Sem me­do

Tru­ques pa­ra usar a pa­ne­la de pres­são de for­ma efi­ci­en­te com ra­pi­dez e se­gu­ran­ça

Guia da Cozinha - - Novidades -

A pa­ne­la de pres­são ser­ve pa­ra ace­le­rar o co­zi­men­to dos ali­men­tos mais du­ros, co­mo fei­jão e grão-de-bi­co, le­gu­mes ou al­guns ti­pos de car­nes, por exem­plo. No ca­so dos grãos, é in­di­ca­do dei­xar de mo­lho em água por al­gu­mas ho­ras an­tes de co­zi­nhar pa­ra di­mi­nuir ain­da mais o tem­po de co­zi­men­to.

Exis­tem di­fe­ren­tes mo­de­los de pa­ne­la de pres­são dis­po­ní­veis no mer­ca­do. Pa­ra mai­or se­gu­ran­ça, leia aten­ta­men­te o ma­nu­al de ins­tru­ções an­tes de uti­li­zar a sua.

A quan­ti­da­de ide­al de água pa­ra o co­zi­men­to é de, no mí­ni­mo, 250ml, cer­ca de 1 xí­ca­ra (chá), mas va­ria de acor­do com o ti­po de ali­men­to. Res­pei­te sem­pre o que pe­de na re­cei­ta e nun­ca co­zi­nhe com a pa­ne­la sem lí­qui­do, pois há ris­co de ex­plo­são. Co­lo­que os in­gre­di­en­tes na pa­ne­la, cu­bra com a quan­ti­da­de de água in­di­ca­da na re­cei­ta, mas cer­ti­fi­que-se de que so­brou um es­pa­ço va­zio en­tre a água e a tam­pa. A pa­ne­la não po­de es­tar cheia, pois há ris­co do ali­men­to en­tu­pir a vál­vu­la de saí­da do va­por. Al­guns mo­de­los pos­su­em uma mar­ca no in­te­ri­or in­di­can­do até que pon­to vo­cê po­de pre­en­chê-la.

Con­fi­ra o po­si­ci­o­na­men­to da vál­vu­la e da bor­ra­cha de ve­da­ção. Ve­ri­fi­que se a pa­ne­la es­tá bem fe­cha­da an­tes de le­vá-la ao fo­go, se­não não vai pe­gar pres­são. E lem­bre-se: tro­que a bor­ra­cha da tam­pa a ca­da três me­ses. Com o uso ro­ti­nei­ro, ela perde a elas­ti­ci­da­de e a ve­da­ção fi­ca com­pro­me­ti­da.

Res­pei­te o tem­po de co­zi­men­to de ca­da re­cei­ta, pois es­se pro­ces­so em pa­ne­la de pres­são é mui­to mais rá­pi­do do que em pa­ne­las con­ven­ci­o­nais. Dei­xar a pa­ne­la no fo­go por al­guns mi­nu­tos a mais, além de ser pe­ri­go­so – po­de cau­sar ex­plo­sões –, tam­bém atra­pa­lha no re­sul­ta­do da re­cei­ta, pois po­de quei­mar o ali­men­to.

O tem­po de co­zi­men­to de­ve ser contado a par­tir do iní­cio da pres­são, qu­an­do a vál­vu­la da pa­ne­la co­me­çar a fa­zer um chi­a­do ca­rac­te­rís­ti­co e li­be­rar va­por. A par­tir des­se mo­men­to, abai­xe o fo­go e con­te o tem­po de co­zi­men­to que pe­de na re­cei­ta. Pres­te aten­ção ao chi­a­do. Se ele pa­rar de re­pen­te, des­li­gue, es­pe­re es­fri­ar, abra a pa­ne­la e ve­ri­fi­que se há al­go er­ra­do.

É im­por­tan­te fa­zer uma boa lim­pe­za da pa­ne­la. A tam­pa e a bor­ra­cha de­vem ser la­va­das se­pa­ra­da­men­te. O pi­no tam­bém pre­ci­sa ser re­ti­ra­do e lim­po.

A pa­ne­la só de­ve ser aber­ta de­pois de fria, qu­an­do não hou­ver mais pres­são in­ter­na. Não é se­gu­ro co­lo­cá-la sob água fria pa­ra ace­le­rar es­se pro­ces­so. O ide­al é es­pe­rar que a pres­são saia na­tu­ral­men­te e, só en­tão, abrir a pa­ne­la.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.