Valls trans­mi­te go­ver­no fran­cês a Ca­ze­neu­ve

Jornaldodia - - INTERNACIONAL -

Ber­nard Ca­ze­neu­ve foi no­me­a­do on­tem pre­miê da Fran­ça. Ele subs­ti­tui Ma­nu­el Valls, que se de­mi­tiu pa­ra can­di­da­tar-se à pre­si­dên­cia em 2017. Ca­ze­neu­ve vai di­ri­gir os úl­ti­mos cin­co me­ses do go­ver­no so­ci­a­lis­ta de Fran­çois Hol­lan­de. Após a trans­mis­são sim­bó­li­ca dos po­de­res, no Pa­lá­cio de Ma­tig­non, Ca­ze­neu­ve afir­mou que “fal­tam ain­da al­guns me­ses e […], em po­lí­ti­ca, ca­da dia é útil, ca­da dia con­ta. To­dos es­ses di­as e me­ses que te­mos pe­la fren­te se­rão usa­dos, con­se­quen­te­men­te, pa­ra dar for­ça à Re­pú­bli­ca e ao país, per­mi­tin­do à Fran­ça en­fren­tar os desafios que tem pe­la fren­te”.

Após re­e­lei­ção, Mer­kel re­ve­la no­va po­lí­ti­ca mi­gra­tó­ria.

Re­e­lei­ta lí­der do Par­ti­do De­mo­cra­ta Cris­tão (CDU) pe­la no­na vez se­gui­da, com qu­a­se 90% dos vo­tos, a chan­ce­ler da Ale­ma­nha, An­ge­la Mer­kel, ob­te­ve no con­gres­so da CDU em Es­sen apoio pa­ra re­can­di­da­tar-se a um no­vo man­da­to em set2017. No dis­cur­so, Mer­kel pro­me­teu uma li­nha mais du­ra com a imi­gra­ção e o ex­tre­mis­mo. “As nos­sas leis têm pri­o­ri­da­de so­bre có­di­gos de hon­ra, tri­bais ou re­gras fa­mi­li­a­res e so­bre a ‘sha­ria’ (lei is­lâ­mi­ca)”.

Ma­ni­fes­ta­ção vi­o­len­ta nas ru­as de Ate­nas

Pe­dras, co­que­téis mo­lo­tov e fo­gos-de-ar­ti­fí­cio fo­ram ar­re­mes­sa­dos à po­lí­cia por ma­ni­fes­tan­tes on­tem em Ate­nas, Gré­cia, per­to da Uni­ver­si­da­de Po­li­téc­ni­ca. A vi­o­len­ta ma­ni­fes­ta­ção ocor­re anu­al­men­te no dia 6 de de­zem­bro, qu­an­do es­tu­dan­tes e ati­vis­tas de es­quer­da relembram a da­ta, em 2008, em que o ado­les­cen­te Ale­xan­dros Gri­go­ro­pou­los foi ba­le­a­do e mor­to por um po­li­ci­al. Já pre­ven­do vi­o­lên­cia, as au­to­ri­da­des mo­bi­li­za­ram 3 mil agen­tes, que usa­ram gás la­cri­mo­gê­neo. Pe­lo me­nos 34 pes­so­as fo­ram de­ti­das e um po­li­ci­al fi­cou fe­ri­do.

Opo­si­ção ve­ne­zu­e­la­na suspende diá­lo­go

Os par­ti­dos que fa­zem opo­si­ção ao go­ver­no do pre­si­den­te Ni­co­lás Ma­du­ro, na Ve­ne­zu­e­la, anun­ci­a­ram on­tem que sus­pen­de­rão o diá­lo­go com o go­ver­no, me­di­a­do pe­lo Va­ti­ca­no, até que o pre­si­den­te acei­te ado­tar uma saí­da elei­to­ral pa­ra o con­fli­to e li­ber­tar os pre­sos po­lí­ti­cos. À vés­pe­ras da ter­cei­ra reu­nião do pro­ces­so de diá­lo­go, me­di­a­do pe­lo pa­pa Fran­cis­co e União de Na­ções Sul-Ame­ri­ca­nas (Una­sul). O se­cre­tá­rio-exe­cu­ti­vo da co­a­li­zão opo­si­ci­o­nis­ta Me­sa da Uni­da­de De­mo­crá­ti­ca (MUD), Je­sús Tor­re­al­ba, dis­se que a opo­si­ção man­te­rá con­ta­to ape­nas com os fa­ci­li­ta­do­res, em es­pe­ci­al os do Va­ti­ca­no.

Tro­pas sí­ri­as per­to da vi­tó­ria em Alep­po

O Exér­ci­to da Sí­ria e seus ali­a­dos já es­tão per­to de con­quis­tar a Ci­da­de Ve­lha de Alep­po, o que re­pre­sen­ta uma das mais im­por­tan­tes vi­tó­ri­as na guer­ra ci­vil, que já du­ra cin­co anos. Tam­bém on­tem, os re­bel­des dis­se­ram que ja­mais aban­do­na­rão Alep­po, em re­a­ção a re­la­tos de que di­plo­ma­tas dos EUA e da Rús­sia já es­ta­ri­am se pre­pa­ran­do pa­ra de­ba­ter a ren­di­ção e a re­ti­ra­da de in­sur­gen­tes da re­gião que con­tro­la­ram du­ran­te anos.

Ca­ze­neu­ve vai di­ri­gir os úl­ti­mos cin­co me­ses do go­ver­no Hol­lan­de

An­ge­la Mer­kel: re­e­lei­ta lí­der do CDU pe­la 9ª vez, ela apre­sen­ta li­nha mais du­ra com a imi­gra­ção.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.