O ca­mi­nho das pe­dras

GRANDES ÍDOLOS DA MÚSICA ESPECIAL ROLLING STONES - 1 - - ÍNDICE -

Vo­cê é um “be­a­tle” ou um “rolling sto­ne”? Es­sa era uma per­gun­ta mui­to co­mum no uni­ver­so ro­quei­ro das dé­ca­das de 60 e 70. A res­pos­ta di­ria mui­to so­bre a per­so­na­li­da­de da pes­soa. Qua­se tu­do na ver­da­de. Via de re­gra, os mais re­bel­des op­ta­vam pe­las pe­dras ro­lan­tes. Eles eram os “ca­ras maus”, com os quais ne­nhum pai gos­ta­ria de ver sua fi­lha an­dan­do. E elas só pen­sa­vam nis­so. Uma at­mos­fe­ra se­xu­al, he­do­nis­ta e de­li­ci­o­sa­men­te de­ca­den­te pai­ra­va em tor­no da­que­les cin­co ga­ro­tos – me­ta­de de­les, não tão jo­vens as­sim – apai­xo­na­dos pe­la mú­si­ca fei­ta pe­los ne­gros ame­ri­ca­nos, es­pe­ci­al­men­te, os blu­es de Chi­ca­go. E con­quis­ta­ram o mun­do com uma fu­são per­fei­ta de ele­men­tos da­que­le som com os do rock e do pop.

De ou­tro la­do, vi­ve­ram in­ten­sa­men­te o trinô­mio se­xo, drogas e rock’n’roll. Che­ga­ram à bei­ra da se­pa­ra­ção em inú­me­ras opor­tu­ni­da­des. Ex­pe­ri­men­ta­ram as do­res de tra­gé­di­as pes­so­ais. Tro­ca­ram ofen­sas pú­bli­cas. En­tra­ram e saí­ram de pri­sões. Fo­ram ex­pul­sos e proi­bi­dos de en­trar em mui­tos lu­ga­res. Es­ti­ve­ram no pa­raí­so e no in­fer­no inú­me­ras ve­zes. Re­cu­sam-se a mor­rer, por is­so, são len­das vi­vas.

A re­da­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.