Ma­teus 23:13-37

Folha de S.Paulo - - Eleições 2018 - Da­ni­e­la Li­ma pai­nel@gru­po­fo­lha.com.br

Na ten­ta­ti­va de fre­ar a ade­são de evan­gé­li­cos a Jair Bol­so­na­ro (PSL), o PT vai le­var às re­des ví­de­os de cren­tes con­trá­ri­os à can­di­da­tu­ra do ca­pi­tão re­for­ma­do. O prin­ci­pal in­ter­lo­cu­tor do par­ti­do é o pas­tor Ari­o­val­do Ra­mos, da Co­mu­ni­da­de Cris­tã Re­for­ma­da. Em um dos fil­mes, um mem­bro da As­sem­bleia de Deus cri­ti­ca o apoio de re­li­gi­o­sos ao de­pu­ta­do. “Fa­zem aque­las pre­ga­ções e de­pois vão nas re­des de­fen­der um opres­sor, tor­tu­ra­dor, sem amor, se­co, ra­so de al­ma”, diz o ho­mem na pe­ça.

PE­LAS BEIRADAS

O PT con­se­guiu iden­ti­fi­car dis­si­den­tes nas igre­jas que de­cla­ra­ram apoio ao can­di­da­to do PSL. O mo­te das men­sa­gens que se­rão dis­se­mi­na­das é o de que “cris­tãos au­tên­ti­cos não vo­tam em Jair Bol­so­na­ro”.

FÚRIA NO TEM­PLO

Um dos pas­to­res que gra­vou ví­de­os in­si­nua que há hi­po­cri­sia en­tre os re­li­gi­o­sos que abra­çam a can­di­da­tu­ra de Bol­so­na­ro. “Vo­cês vão lá na fa­ve­la e di­zem ao cri­mi­no­so: Je­sus te ama, Je­sus quer te sal­var. De­pois, ao la­do do Bol­so­na­ro, fa­lam que la­drão bom é la­drão mor­to.”

VE­NHA A NÓS

O can­di­da­to do PT, Fer­nan­do Had­dad (PT), te­rá um encontro com evan­gé­li­cos na quar­ta (17), em um ho­tel em SP. Se­gun­do o úl­ti­mo Da­ta­fo­lha, 60% des­ses elei­to­res pre­ten­dem vo­tar no ca­pi­tão re­for­ma­do. Só 25% de­les op­tam pe­lo pe­tis­ta.

AQUI NÃO

Ali­a­dos de Mi­chel Te­mer no Con­gres­so já avi­sa­ram ao pre­si­den­te que não vão acei­tar even­tu­al acor­do que obri­gue a atu­al le­gis­la­tu­ra a apro­var uma re­for­ma da Pre­vi­dên­cia no pe­río­do do go­ver­no de tran­si­ção.

AQUI NÃO 2

Lí­de­res da ba­se dis­se­ram a Te­mer que o Le­gis­la­ti­vo não po­de “en­tre­gar a re­for­ma de ban­de­ja” a um pos­sí­vel go­ver­no Bol­so­na­ro, ser­vin­do de es­cu­do pa­ra uma me­di­da im­po­pu­lar e de que­bra aju­dan­do a ca­ci­far o ho­je pre­si­den­ciá­vel jun­to ao mer­ca­do fi­nan­cei­ro.

PROI­BI­DO PA­RA ME­NO­RES

Par­te do pú­bli­co que le­vou cri­an­ças pa­ra as­sis­tir ao es­pe­tá­cu­lo in­fan­til “Show da Lu­na”, nes­ta sex­ta (12), em SP, saiu cho­ca­do. Ao en­cer­rar um dos atos, um dos ato­res fe­chou sua par­ti­ci­pa­ção fa­zen­do o já cé­le­bre si­nal de ar­mas com as mãos.

PROI­BI­DO PA­RA ME­NO­RES 2

Du­ran­te o es­pe­tá­cu­lo, não hou­ve re­a­ção. Ao fi­nal, crí­ti­cas.

UM A ZE­RO

Pu­bli­ci­tá­ri­os que ava­li­a­ram o pri­mei­ro pro­gra­ma de TV dos dois pre­si­den­ciá­veis fo­ram unâ­ni­mes em di­zer que o fil­me fei­to pe­la equi­pe de Jair Bol­so­na­ro foi mais efi­caz e con­tun­den­te do que o pro­du­zi­do pe­lo PT.

ON­DE ES­TÃO ELES?

Eles dis­se­ram que co­mo Had­dad, ao me­nos até ago­ra, não con­se­guiu le­var ao seu pa­lan­que no­mes de pe­so de ou­tros par­ti­dos, o dis­cur­so em de­fe­sa da de­mo­cra­cia per­deu for­ça. Além dis­so, afir­ma­ram, o can­di­da­to do PT apa­re­ceu “jus­ti­fi­ca­da­men­te mais na de­fen­si­va”.

IMUNIZADO

Já Bol­so­na­ro, ava­li­a­ram os es­pe­ci­a­lis­tas, le­vou o dis­cur­so que faz su­ces­so nas re­des pa­ra o ho­rá­rio elei­to­ral gra­tui­to e, de que­bra, se va­ci­nou de crí­ti­cas que são ro­ti­nei­ras a ele, exi­bin­do mu­lhe­res, ne­gros e uma cri­an­ça, a fi­lha ca­çu­la, em seu pro­gra­ma.

DO­BRAR A ME­TA

Co­or­de­na­dor do pla­no econô­mi­co do PSL, Pau­lo Gu­e­des de­ter­mi­nou à sua equi­pe que po­nha no pa­pel quais são as me­di­das que de­vem ser to­ma­das em até 100 di­as, ain­da no pri­mei­ro ano e, por fim, ao lon­go de to­do o man­da­to de um even­tu­al go­ver­no Bol­so­na­ro.

MEU PO­VO

O ca­pi­tão re­for­ma­do dis­se a ali­a­dos que pre­ten­de ir a Bra­sí­lia na pró­xi­ma se­ma­na, as­sim que for li­be­ra­do pe­la equi­pe mé­di­ca pa­ra fa­zer vi­a­gens. Quer se reu­nir com os de­pu­ta­dos que já de­cla­ra­ram apoio à sua can­di­da­tu­ra, co­mo os in­te­gran­tes da Fren­te Par­la­men­tar da Agri­cul­tu­ra.

PEN­SO EM 2022

Di­ri­gen­tes do PDT re­cha­çam ho­je qual­quer ace­no de pe­tis­tas que es­te­ja es­tru­tu­ra­do em pro­mes­sa de par­ti­ci­pa­ção de um even­tu­al go­ver­no Had­dad. O pre­si­den­te da si­gla, Car­los Lu­pi, man­dou um re­ca­do: “Quem qui­ser ir pa­ra um go­ver­no do PT, que saia do PDT. Is­so é uma coi­sa fe­cha­da”, dis­se.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.