos que pen­sá­va­mos já te­rem se apo­sen­ta­do fo­ram re­pro­va­dos: Ci­di­nha Cam­pos (PDT), bri­zo­lis­ta his­tó­ri­ca, e Áti­la Nu­nes (MDB), co­nhe­ci­do por sua li­ga­ção com a um­ban­da.

Al­gu­ma coi­sa es­ca­pa aos de­sas­tres na­tu­rais. O re­pór­ter Ga­bri­el Bar­rei­ra fez o que qua­se nin­guém faz de­pois de vo­tar: leu a lis­ta in­tei­ra dos elei­tos. Des­co­briu que dan­ça­ram os fi­lhos, não os afi­lha­dos. Max Le­mos (MDB), ex-pre­fei­to de Qu­ei­ma­dos e pró­xi­mo à fa­mí­lia Pic­ci­a­ni, en­trou pa­ra a As­sem­bleia Le­gis­la­ti­va. As­sim co­mo Fran­ci­a­ne Mot­ta (MDB), es­po­sa de Pau­lo Me­lo, cap­tu­ra­do na La­va Ja­to. Pe­dro Bra­zão (PR) —cu­nha­do de Do­min­gos Bra­zão, con­se­lhei­ro do TCE in­ves­ti­ga­do na ope­ra­ção Quin­to de Ou­ro— con­se­guiu va­ga no Par­la­men­to flu­mi­nen­se.

Mas na­da é tão in­crí­vel quan­to a no­va di­nas­tia. Cam­peão dos nú­me­ros pa­ra de­pu­ta­do fe­de­ral, o sub­te­nen­te do Exér­ci­to He­lio Lo­pes, que é ne­gro, deu um gol­pe de mes­tre: con­cor­reu com o no­me de He­lio Bol­so­na­ro (PSL). Re­ce­beu 345.234 vo­tos. An­tes ele ten­ta­ra três ve­zes em vão.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.