TRÊS PER­GUN­TAS PA­RA

Hotelnews Magazine - - EM FOCO - AN­NIE MORRISSEY

A bri­tâ­ni­ca An­nie Morrissey é vi­ce­pre­si­den­te de Ven­das e Mar­ke­ting da Atlan­ti­ca Ho­tels, re­de que ho­je so­ma 90 ho­téis em to­do o País. A com­pa­nhia vem en­fren­tan­do a re­ces­são econô­mi­ca com re­sul­ta­dos po­si­ti­vos, e a exe­cu­ti­va apon­ta es­te co­mo o mo­men­to de in­ves­tir em agi­li­da­de e ser­vi­ços, além de cri­a­ti­vi­da­de pa­ra ino­var. Ex­pe­ri­en­te no ra­mo ho­te­lei­ro, ela so­ma mais de 15 anos de Atlan­ti­ca Ho­tels, além de ter pre­si­di­do o São Pau­lo Con­ven­ti­on & Vi­si­tors Bu­re­au en­tre 2009 e 2012.

1- Co­mo a Atlan­ti­ca en­xer­ga no­vos players, co­mo as OTAs e o mo­de­lo Airbnb? Airbnb é mais um con­cor­ren­te nes­te imen­so se­tor de hos­pe­da­gem. To­do mer­ca­do tem seus con­cor­ren­tes e há es­pa­ço pa­ra to­dos. É bom que ha­ja um no­vo ni­cho, por­que obri­ga a ho­te­la­ria a ter uma gestão efi­ci­en­te, pro­fis­si­o­nal e que apre­sen­te di­fe­ren­ci­ais. Ape­sar do principal atra­ti­vo des­ta pla­ta­for­ma ser o pre­ço, seu mo­de­lo es­tá su­jei­to a va­riá­veis que não es­tão pre­sen­tes na ho­te­la­ria de re­de. Tra­ba­lha­mos com a fer­ra­men­ta de ge­ren­ci­a­men­to de re­la­ci­o­na­men­to, que nos per­mi­te ter uma vi­são 360º do com­por­ta­men­to dos cli­en­tes. Agre­ga­mos va­lor à hos­pe­da­gem ofe­re­cen­do ser­vi­ços di­re­ci­o­na­dos ao per­fil e à ne­ces­si­da­de do hós­pe­de, ge­ran­do uma ex­pe­ri­ên­cia mais pra­ze­ro­sa. Pos­suí­mos ain­da um pro­gra­ma de re­com­pen­sa com di­ver­sas par­ce­ri­as pa­ra res­ga­te de pon­tos, que é uma fer­ra­men­ta de fi­de­li­za­ção po­de­ro­sa. In­ves­ti­mos tam­bém em se­gu­ran­ça e trei­na­men­tos pa­ra que os co­la­bo­ra­do­res es­te­jam ap­tos a li­dar com even­tu­ais ris­cos. To­dos os vi­a­jan­tes a ne­gó­cio por­tam pe­lo me­nos dois dis­po­si­ti­vos mó­veis, e sa­be­mos que exis­te uma vul­ne­ra­bi­li­da­de em lo­cais sem se­gu­ran­ça. Há ain­da si­tu­a­ções que pe­dem pro­ce­di­men­tos de eva­cu­a­ção e con­tro­le da po­pu­la­ção de hós­pe­des, co­mo in­cên­dio e ca­sos que ge­rem pâ­ni­co.

2 - Qual a im­por­tân­cia o mar­ke­ting di­gi­tal e as mí­di­as so­ci­ais têm ho­je pa­ra a com­pa­nhia?

Mar­ke­ting é es­tra­té­gia – e os mei­os di­gi­tais de­vem es­tar sem­pre na es­tra­té­gia de mar­ke­ting de qual­quer com­pa­nhia. Não é pos­sí­vel, ho­je, atin­gir ne­nhu­ma pes­soa sem pas­sar­mos pe­los mei­os di­gi­tais. E es­ta­mos evo­luin­do rá­pi­do. Há dois anos o mo­bi­le era ten­dên­cia. Ho­je, quem não es­tá pre­pa­ra­do pa­ra is­to es­tá per­den­do ven­das. Es­tá aí ba­ten­do à nos­sa por­ta a In­te­li­gên­cia Ar­ti­fi­ci­al que de­ve mui­to em bre­ve fa­zer par­te da es­tra­té­gia. O mun­do é di­gi­tal, o con­su­mi­dor é di­gi­tal. Qual­quer es­tra­té­gia de­ve con­tem­plar o on­li­ne e o of­fli­ne. As coi­sas se com­ple­tam. Não se fa­la com ne­nhum pú­bli­co sem a pre­sen­ça no mun­do di­gi­tal, se­ja por meio de push nos ce­lu­la­res, WhatsApp, ou­tros apli­ca­ti­vos, e-mail e re­des so­ci­ais. Na­da dis­so é mais ten­dên­cia. É o nos­so dia a dia.

3 – Nes­te ce­ná­rio, co­mo a re­de es­tá tra­ba­lhan­do pa­ra en­fren­tar os de­sa­fi­os de 2017?

O cus­to das re­ser­vas é um dos pro­ble­mas que a ho­te­la­ria co­mo um to­do vem en­fren­tan­do. Sa­be­mos da im­por­tân­cia de ope­ra­do­ras e agên­ci­as on­li­ne, que tra­zem re­cei­tas e têm enor­me po­der de abran­gên­cia. Nos in­te­res­sa a qua­li­da­de da ven­da, e por is­to nos­so de­par­ta­men­to de RM es­tá mui­to aten­to à dis­tri­bui­ção. Fren­te à di­ver­si­fi­ca­ção dos ca­nais de dis­tri­bui­ção e à mu­dan­ça do com­por­ta­men­to de con­su­mo dos vi­a­jan­tes, a Atlan­ti­ca vem re­pen­san­do seu mo­de­lo co­mer­ci­al pa­ra ali­nhar­se às ten­dên­ci­as glo­bais, apli­can­do fer­ra­men­tas de ge­ren­ci­a­men­to e ana­li­san­do da­dos dos hós­pe­des. Di­an­te des­te ce­ná­rio, o nos­so foco, mais do que nun­ca, é o con­su­mi­dor. Es­ta­mos co­me­çan­do, tam­bém, a tra­ba­lhar mais for­te­men­te o turismo de la­zer. Co­mo nos­sa gestão é fo­ca­da no turismo de negócios, te­mos um gar­ga­lo aos fi­nais de se­ma­na – por ou­tro la­do, es­ta­mos pre­sen­te em di­ver­sos des­ti­nos atra­en­tes, co­mo o Nor­des­te e ci­da­des li­to­râ­ne­as e do in­te­ri­or. Lan­ça­mos um pro­gra­ma de la­zer com ta­ri­fas es­pe­ci­ais aos fi­nais de se­ma­na pa­ra quem bus­ca vi­a­gens mais econô­mi­cas; e ofe­re­ce­mos des­con­tos pa­ra a se­ma­na de to­dos os fe­ri­a­dos do ano em re­ser­vas fei­tas com até 15 di­as de an­te­ce­dên­cia.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.