Li­vro lis­ta men­ti­ras con­ta­das por pre­si­den­tes

Obra mos­tra co­mo di­fe­ren­tes go­ver­nos, da di­ta­du­ra à re­de­mo­cra­ti­za­ção, fal­se­a­ram a re­a­li­da­de pa­ra man­ter-se no po­der

Folha de S.Paulo - - Eleições 2018 - Nai­ef Had­dad

“A men­ti­ra, o exa­ge­ro e a con­tra­di­ção são apar­ti­dá­ri­os. To­dos os pre­si­den­tes bra­si­lei­ros têm usa­do es­ses re­cur­sos sem o me­nor pu­dor”, afir­ma o re­pór­ter do jor­nal O Glo­bo Chi­co Ota­vio, um dos au­to­res do re­cém-lan­ça­do “Vo­cê Foi En­ga­na­do”.

Es­cri­to por ele e por Cris­ti­na Tar­dá­gui­la, fun­da­do­ra da Agên­cia Lu­pa, es­pe­ci­a­li­za­da em che­ca­gem de da­dos, o li­vro re­vi­ve his­tó­ri­as e de­cla­ra­ções in­ve­rí­di­cas de um sé­cu­lo atrás, de­mons­tran­do que as fa­ke news são uma pra­ga an­ti­ga.

Em 1922, a equi­pe do ma­re­chal Her­mes da Fon­se­ca, que ha­via si­do pre­si­den­te do Bra­sil en­tre 1910 e 1914, pro­du­ziu um do­cu­men­to fal­so con­tra o ad­ver­sá­rio po­lí­ti­co Ar­tur Ber­nar­des. Ape­sar da far­sa, Ber­nar­des ven­ceu as elei­ções se­guin­tes.

“Vo­cê Foi En­ga­na­do”, no en­tan­to, se con­cen­tra em men­ti­ras da po­lí­ti­ca bra­si­lei­ra nas úl­ti­mas qua­tro dé­ca­das, a co­me­çar pe­la ges­tão do ge­ne­ral João Bap­tis­ta Fi­guei­re­do.

Em abril de 1981, uma bom­ba ex­plo­diu den­tro de um car­ro no es­ta­ci­o­na­men­to do cen­tro de con­ven­ções Ri­o­cen­tro, no Rio, en­quan­to ocor­ria um show.

No inqué­ri­to cla­ra­men­te dis­tor­ci­do, oco ro­nelJobSant`An­na apon­tou gru­pos de es­quer- da co­mo res­pon­sá­veis pe­lo aten­ta­do, ver­são en­dos­sa­da pe­lo go­ver­no fe­de­ral.

Só na re­a­ber­tu­ra do ca­so pe­lo Exér­ci­to, em 1999, fi­cou pro­va­do que os cul­pa­dos pe­la ex­plo­são eram um sar­gen­to e um ca­pi­tão, am­bos agen­tes do DOI (Des­ta­ca­men­to de Ope­ra­ções de In­for­ma­ção). O ata­que frus­tra­do era re­sul­ta­do da in­sa­tis­fa­ção de se­to­res mi­li­ta­res com o pro­ces­so de tran­si­ção pa­ra a de­mo­cra­cia.

As gran­des men­ti­ras do Po­der Exe­cu­ti­vo abor­da­das no li­vro fo­ram es­co­lhi­das após con­sul­tas a his­to­ri­a­do­res, ci­en­tis­tas po­lí­ti­cos e jor­na­lis­tas es­pe­ci­a­li­za­dos no te­ma. Es­sa foi uma das eta­pas ini­ci­ais do tra­ba­lho, que se es­ten­deu de se­tem­bro de 2017 a abril de 2018.

O con­fis­co da pou­pan­ça no go­ver­no de Fer­nan­do Col­lor de Mel­lo es­tá no cen­tro de um dos ca­pí­tu­los. Em de­zem­bro de 1989, a cin­co di­as do se­gun­do tur­no da elei­ção, um jor­na­lis­ta per­gun­tou a ele: “O se­nhor ga­ran­te aos pou­pa­do­res que não to­ca­ria ja­mais na pou­pan­ça?”. Col­lor foi as­ser­ti­vo: “Sem dú­vi­da”. Não era a pri­mei­ra vez que ne­ga­va es­sa pos­si­bi­li­da­de.

Elei­to Col­lor, a mi­nis­tra Zé­lia Car­do­so de Mel­lo anun­ci­ou, en­tre ou­tras me­di­das, o blo­queio por 18 me­ses dos de­pó­si­tos em ca­der­ne­ta de pou­pan­ça que ex­ce­des­sem 50 mil cru­za­dos no­vos. A po­pu­la­ção fi­cou atô­ni­ta. Em Por­to Ale­gre, um ma­jor re­for­ma­do ma­tou a mu­lher e a cu­nha­da e se sui­ci­dou. Um bi­lhe­te dei­xa­do por ele di­zia que o go­ver­no o le­va­ra à fa­lên­cia.

“Ten­ta­mos mos­trar o im­pac­to das men­ti­ras dos pre­si­den­tes so­bre o ci­da­dão co­mum, co­mo o fe­cha­men­to das lo­jas de R$ 1,99 du­ran­te o go­ver­no Fer­nan­do Hen­ri­que Car­do­so”, afir­ma Tar­dá­gui­la.

Na cam­pa­nha pa­ra a re­e­lei­ção, em 1998, FHC dis­se mais de uma vez que não des­va­lo­ri­za­ria o re­al. Foi, po­rém, o que de­ter­mi­nou no iní­cio do se­gun­do man­da­to, pre­ju­di­can­do vá­ri­os se­to­res da eco­no­mia, co­mo o co­mér­cio de R$ 1,99.

“Se ga­nhar­mos a elei­ção, te­nho cer­te­za de que par­te da cor­rup­ção irá de­sa­pa­re­cer já no pri­mei­ro se­mes­tre”, dis­se Lu­la em 2002. Co­mo o li­vro des­cre­ve, de­nún­ci­as de má ges­tão acom­pa­nha­ram os dois man­da­tos do pe­tis­ta, do es­cân­da­lo do men­sa­lão à Ope­ra­ção La­va Ja­to.

Na sequên­cia, “Vo­cê Foi En­ga­na­do” re­la­ta as mo­ti­va­ções e as con­sequên­ci­as das in­ver­da­des anun­ci­a­das por Dil­ma Rous­seff e Mi­chel Te­mer.

Abor­dan­do com a mes­ma me­to­do­lo­gia mi­li­ta­res, tu­ca­nos e pe­tis­tas, en­tre ou­tras tin­tas ide­o­ló­gi­cas, o li­vro man­tém a im­par­ci­a­li­da­de.

“Nin­guém é men­ti­ro­so con­tu­maz. A men­ti­ra e a ver­da­de os­ci­lam en­tre as pes­so­as. O fa­to de um pre­si­den­te ter men­ti­do aqui e aco­lá não sig­ni­fi­ca que seu go­ver­no não pos­sa ter ti­do bo­as re­a­li­za­ções”, afir­ma Tar­dá­gui­la.

Se­gun­do a au­to­ra, o com­ba­te às no­tí­ci­as fal­sas não de­ve se res­trin­gir aos veí­cu­los jor­na­lís­ti­cos.

O po­der pú­bli­co no Bra­sil pre­ci­sa ofe­re­cer ba­ses de da­dos con­fiá­veis e aces­sí­veis. Além dis­so, de acor­do com ela, os cur­rí­cu­los es­co­la­res pre­ci­sam con­tem­plar a ci­da­da­nia di­gi­tal pa­ra pro­te­ger os in­ter­nau­tas das ar­ma­di­lhas das in­for­ma­ções fal­sas.

Sem es­sas três fren­tes, a en­ga­na­ção vai con­ti­nu­ar a cor­rer sol­ta, ca­da vez mais li­gei­ra.

Ani­bal Phi­lot/Ag. O Glo­bo

Ce­na do aten­ta­do a bom­ba frus­tra­do no Ri­o­cen­tro, no Rio de Ja­nei­ro, em 1981

Vo­cê Foi En­ga­na­do – Men­ti­ras, Exa­ge­ros e Con­tra­di­ções dos Úl­ti­mos Pre­si­den­tes do Bra­sil Chi­co Ota­vio e Cris­ti­na Tar­dá­gui­la. Ed. In­trín­se­ca. 288 pá­gi­nas. R$ 40

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.