En­tre os as­tros e a TV

Cris­ti­a­na Pom­peo já foi su­ces­so no Zor­ra To­tal e ago­ra vi­ve a mis­te­ri­o­sa Ma­til­da, em Deus Salve o Rei. A atriz con­ver­sou com a gen­te so­bre a car­rei­ra e os fu­tu­ros pro­je­tos:

Guia da Tevê - - VIU? VOCÊ - Tex­to: Fer­nan­da Ro­sa/co­la­bo­ra­do­ra En­tre­vis­ta: Hé­ri­ca Ro­dri­gues

Vo­cê sem­pre sen­tiu que ti­nha um la­do mais cô­mi­co?

“Sem­pre. Eu era aque­la tí­pi­ca pa­lha­ça da tur­ma, pa­ra a in­fe­li­ci­da­de dos pro­fes­so­res (ri­sos). Em ca­sa, meus pais es­ti­mu­la­vam es­se meu la­do, fil­man­do per­so­na­gens que eu cri­a­va. Ti­nha até fi­gu­ri­no, ro­tei­ro. Aos tre­ze anos, pe­di pa­ra en­trar num cur­so de te­a­tro e nun­ca mais pa­rei.”

Vo­cê atu­ou, por mui­tos anos, no Zor­ra To­tal. Quais fo­ram os apren­di­za­dos des­sa épo­ca?

“Apren­di qu­a­se tu­do o que sei so­bre co­mo fa­zer TV ali. Fo­ram mui­tos anos ob­ser­van­do e ten­do a opor­tu­ni­da­de de in­ter­pre­tar va­ri­a­dos ti­pos de per­so­na­gens, e com vá­ri­os ar­tis­tas in­crí­veis ao la­do. Apren­di a im­por­tân­cia de se es­tar sem­pre pron­ta e dis­po­ní­vel, por­que coi­sas po­dem mu­dar de úl­ti­ma ho­ra e te­mos que ter a ra­pi­dez em se adap­tar.”

Vo­cê te­ve per­so­na­gens mar­can­tes na TV ou te­a­tro?

“Cos­tu­mo me em­pol­gar com o es­tou fa­zen­do no mo­men­to. Cur­tia fa­zer a Ama­deu­sa, de um qua­dro do Zor­ra, ao la­do de Di­o­go Por­tu­gal. A Mar­ga­reth, uma se­cre­tá­ria al­cóo­la­tra do mu­si­cal Co­mo Eli­mi­nar Seu Che­fe. Tam­bém ado­rei in­ter­pre­tar a Jo­a­na, na sé­rie A Ca­ra do Pai, ao la­do de Le­an­dro Has­sum. É um pri­vi­lé­gio con­tra­ce­nar com ele, que além de ta­len­to­so, é um co­le­ga mui­to ge­ne­ro­so e que cria uma at­mos­fe­ra óti­ma de tra­ba­lho.”

Vo­cê é pa­re­ci­da com a Ma­til­da, sua per­so­na­gem em Deus Salve o Rei?

“Acho que am­bas te­mos sen­so de jus­ti­ça, so­mos meio man­do­nas, in­de­pen­den­tes e bem-hu­mo­ra­das.”

Vo­cê vai lan­çar um li­vro de as­tro­lo­gia pa­ra cri­an­ças, não é? Co­mo sur­giu es­sa ideia?

“Es­tu­dei as­tro­lo­gia e me pro­fis­si­o­na­li­zei. Uma vez, con­ver­san­do com um gru­po de cri­an­ças, per­ce­bi um enor­me in­te­res­se por par­te de­las. Aqui­lo des­per­tou em mim a ideia de fa­lar so­bre is­so pa­ra es­se pú­bli­co. Te­nho es­sa ideia há anos, mas só ago­ra re­sol­vi con­cre­ti­zar.”

Vo­cê já tem pro­je­tos pa­ra quan­do aca­bar a no­ve­la?

“Es­tou ten­tan­do cap­tar pa­tro­cí­nio pa­ra um mo­nó­lo­go que es­cre­vi, com vá­ri­as per­so­na­gens que cri­ei e já ha­via fei­to em ou­tros es­pe­tá­cu­los. Es­tou es­pe­ran­do ou­tros con­vi­tes, ado­ra­ria fa­zer ci­ne­ma! Sou uma apai­xo­na­da pe­lo meu ofí­cio!”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.