SEM­PRE A EMBASA

Em­pre­sa Bai­a­na de Águas e Sa­ne­a­men­to cau­sa enor­mes en­gar­ra­fa­men­tos há me­ses na Via Ex­pres­sa e ain­da pro­gra­ma mais 90 di­as de in­fer­no pa­ra a po­pu­la­ção

Jornal da Metropole - - Cidade - Fo­tos Tá­cio Mo­rei­ra Tex­to Bár­ba­ra Sil­vei­ra bar­ba­ra.sil­vei­ra@jor­nal­da­me­tro­po­le.com.br

Inau­gu­ra­da em 2013 co­mo ro­ta au­xi­li­ar pa­ra ali­vi­ar o trânsito da ci­da­de, a Via Ex­pres­sa re­ce­be di­a­ri­a­men­te mais de 60 mil veí­cu­los. Com o au­men­to de nú­me­ro de car­ros na ci­da­de, os 4,3 km da via re­ce­bem flu­xo cons­tan­te. Co­mo se o trânsito não fos­se pou­co, a Em­pre­sa Bai­a­na de Águas e Sa­ne­a­men­to (Embasa) pre­ju­di­ca, há me­ses, o trá­fe­go da via com uma obra que pa­re­ce não ter fim na al­tu­ra da Av. Hei­tor Di­as.

O “des­ser­vi­ço” que a Embasa pres­ta a Sal­va­dor, das mais va­ri­a­das ma­nei­ras, foi o ar­gu­men­to usa­do pe­lo ve­re­a­dor Du­da San­ches (DEM) pa­ra aci­o­nar o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co. Ele pe­de uma in­ves­ti­ga­ção so­bre a atu­a­ção da em­pre­sa, que acu­mu­la re­cla­ma­ções so­bre obras ina­ca­ba­das e que pre­ju­di­cam o trânsito, além de in­ter­rom­per o for­ne­ci­men­to cons­tan­te­men­te.

4

Não se tra­ta de uma fo­to no ho­rá­rio de pi­co: é uma ma­nhã nor­mal na Via Ex­pres­sa, que se tor­nou caó­ti­ca des­de que a Embasa co­me­çou a in­ter­mi­ná­vel obra na al­tu­ra da Av. Hei­tor Di­as

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.