O que fa­zer de­pois de ter a sua car­tei­ra de mo­to­ris­ta fur­ta­da

Folha de S.Paulo - - Sobrerodas -

O mo­to­ris­ta que te­ve a CNH (Car­tei­ra Na­ci­o­nal de Ha­bi­li­ta­ção) rou­ba­da po­de so­li­ci­tar a se­gun­da via no si­te do De­tran (de­tran.sp.gov.br).

A ta­xa pa­ra emis­são em São Pau­lo é de R$ 42,41, pa­ga nos ban­cos con­ve­ni­a­dos ao de­par­ta­men­to de trân­si­to. Pa­ra en­tre­ga em do­mi­cí­lio, há uma ta­ri­fa adi­ci­o­nal de R$ 11.

A se­gun­da via fi­ca pron­ta em até se­te di­as úteis e man­tém a mes­ma va­li­da­de da ori­gi­nal.

En­quan­to não ti­ver em mãos a no­va car­tei­ra, o mo­to­ris­ta não po­de di­ri­gir. Se­gun­do o De­tran-SP, a CNH não po­de ser subs­ti­tuí­da por ne­nhum ou­tro do­cu­men­to.

Se al­guém que te­ve a car­tei­ra rou­ba­da for fla­gra­do ao vo­lan­te, po­de­rá re­ce­ber mul­ta no va­lor de R$ 88,38 mes­mo que apre­sen­te o bo­le­tim de ocor­rên­cia. Se­rão acres­cen­ta­dos três pon­tos no pron­tuá­rio e o do­no do car­ro pre­ci­sa­rá cha­mar al­guém ha­bi­li­ta­do pa­ra re­ti­rar o veí­cu­lo.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.