O me­ni­no por trás do Ga­ro­to

Pe­dro Maya es­tá me­xen­do com a emo­ção dos es­pec­ta­do­res e co­le­gas de ce­na in­ter­pre­tan­do o Ga­ro­to, em Ma­lha­ção - Vi­das Bra­si­lei­ras

Guia da Tevê - - CIRCULANDO -

Mu­dou tu­do na vi­da do Ga­ro­to, co­mo es­sas mu­dan­ças es­tão sen­do pa­ra vo­cê?

“Es­se de­se­nho do per­so­na­gem foi mui­to bom. Quem acom­pa­nhou des­de o iní­cio viu a cons­tru­ção do per­so­na­gem, ha­bi­tan­do em al­guns lu­ga­res e ga­nhan­do al­gu­mas fa­las bem su­tis. É a se­gun­da vez que es­tou em Ma­lha­ção, mas ago­ra en­tre os pro­ta­go­nis­tas, e is­so é uma ex­pe­ri­ên­cia in­crí­vel.”

Co­mo es­tá sen­do a res­pos­ta do pú­bli­co pa­ra vo­cê, por­que o Ga­ro­to es­tá fa­zen­do su­ces­so, não é?

“Ele é um me­ni­no mui­to mei­go, mui­to ca­ris­má­ti­co, sem mal­da­de, en­tão ele aca­ba sen­do mui­to ama­do. É mui­to ba­ca­na po­der fa­zer o mo­ci­nho.”

Co­mo é tra­ba­lhar com o Luis Gus­ta­vo?

“Es­sa tro­ca com o Luis Gus­ta­vo e com o Tom Ka­ra­ba­chi­an tem si­do um dos mai­o­res pre­sen­tes des­se tra­ba­lho. Eu fi­co en­can­ta­do com o pro­fis­si­o­na­lis­mo do Ta­tá, com o ca­ri­nho que ele tem pe­la gen­te. Apren­de­mos a nos gos­tar e le­va­mos es­se amor pa­ra as ce­nas.”

E a sua li­ga­ção e do Ga­ro­to com a mú­si­ca?

“Eu to­co des­de os 13 anos, e a mi­nha re­la­ção com a mú­si­ca é ta­ma­nha, que eu sem­pre ten­to tra­zer is­so pa­ra os meus tra­ba­lhos. O Ga­ro­to tam­bém é apai­xo­na­do por es­se mun­do, e te­ve na mú­si­ca uma vál­vu­la de es­ca­pe pa­ra to­das as con­di­ções ad­ver­sas.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.