Bol­sas so­bem com o pe­tró­leo

Jornaldodia - - NEGÓCIOS -

Com a re­cu­pe­ra­ção dos pre­ços do pe­tró­leo e a va­lo­ri­za­ção das ações em No­va York, on­tem, a Bol­sa de S Pau­lo fe­chou em al­ta de 0,41%, a 58.020 pon­tos. Só não su­biu mais por­que os in­ves­ti­do­res aguar­dam o fim do pro­ces­so de im­pe­a­ch­ment da pre­si­den­te afas­ta­da Dil­ma Rous­seff. As ações ON da Pe­tro­bras su­bi­ram 3,17% e as pre­fe­ren­ci­ais, 2,59%, com a al­ta do pe­tró­leo. No mer­ca­do de câm­bio, o dó­lar avan­çou qua­se 1%, gra­ças aos da­dos po­si­ti­vos de imó­veis nos EUA. O dó­lar co­mer­ci­al fe­chou em al­ta de 0,99%, a R$ 3,2327; a mo­e­da ame­ri­ca­na à vis­ta, cu­ja ne­go­ci­a­ção ter­mi­na mais ce­do, avan­çou 0,05%, a R$ 3,2218.

Ele­tro­brás es­tu­da de­mis­são vo­lun­tá­ria

Pa­ra cor­tar cus­tos, a Ele­tro­brás es­tu­da um Pla­no de De­mis­são Vo­lun­tá­ria (PDV), se­gun­do anun­ci­ou on­tem o pre­si­den­te da es­ta­tal, Wil­son Ferreira Jr. É cer­to que ha­ve­rá ne­go­ci­a­ções com os sin­di­ca­tos pa­ra es­ta­be­le­cer o mo­de­lo de de­mis­sões. Ferreira ar­gu­men­tou que a em­pre­sa tem so­fri­do pre­juí­zo nos ati­vos que ti­ve­ram as con­ces­sões re­no­va­das e re­pre­sen­tam 80% de su­as ope­ra­ções. “Com cer­te­za, nós pre­ci­sa­re­mos ter al­gum ti­po de in­cen­ti­vo, mas não de­ci­di­mos ain­da”, dis­se ele. O gru­po Ele­tro­bras tem ho­je 23 mil fun­ci­o­ná­ri­os con­cur­sa­dos.

CSN ven­de Me­ta­lic pa­ra em­pre­sa da Polô­nia

Por US$ 98 mi­lhões, a Cia Si­de­rúr­gi­ca Na­ci­o­nal (CSN) acer­tou a ven­da da Cia Me­ta­lic Nor­des­te pa­ra a po­lo­ne­sa CanPack. A Can-Pack, uma das mai­o­res fa­bri­can­tes de em­ba­la­gens me­tá­li­cas do mun­do, foi fun­da­da em 1992 na Polô­nia e for­ne­ce pa­ra as in­dús­tri­as de be­bi­das, ali­men­tos e pro­du­tos quí­mi­cos na Eu­ro­pa, Ásia e Áfri­ca. O pla­no de ven­da de ati­vos da CSN bus­ca aba­ter par­te de sua dí­vi­da lí­qui­da, que bei­ra R$ 26 bi­lhões.

Cai de­man­da por trans­por­te aé­reo

Em ju­lho, a de­man­da por vo­os do­més­ti­cos caiu 6,49% so­bre igual pe­río­do de 2015, se­gun­do a As­so­ci­a­ção Bra­si­lei­ra das Em­pre­sas Aé­re­as (Abe­ar). É o 12º mês se­gui­do de que­da. Em ju­lho, as vi­a­gens do­més­ti­cas to­ta­li­za­ram 8,1 mi­lhões, que­da de 8,48%. A pro­cu­ra pe­las com­pa­nhi­as na­ci­o­nais pa­ra vi­a­gens in­ter­na­ci­o­nais re­cu­ou 4,26% em ju­lho, quinta que­da men­sal con­se­cu­ti­va. O trans­por­te aé­reo de car­gas no país, con­si­de­ran­do as em­pre­sas Avi­an­ca, Azul, Gol, La­tam e La­tam Car­go, apre­sen­tou que­da de 4,14% em ju­lho, com 26,7 mil to­ne­la­das trans­por­ta­das.

B.blend: pro­du­ção de cáp­su­las em Mi­nas.

Com inau­gu­ra­ção on­tem da no­va li­nha de pro­du­ção, a fá­bri­ca da B.blend em Se­te La­go­as MG vai fa­bri­car aqui as cáp­su­las de be­bi­das pa­ra a má­qui­na da joint ven­tu­re en­tre Am­Bev e Whirl­po­ol (Bras­temp). Com a pro­du­ção em Mi­nas, a B.blend dei­xa de im­por­tar cáp­su­las da Ale­ma­nha. Se­gun­do o pre­si­den­te da em­pre­sa, Omar Zeyn, is­so da­rá agi­li­da­de pa­ra de­sen­vol­ver e lan­çar no­vos sa­bo­res de be­bi­das. A fa­bri­ca­ção no Bra­sil não re­du­zi­rá os pre­ços das cáp­su­las, que con­ti­nu­am a va­ri­ar en­tre R$ 1,99 e R$ 4,99.

B.blend em Se­te La­go­as MG: fim da im­por­ta­ção de cáp­su­las.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.