PER­DA DE ME­MÓ­RIA

Sai­ba quan­do a fal­ta de me­mó­ria na ter­cei­ra ida­de po­de sig­ni­fi­car um pro­ble­ma mai­or

Glicimia, Colesterol, Triglicerides - - Sumário -

Até que pon­to es­que­cer-se de cer­tos fa­tos é nor­mal? Sai­ba iden­ti­fi­car quan­do o pro­ble­ma se tor­na uma pa­to­lo­gia

COM A CORRERIA DO DIA A DIA, OS ES­QUE­CI­MEN­TOS FI­CAM CA­DA VEZ MAIS FRE­QUEN­TES. Mo­ti­vos pa­ra is­so não fal­tam: es­tres­se, an­si­e­da­de, ex­ces­so de com­pro­mis­sos e até mes­mo al­gu­ma tris­te­za ten­dem a re­sul­tar nes­sas pe­que­nas fa­lhas na me­mó­ria e po­dem acon­te­cer com qual­quer pes­soa. “A me­mó­ria é um pro­ces­so com­ple­xo que de­pen­de de inú­me­ros fa­to­res e do grau de aten­ção do in­di­ví­duo. Afi­nal, quan­do re­ce­be­mos qual­quer in­for­ma­ção ex­ter­na, con­se­gui­mos re­tê-la, por no má­xi­mo, um se­gun­do. Quan­do o con­teú­do não é pro­ces­sa­do, ele se apa­ga, pois não po­de­mos so­bre­car­re­gar o sis­te­ma neu­ro­ló­gi­co”, co­men­ta o neu­ro­lo­gis­ta Cus­tó­dio Mi­chai­lowsky Ri­bei­ro. Mas, afi­nal, quan­do es­ses lap­sos

de me­mó­ria re­al­men­te me­re­cem aten­ção?

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.