um es­pí­ri­to ines­que­cí­vel!

O per­so­na­gem Ale­xan­dre ater­ro­ri­zou vá­ri­as ge­ra­ções de no­ve­lei­ros e se con­sa­grou fa­zen­do de A Vi­a­gem um fil­me de ter­ror

Guia da Tevê - - FAMOSOS A VOZ DOS - Tex­to: Da­ni­e­le Olim­pio/co­la­bo­ra­do­ra

Mal­do­so e sem ca­rá­ter, Ale­xan­dre con­du­zia a tra­ma de A Vi­a­gem e sua his­tó­ria se eter­ni­zou na me­mó­ria po­pu­lar. Su­as ex­pres­sões de psi­co­pa­tia e a ân­sia des­con­tro­la­da por vin­gan­ça fez o per­so­na­gem vi­rar até me­me nas re­des so­ci­ais. E até ho­je, quan­do o clás­si­co de Iva­ni Ri­bei­ro é re­lem­bra­do, é o per­so­na­gem de Gui­lher­me Fon­tes que pri­mei­ro vem à ca­be­ça.

um po­ço de vin­gan­ça

Ale­xan­dre era vin­ga­ti­vo e de­sa­jus­ta­do. Fi­lho ca­çu­la de do­na Ma­ro­ca (Ya­ra Cor­tes), ir­mão de Di­ná (Ch­ris­ti­a­ne Tor­lo­ni), Raul (Mi­guel Fa­la­bel­la) e Es­te­la (Lu­ci­nha Lins), e na­mo­ra­do de Li­sa (An­dréa Bel­trão), ten­tou rou­bar o co­fre do es­cri­tó­rio on­de tra­ba­lha­va pa­ra qui­tar uma dí­vi­da, mas foi pe­go em fla­gran­te, e, por de­ses­pe­ro, ma­tou o te­sou­rei­ro da em­pre­sa. En­tre­gue à po­lí­cia por seu ir­mão, Raul, e pe­lo cu­nha­do, Téo (Mau­rí­cio Mat­tar), Ale­xan­dre foi con­de­na­do e co­me­teu sui­cí­dio na pri­são. Quan­do che­gou no Além, foi en­ca­mi­nha­do ao Va­le dos Sui­ci­das, de on­de pas­sou a se de­di­car psi­co­pa­ta­men­te a pre­ju­di­car a vi­da de Raul, Téo, que co­me­çou a na­mo­rar Li­sa, e Otá­vio (An­to­nio Fa­gun­des), um ad­vo­ga­do re­no­ma­do que se ne­gou a de­fen­dê-lo no tri­bu­nal.

uma luz de amor na es­cu­ri­dão

De to­dos os seus ir­mãos, Di­ná, a mais ve­lha, foi a que mais pro­te­geu o ra­paz, des­de sua pri­são, che­gan­do a cul­par Otá­vio pe­la mor­te de Ale­xan­dre. Com o pas­sar do tem­po, con­tu­do, ela aca­bou se en­vol­ven­do com o ad­vo­ga­do, o que dei­xou Ale­xan­dre ob­ce­ca­do em des­truir o re­la­ci­o­na­men­to da ir­mã. Com a mor­te de Otá­vio e de Di­ná, os dois agi­ram jun­tos pa­ra neu­tra­li­zar a má in­fluên­cia de Ale­xan­dre so­bre os vi­vos. Nos ca­pí­tu­los fi­nais da his­tó­ria, Ale­xan­dre se re­di­miu de seus er­ros e se des­cul­pou com o ho­mem que ma­tou. De­pois, num fi­nal his­tó­ri­co, pe­diu a seu men­tor, An­dré (La­fayet­te Gal­vão), pa­ra re­en­car­nar co­mo fi­lho de Li­sa e Téo.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.