Cai a tensão, cai o dó­lar.

Jornaldodia - - NEGÓCIOS -

Gra­ças ao alí­vio da tensão política — com a ma­nu­ten­ção do pre­si­den­te do Se­na­do, Re­nan Ca­lhei­ros (PMDB-AL), no car­go —, o re­al ex­pe­ri­men­tou on­tem va­lo­ri­za­ção an­te o dó­lar. O dó­lar co­mer­ci­al caiu 0,68%, a R$ 3,3824, tam­bém gra­ças à ex­pec­ta­ti­va de que Re­nan ace­le­re a PEC dos Gas­tos [ver ECO­NO­MIA]. Na Bol­sa de S Pau­lo, o dia foi de re­a­li­za­ção de lu­cros, em es­pe­ci­al por cor­re­to­ras es­tran­gei­ras. Os pa­péis PN da Pe­tro­bras caí­ram 1,01% e os ON ti­ve­ram le­ve al­ta de 0,22%. As ações PNA da Va­le caí­ram 3,99% e os pa­péis or­di­ná­ri­os re­cu­a­ram 2,90%. No fim do pre­gão, o ín­di­ce Bo­ves­pa re­gis­trou que­da de 1,20%, a 60.677 pon­tos.

BCE mu­da pra­zo e vo­lu­me de es­tí­mu­los

Pas­sou de mar2017 pa­ra dez2017 o pra­zo do Ban­co Cen­tral Eu­ro­peu (BCE) pa­ra o pro­gra­ma de com­pra de ati­vos. E vai cair o vo­lu­me: até mar2017, as compras de tí­tu­los con­ti­nu­a­rão em € 80 bi­lhões por mês. De abril a dezembro, se­rão € 60 bi­lhões men­sais. Se­gun­do ana­lis­tas, é um si­nal de que o BCE pre­pa­ra a re­ti­ra­da dos es­tí­mu­los. Se­gun­do co­mu­ni­ca­do, o pra­zo do pro­gra­ma po­de ser am­pli­a­do pa­ra de­pois de dez2017, até que ha­ja “ajus­te sus­ten­ta­do na a in­fla­ção”. A me­ta é man­ter a in­fla­ção pou­co abai­xo de 2%. Em nov2016, o ín­di­ce da zo­na do eu­ro su­biu 0,6%.

Uma má­qui­na só pa­ra to­dos os car­tões

No ano que vem, por de­ter­mi­na­ção on­tem do Ban­co Cen­tral (BC), aca­ba a ex­clu­si­vi­da­de de ban­dei­ras em má­qui­nas de car­tão. Até 24mar17, to­das as má­qui­nas de­vem es­tar pre­pa­ra­das pa­ra acei­tar o pa­ga­men­to com car­tão de to­das as ban­dei­ras. O BC con­si­de­ra que já hou­ve tem­po pa­ra as ins­ti­tui­ções se adap­ta­rem à re­gra de 2015 que proí­be a ex­clu­si­vi­da­de. Tam­bém foi de­fi­ni­do pra­zo pa­ra que a li­qui­da­ção de pa­ga­men­tos com car­tão se­ja cen­tra­li­za­da. O pra­zo é até 04set17.

Fran­qui­as ex­pan­dem fa­tu­ra­men­to e lo­jas

Pes­qui­sa da As­so­ci­a­ção Bra­si­lei­ra de Fran­chi­sing (ABF), re­a­li­za­da no 2º tri­mes­tre, mos­tra que o mer­ca­do de fran­quia es­tá en­tre os mais pro­cu­ra­dos por em­pre­en­de­do­res. O fa­tu­ra­men­to su­biu de R$ 32,537 bi­lhões pa­ra R$ 35,180 bi­lhões en­tre 2015 e 2016, e ain­da hou­ve ex­pan­são de lo­jas, de 3,6% de um ano pa­ra ou­tro. A va­ri­a­ção no pe­río­do re­pre­sen­tou in­cre­men­to de 2.612 no­vas ope­ra­ções de fran­chi­sing no Bra­sil.

Lu­cro re­cor­de pa­ra com­pa­nhi­as aé­re­as

Em­bo­ra pre­ve­ja que­da de US$ 3,8 bi­lhões nos lu­cros das com­pa­nhi­as aé­re­as — em re­la­ção ao pro­je­ta­do em jun2016 —, a As­so­ci­a­ção In­ter­na­ci­o­nal de Trans­por­te Aé­reo (Ia­ta) des­ta­cou, por seu di­re­tor-ge­ral Ale­xan­dre de Ju­ni­ac, que as em­pre­sas vão ba­ter re­cor­de de ga­nhos. Pe­la pre­vi­são da Ia­ta, os lu­cros es­te ano che­ga­rão a US$ 35,6 bi­lhões, mais 7,9% so­bre o ano an­te­ri­or. Pa­ra 2017, as con­di­ções de­ve­rão ser mais di­fí­ceis, mas as com­pa­nhi­as de­vem ter lu­cro de US$ 29,8 bi­lhões, se­gun­do a Ia­ta. Com es­ses re­sul­ta­dos, o se­tor aé­reo acu­mu­la­da oi­to anos de lu­cros.

Qual­quer car­tão em qual­quer má­qui­na: pra­zo em mar2017.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.