Re­a­jus­te dos ser­vi­do­res ra­cha a ba­se

Jornaldodia - - ECONOMIA -

No dia an­te­ri­or ao jul­ga­men­to do im­pe­a­ch­ment de Dil­ma, on­tem, di­ver­gên­ci­as so­bre o ajus­te fis­cal abri­ram atri­tos en­tre PMDB e PSDB. A es­tra­té­gia do pre­si­den­te in­te­ri­no Mi­chel Te­mer foi ten­tar des­co­lar o go­ver­no da de­fe­sa dos pro­je­tos de au­men­tos e li­be­rar a ba­se pa­ra vo­tar co­mo qui­ser. Mas os tu­ca­nos acu­sam o PMDB e o Pla­nal­to de co­lo­car o PSDB em má po­si­ção com se­to­res que plei­tei­am os re­a­jus­tes. O PSDB ame­a­ça as­su­mir po­si­ção in­de­pen­den­te.

Or­ça­men­to 2017 apro­va­do: R$ 139 bi­lhões de dé­fi­cit.

de 1,2% do PIB. Ou­tros in­di­ca­do­res pre­ve­em in­fla­ção em 4,8%, ju­ro em 11,25% ao ano e dó­lar a R$ 3,81. Se­gun­do o re­la­tor, se­na­dor Wel­ling­ton Fa­gun­des (PR-MT), o pro­je­to é “re­a­lis­ta”. O tex­to obri­ga o go­ver­no a li­mi­tar as su­as des­pe­sas e tra­ba­lhar com ar­re­ca­da­ção con­cre­ta.

Pror­ro­ga­ção da DRU até 2023

Pro­pos­ta de Emen­da Cons­ti­tu­ci­o­nal Por 252 a 8 na Câ­ma­ra e por (PEC) que pror­ro­ga vo­ta­ção sim­bó­li­ca no Se­na­do,

até 2023 a per­mis­são pa­ra que na noi­te da 3a-fei­ra, o Con­gres­so

a União uti­li­ze li­vre­men­te par­te apro­vou o tex­to-ba­se da ar­re­ca­da­ção foi apro­va­da da Lei de Di­re­tri­zes Or­ça­men­tá­ri­as on­tem no Se­na­do. No (LDO) pa­ra 2017, por

mes­mo dia a cha­ma­da acor­do en­tre PT e PSDB. O

Des­vin­cu­la­ção de Re­cei­tas da tex­to au­to­ri­za o go­ver­no a

União (DRU) pas­sou por dois fe­char com dé­fi­cit de R$ 139

tur­nos de vo­ta­ção. E co­mo a bi­lhões e pre­vê cres­ci­men­to

pror­ro­ga­ção já ha­via si­do apro­va­da na Câ­ma­ra, a ma­té­ria ago­ra vai à pro­mul­ga­ção. O tex­to am­plia de 20% pa­ra 30% o per­cen­tu­al que po­de ser re­ma­ne­ja­do da re­cei­ta de to­dos os im­pos­tos e con­tri­bui­ções so­ci­ais fe­de­rais.

IPCA-15: in­fla­ção de­sa­ce­le­ra em agos­to.

Fi­cou em 0,45% a in­fla­ção do IPCA-15 (pré­via da in­fla­ção ofi­ci­al) em agos­to, de acor­do com o IBGE — me­lhor do que o 0,54% do mês an­te­ri­or. Em ago2015, foi de 0,43%. Nes­te ano, a pré­via acu­mu­la al­ta de 5,66%, bem me­nos do que os 7,36% re­gis­tra­dos em igual pe­río­do do ano an­te­ri­or. Em 12 me­ses, no en­tan­to, a al­ta é de 8,95%, bem pró­xi­mo dos 8,93% nos 12 me­ses an­te- ri­o­res. A de­sa­ce­le­ra­ção em agos­to foi atri­buí­da a al­ta me­nos acen­tu­a­da dos pre­ços de ali­men­tos — 0,78% con­tra 1,45% em ju­lho.

S&P re­bai­xa no­ta do Es­ta­do do Rio

Mais uma vez, a agên­cia de clas­si­fi­ca­ção de ris­co Stan­dard & Po­or’s (S&P) re­bai­xou a no­ta do Es­ta­do do Rio, de Bpa­ra CCC-, três de­graus. Se­gun­do a S&P, as pos­si­bi­li­da­des de ca­lo­te “pa­re­cem ine­vi­tá­veis nos pró­xi­mos seis me­ses”. A pers­pec­ti­va da no­ta foi man­ti­da ne­ga­ti­va, re­fle­tin­do a pro­ba­bi­li­da­de de mais um re­bai­xa­men­to. Em maio, a agên­cia já re­bai­xa­ra a no­ta do Es­ta­do, após o não pa­ga­men­to do ser­vi­ço da dí­vi­da de US$ 8 mi­lhões (R$ 30 mi­lhões) re­fe­ren­te a empréstimo ob­ti­do com a Agên­cia Fran­ce­sa de De­sen­vol­vi­men­to (AFD).

Wel­ling­ton Fa­gun­des (PR-MT), re­la­tor do Or­ça­men­to: "Re­a­lis­ta".

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.