To­da cau­te­la é pou­ca no mer­ca­do

Jornaldodia - - NEGÓCIOS -

No dia em que co­me­çou o jul­ga­men­to do im­pe­a­ch­ment da pre­si­den­te afas­ta­da Dil­ma Rous­seff, o mer­ca­do fi­nan­cei­ro vi­veu mo­men­tos de cau­te­la. Os in­ves­ti­do­res tam­bém es­ta­vam à es­pe­ra do dis­cur­so, ho­je, da pre­si­den­te do Fe­de­ral Re­ser­ve (Fed), Ja­net Yel­len. Nes­se cli­ma, o dó­lar fe­chou em le­ve al­ta. O dó­lar co­mer­ci­al su­biu 0,24%, a R$ 3,2320; o dó­lar à vis­ta ter­mi­nou es­tá­vel, a R$ 3,2269. No mer­ca­do de ações, o pre­gão tam­bém foi mui­to vo­lá­til e o ín­di­ce Bo­ves­pa fe­chou pra­ti­ca­men­te es­tá­vel — li­gei­ra al­ta de 0,01%, pa­ra 57.722 pon­tos e gi­ro de R$ 5,8 bi­lhões.

Li­nha do BNDES pa­ra com­pra de em­pre­sas em re­cu­pe­ra­ção

Anun­ci­a­do on­tem pe­lo go­ver­no, o BNDES cri­ou no­va li­nha de cré­di­to pa­ra fi­nan­ci­a­men­to da com­pra de ati­vos de em­pre­sas em re­cu­pe­ra­ção ju­di­ci­al. O pro­gra­ma te­rá or­ça­men­to de R$ 5 bi­lhões e fi­ca­rá em vi­gor até ago2017. Se­gun­do o go­ver­no, não ha­ve­rá subsídio do Te­sou­ro Na­ci­o­nal: a li­nha con­ta­rá com re­cur­sos que o BNDES já tem dis­po­ní­veis. Se­gun­do o BNDES, só no 1º se­mes­tre des­te ano, 923 em­pre­sa en­tra­ram em re­cu­pe­ra­ção ju­di­ci­al.

Cré­di­to vol­ta a en­co­lher

Da­dos do Ban­co Cen­tral, di­vul­ga­dos on­tem, mos­tram que o es­to­que de cré­di­to e as con­ces­sões de no­vos em­prés­ti­mos vol­ta­ram a en­co­lher em ju­lho, pe­lo 2º mês se­gui­do. O es­to­que re­cu­ou 0,4% no pe­río­do, pa­ra R$ 3,12 tri­lhões — o me­nor va­lor em 12 me­ses. Em re­la­ção ao PIB, pas­sou de 54,5% no fi­nal de 2015 pa­ra 51,4% em jul2016. A ina­dim­plên­cia, que re­cu­ou em ju­nho pa­ra 3,5%, vol­tou a su­bir no mês pas­sa­do, pa­ra 3,6%. Ain­da es­tá abai­xo do pi­co de 3,7% ve­ri­fi­ca­do em mai2016.

Re­cor­de no che­que es­pe­ci­al: 318% ao ano.

Con­tra 315,7% em ju­nho, os ju­ros do che­que es­pe­ci­al che­ga­ram a 318,4% no mês pas­sa­do, de acor­do com o Ban­co Cen­tral (BC). A ta­xa é re­cor­de des­de jul1994. Nos úl­ti­mos 12 me­ses, os ju­ros des­sa mo­da­li­da­de avan­ça­ram 71,5 pon­tos per­cen­tu­ais. A ina­dim­plên­cia no che­que es­pe­ci­al mos­trou al­ta de 14,7% pa­ra 15,7% no mês pas­sa­do. No ro­ta­ti­vo do car­tão de cré­di­to, a ta­xa mé­dia re­cu­ou 0,4 pon­to per­cen­tu­al de ju­nho pa­ra ju­lho, em 470,7% ao ano. Já a ina­dim­plên­cia foi de 36,9%.

Va­re­jo on­li­ne cres­ce 290% em se­te anos

Pe­la Pes­qui­sa Anu­al do Co­mér­cio (PAC), do IBGE, di­vul­ga­da on­tem, as vendas do va­re­jo on­li­ne cres­ce­ram 290% des­de 2007 — já des­con­ta­do o efei­to da in­fla­ção. O fa­tu­ra­men­to, nes­se pe­río­do, pas­sou de R$ 7,7 bi­lhões pa­ra R$ 30,2 bi­lhões. Mes­mo as­sim, o co­mér­cio pe­la in­ter­net re­pre­sen­ta ape­nas 2,2% de to­do o fa­tu­ra­men­to do se­tor. Se­gun­do o IBGE, a re­cei­ta bru­ta do co­mér­cio va­re­jis­ta te­ve au­men­to real de 86,5%, sain­do de R$ 753,3 bi­lhões, em 2007, pa­ra R$ 1,4 tri­lhão, em 2014. En­tre 2007 e 2014, o va­re­jo au­men­tou sua par­ti­ci­pa­ção na re­cei­ta do co­mér­cio, de 39,8% pa­ra 43,4%. Já a par­te do co­mér­cio ata­ca­dis­ta re­cu­ou, de 44,9% pa­ra 44,4%.

Che­que es­pe­ci­al: ta­xa re­cor­de des­de 1994.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.