LYNYRD SKYNYRD en­tre cha­mas

Na ca­pa de “Stre­et Sur­vi­vors”, ban­da apa­re­ce em meio ao fo­go; uma se­ma­na de­pois, o avião do gru­po cai

GRANDES MITOS ALMANAQUE DO ROCK - - Lendas Do Rock -

Coin­ci­dên­cia mór­bi­da ou não, o fa­to é que rock and roll e mor­te pa­re­cem ter um ca­so de mui­to tem­po – eles não as­su­mem a re­la­ção, mas sem­pre são vis­tos de mãos da­das por aí, mui­tas ve­zes bê­ba­dos, apron­tan­do das su­as no mundo dos vi­vos...

No ca­so da ban­da Lynyrd Skynyrd, es­sa len­da ga­nha tom de dra­ma­ti­ci­da­de. O gru­po, for­ma­do em 1972, cur­tia os lou­ros do su­ces­so no mundo da música gra­ças a hits co­mo “Free Bird”, con­si­de­ra­da uma das gran­des com­po­si­ções do rock nor­te-ame­ri­ca­no.

Após al­guns ál­buns com boa crí­ti­ca, o gru­po lan­ça “Stre­et Sur­vi­vors”, dis­co que, de ca­ra, é elo­gi­a­do pe­la im­pren­sa e vi­ra um su­ces­so de pú­bli­co. Na ca­pa, os in­te­gran­tes do Lynyrd em meio a cha­mas – al­go di­fe­ren­te e cha­ma­ti­vo pa­ra a épo­ca.

Con­tu­do, es­sa ca­pa se tor­nou fa­mo­sa por ou­tro fa­to (na­da fe­liz, di­ga-se de pas­sa­gem). Uma se­ma­na de­pois do lan­ça­men­to de “Stre­et Sur­vi­vors”, a ban­da e sua equi­pe de pro­du­ção (um to­tal de 26 pes­so­as) em­bar­cam no avião par­ti­cu­lar do gru­po, um Con­vair 240, com des­ti­no ao es­ta­do da Lou­si­a­na, Es­ta­dos Uni­dos. Apa­ren­te­men­te por fal­ta de com­bus­tí­vel pa­ra to­do o tra­je­to, o avião cai nu­ma flo­res­ta per­to de Mis­sis­si­pi, ma­tan­do o vo­ca­lis­ta Ron­nie Van Zant e o gui­tar­ris­ta Ste­ve Gai­nes – além da ir­mã de Gai­nes, Cas­sie, que di­zem que, com a gar­gan­ta cor­ta­da, ago­ni­zou du­ran­te ho­ras nos bra­ços de um dos in­te­gran­tes do Lynyrd Skynyrd.

Mais mor­tes

Se des­gra­ça pou­ca é bo­ba­gem, pre­pa­re-se: ain­da não aca­bou.

Tem­pos de­pois após o aci­den­te, o gui­tar­ris­ta Al­len Col­lins de­ci­de se­guir em car­rei­ra so­lo. Con­tu­do, em 1986, mais uma vez, a tra­gé­dia ba­te à sua por­ta: ele so­fre um gra­ve aci­den­te au­to­mo­bi­lís­ti­co, que o dei­xa pa­ra­lí­ti­co. Qu­a­tro anos de­pois, Col­lins mor­re de pneu­mo­nia.

Em 2001, com o gru­po de vol­ta à ati­va e pla­ne­jan­do lan­çar no­vo ál­bum, a ban­da re­ce­be mais um gol­pe da mal­fa­la­da do­na Mor­te: o bai­xis­ta Le­on Wil­ke­son fa­le­ce “de cau­sas na­tu­rais” aos 49 anos.

A ban­da con­ti­nua na ati­va, fa­zen­do seus shows. Mas os in­te­gran­tes de­vem ter aque­la pul­ga atrás da ore­lha, se per­gun­tan­do: “Quem se­rá o pró­xi­mo?”.

De­pois da mor­te de Van Zaint e Gai­nes, dei­xam o mundo dos vi­vos Al­len Col­lins, por cau­sa de uma pneu­mo­nia, e Le­on Wil­ke­son, de cau­sas na­tu­rais

Lynyrd Skynyrd: vi­su­al pa­ra co­lo­car fo­go mes­mo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.