Ten­ta­ti­va de vo­tar a aju­da aos Es­ta­dos

Jornaldodia - - ECONOMIA -

Es­tão mar­ca­das pa­ra ho­je e ama­nhã ses­sões da Câ­ma­ra pa­ra ten­tar vo­tar pro­je­to de aju­da fi­nan­cei­ra aos Es­ta­dos. Sem acor­do na úl­ti­ma 5a-fei­ra, o pre­si­den­te da Ca­sa, Ro­dri­go Maia (DEM-RJ), re­ce­beu ape­los de par­la­men­ta­res — em es­pe­ci­al de Es­ta­dos mui­to en­di­vi­da­dos, co­mo o Rio — pa­ra fa­zer no­va ten­ta­ti­va. O pro­ble­ma é que a mai­o­ria dos de­pu­ta­dos já saiu de fé­ri­as, de­pois vo­ta­ção do Or­ça­men­to 2017. Na Câ­ma­ra não há con­sen­so so­bre o tex­to que pas­sou pe­lo Se­na­do e que in­cluiu uma lis­ta de exi­gên­ci­as pa­ra os Es­ta­dos que re­ce­be­rem a aju­da da União.

Con­tra a re­for­ma da Pre­vi­dên­cia

De­zoi­to ci­da­des do País fi­ze­ram on­tem ma­ni­fes­ta­ções con­tra a re­for­ma da Pre­vi­dên­cia. A mai­or ocor­reu no Rio, or­ga­ni­za­da pe­la Or­dem dos Ad­vo­ga­dos do Bra­sil (OAB-RJ). Du­ran­te o ato, os ad­vo­ga­dos flu­mi­nen­ses pe­di­ram uma re­for­ma da Pre­vi­dên­cia que se­ja fei­ta de for­ma con­sen­su­al, dis­cu­ti­da e trans­pa­ren­te. A pre­si­den­te da Co­mis­são de Pre­vi­dên­cia So­ci­al da OAB-RJ, Su­za­ni Fer­ra­ro, afir­mou que, com as no­vas re­gras, as pes­so­as cor­rem o ris­co de mor­rer sem se apo­sen­ta­rem.

Cen­trais não gos­tam de jor­na­da fle­xí­vel

Nes­ta se­ma­na, o pre­si­den­te União Ge­ral dos Tra­ba­lha­do­res (UGT), Ri­car­do Pa­tah, en­con­tra-se com o mi­nis­tro Ro­nal­do No­guei­ra, Tra­ba­lho, e o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer. Nes­sa reu­nião, Pa­tah de­ve in­for­mar que as cen­trais sin­di­cais não gos­tam da jor­na­da mó­vel, ou in­ter­mi­ten­te, is­to é, sem horário fi­xo. O sin­di­ca­lis­ta ar­gu­men­ta que, com a jor­na­da mó­vel, o em­pre­ga­do fi­ca­ria mais tem­po à dis­po­si­ção da em­pre­sa, mas sem re­ce­ber por is­so. Ou­tra me­di­da que de­ve ser ado­ta­da pe­lo go­ver­no é a am­pli­a­ção do con­tra­to de tra­ba­lho tem­po­rá­rio de 90 pa­ra 180 di­as.

13º sa­lá­rio pa­ra pa­gar con­tas

Pes­qui­sa da Len­di­co, Fin­te­ch, do ra­mo de cré­di­to pes­so­al, apon­ta que su­biu 51% no ano pas­sa­do pa­ra 56% a pro­por­ção de con­su­mi­do­res que usa­rão o 13º sa­lá­rio pa­ra pa­gar con­tas. A pes­qui­sa tam­bém mos­tra que au­men­tou o nú­me­ro de pes­so­as mais pre­o­cu­pa­das em pou­par e in­ves­tir do que em gas­tar com vi­a­gens e ou­tros su­pér­flu­os. Eco­no­mis­ta do birô de cré­di­to Boa Vis­ta SCPC, Flá­vio Ca­li­fe diz que o uso do 13º pa­ra qui­tar dí­vi­das tem pou­ca in­fluên­cia so­bre a ina­dim­plên­cia (con­tas em atra­so por mais de 90 di­as): os ín­di­ces têm se man­ti­do es­tá­veis em re­la­ção a 2015.

Ci­da­des cor­tam des­pe­sas com fes­tas

Ci­da­des de 13 Es­ta­dos can­ce­la­ram as fes­tas de Ré­veil­lon ou de­ter­mi­na­ram even­tos mais econô­mi­cos. Não foi mon­ta­da de­co­ra­ção es­pe­ci­al, e as lu­zes de Na­tal não fo­ram ace­sas. As pre­fei­tu­ras — nos Es­ta­dos de AC, BA, ES, MS, MG, PA, PI, RJ, RS, RO, SC, SP e SE — ar­gu­men­tam que pre­ci­sam pri­o­ri­zar des­pe­sas co­mo o pa­ga­men­to de ser­vi­do­res e a con­clu­são de obras. No Rio, o ré­veil­lon mais fa­mo­so do País, o de Co­pa­ca­ba­na, te­rá ape­nas um pal­co pa­ra shows — ano pas­sa­do fo­ram dois. Os fo­gos es­tão ga­ran­ti­dos.

Ré­veil­lon no Rio: es­te ano, ape­nas um pal­co.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.