Day use

Hotelnews Magazine - - ECONOMIA E NEGÓCIOS -

Im­por­tan­te não con­fun­dir as diárias fracionadas com o day use. Is­so por­que es­ta úl­ti­ma mo­da­li­da­de, ape­sar de não se tra­tar de uma diá­ria ho­te­lei­ra com­ple­ta, con­sis­te em ofe­re­cer pa­ra o cli­en­te to­dos os ser­vi­ços dis­po­ní­veis no em­pre­en­di­men­to, ex­ce­to a hos­pe­da­gem. “Nor­mal­men­te, em­pre­en­di­men­tos de la­zer uti­li­zam o day use co­mo uma for­ma de atrair pes­so­as que não têm a ne­ces­si­da­de de per­noi­te pa­ra uti­li­za­rem pis­ci­nas, spa, res­tau­ran­tes, ati­vi­da­des de la­zer etc”, de­fi­ne Fer­nan­do Ba­ra­cho Mar­ti­nel­li, do Se­nac. De ho­téis ur­ba­nos a re­sorts, di­ver­sos mei­os de hos­pe­da­gem já tra­ba­lham com day use.

“Apos­ta­mos nes­te ser­vi­ço vi­san­do atin­gir um pú­bli­co no­vo, que não es­tá acos­tu­ma­do a fre­quen­tar o ho­tel. É um atra­ti­vo pa­ra o pú­bli­co lo­cal. Des­sa for­ma, tam­bém es­ta­mos ge­ran­do opor­tu­ni­da­des de no­vas re­cei­tas a se­rem in­cor­po­ra­das”, ex­pli­ca Jair Agui­ar, di­re­tor co­mer­ci­al do Ac­tu­all Con­ven­ti­on & Ho­tel, que im­plan­tou o ser­vi­ço de day use no iní­cio des­te ano, en­xer­gan­do uma no­va de­man­da a ser su­pri­da. O va­lor co­bra­do do cli­en­te, que ho­je é de R$ 77, po­de ser re­ver­ti­do em con­su­ma­ção no bar e no res­tau­ran­te do ho­tel, in­cen­ti­van­do o con­su­mo den­tro da uni­da­de. O per­fil de vi­si­tan­tes aqui é se­me­lhan­te ao ou­tros em­pre­en­di­men­tos que ofe­re­cem day use: pú­bli­co de la­zer, ca­sais, fa­mí­li­as e vi­a­jan­tes da Me­lhor Ida­de.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.