PSDB não tem a li­nha do Bol­so­na­ro e fa­rá opo­si­ção a ele ou ao PT, diz Tas­so

Tu­ca­no diz que ‘ven­ta­nia no Con­gres­so der­ru­bou bons e ruins’ e ar­ti­cu­la ‘gru­po do bom sen­so’

Folha de S.Paulo - - Eleições 2018 - -Thais Bi­lenky

Se­na­dor com mais qua­tro anos de man­da­to e ex­pre­si­den­te na­ci­o­nal do PSDB, o ce­a­ren­se Tas­so Je­reis­sa­ti afir­mou que João Do­ria “não re­pre­sen­ta a ca­ra” do par­ti­do.

Co­mo es­tá o cli­ma no Se­na­do?

Es­tá pe­sa­do. Com a quan­ti­da­de de gen­te que não se ele­geu, es­tá to­do mun­do pa­ra bai­xo, de­pri­mi­do. Acho que nun­ca vi is­so. A re­no­va­ção, nas ou­tras elei­ções, não era tão gran­de, e tem gen­te mui­to boa [que não se re­e­le­geu]. Cris­to­vam [Bu­ar­que (PPS-DF)], Ar­man­do Mon­tei­ro [(PTB-PE), que ten­tou o go­ver­no de Per­nam­bu­co], Ri­car­do Fer­ra­ço (PSDB-ES). É uma pe­na.

Os elei­tos não têm o mes­mo pre­pa­ro?

A mi­nha pri­mei­ra im­pres­são é que caiu [a qua­li­da­de] pe­los que saí­ram. Não es­tou ven­do gen­te com es­se ní­vel, não. Vai ter mui­ta gen­te no­va, po­de ter sur­pre­sas, mas a pri­mei­ra im­pres­são é caiu. A ven­ta­nia der­ru­bou tu­do, bons e ruins. Mas fo­ram os bons, que eram pou­cos.

Es­sa on­da con­ser­va­do­ra re­con­fi­gu­rou o Con­gres­so. Não foi só con­ser­va­do­ra, não, por­que os lí­de­res con­ser­va­do­res tam­bém fo­ram [em­bo­ra]. Ar­man­do, que era can­di­da­to ao go­ver­no, Fer­ra­ço... Quer um se­na­dor que te­nha ti­do de­sem­pe­nho me­lhor que o Fer­ra­ço nes­ses anos na li­nha de eco­no­mia li­be­ral? Eu ve­jo al­guns de ex­tre­ma di­rei­ta, que não são li­be­rais na eco­no­mia, são es­ta­ti­zan­tes até.

Têm às ve­zes viés au­to­ri­tá­rio. O sr. se pre­o­cu­pa?

Exis­te a pre­o­cu­pa­ção aqui de fa­zer um blo­qui­nho, blo­qui­nho, não, um gru­po do bom sen­so, se­ja de es­quer­da ou de di­rei­ta, que vá se aglu­ti­nan­do pa­ra evi­tar es­sa po­la­ri­za­ção, e que o bom sen­so pre­va­le­ça.

Mas vai ser uma mi­no­ria, não?

Não sei, não sei quem vem.

Se Bol­so­na­ro ga­nha, o sr. tem pre­o­cu­pa­ção com a de­mo­cra­cia?

O gru­po de­le é mui­to pe­ri­go­so nes­se sen­ti­do, mas acho que as ins­ti­tui­ções, pe­lo qua­dro que es­tou ven­do aqui no Se­na­do, se­rão uma coi­sa bem re­sis­ten­te, um pon­to de equi­lí­brio bem for­te. A con­fir­mar, em fun­ção dos que es­tão che­gan­do aí.

No se­gun­do tur­no, o PSDB de­ve­ria to­mar que pos­tu­ra?

Is­so que foi de­ci­di­do, nem um nem ou­tro. [Nos es­ta­dos], ca­da um nas su­as elei­ções que to­me a ver­são que qui­ser. Mas o PSDB não vai apoi­ar nem um nem ou­tro, e a ex­pec­ta­ti­va é que qual­quer um que ga­nhe nós se­ja­mos opo­si­ção. É a mi­nha vi­são.

Co­mo viu a pos­tu­ra do Do­ria na cam­pa­nha?

Ele an­dou anun­ci­an­do a po­si­ção bol­so­na­ri­a­na an­te­ci­pa­da­men­te. Não se em­pe­nhou [na cam­pa­nha do Alck­min] e apa­ren­te­men­te par­ti­ci­pou de gru­pos com ou­tra li­nha pa­ra a Pre­si­dên­cia, mas eu não es­ta­va per­to. A sen­sa­ção que nós te­mos é que is­so acon­te­ceu e com in­tui­to cla­ro de se ele­ger, por­que a cor­ren­te bol­so­na­ri­a­na em São Pau­lo fi­cou mui­to for­te, uma on­da mui­to gran­de. No in­tui­to de não per­der vo­to e ga­nhar vo­to, ele foi pa­ra es­sa li­nha e aban­do­nou o Ge­ral­do.

Is­so, po­li­ti­ca­men­te, tem que efei­to?

É ruim, cla­ro. Tem con­sequên­ci­as.

É uma trai­ção? Cla­ro, prin­ci­pal­men­te em São Pau­lo, em se tra­tan­do do Ge­ral­do. Afi­nal de con­tas, Ge­ral­do foi quem fez ele de ca­bo a rabo. E é ali do la­do, não é uma coi­sa de um su­jei­to lá no Pi­auí que não co­nhe­ce o Ge­ral­do e vo­tou no Bol­so­na­ro. É den­tro

da ca­sa de­le mes­mo.

Do­ria ten­ta ter con­tro­le so­bre o par­ti­do. Co­mo vê es­se mo­vi­men­to? Ele po­de ser uma saí­da pa­ra o PSDB nes­te mo­men­to de di­fi­cul­da­des?

Não acho que ele se­ja a saí­da, não. Cla­ro, se ele se ele­ger go­ver- na­dor de São Pau­lo, te­rá pe­so mui­to gran­de. Mas não sei se ele re­pre­sen­ta a ca­ra do PSDB na­ci­o­nal nem a ca­ra do PSDB pau­lis­ta.

Qual é a di­fe­ren­ça de­le pa­ra o PSDB? O que não se en­qua­dra no per­fil?

Po­de ser até que o an­ti­pe­tis­mo se­ja mais for­te do que tu­do is­so, mas a li­nha do Jair Bol­so­na­ro não é a nos­sa li­nha.

O PSDB so­freu a pi­or der­ro­ta na elei­ção pre­si­den­ci­al, en­co­lheu a ban­ca­da. Éum­mo­men­to bem di­fí­cil.

Pe­dro La­dei­ra - 9.dez.17/Fo­lha­press

Tas­so Je­reis­sa­ti (PSDB-CE)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.