Oba­ma emo­ci­o­na­do na des­pe­di­da em Chi­ca­go

Jornaldodia - - PAGINA DELANTERA -

Mui­to emo­ci­o­na­do, o pre­si­den­te dos EUA, Ba­rack Oba­ma, fez on­tem um dis­cur­so de des­pe­di­da no McCor­mick Pla­ce, em Chi­ca­go, seu re­du­to elei­to­ral. Ele dis­se que dei­xa um país me­lhor do que há oi­to anos, mas ci­tou dois pon­tos prin­ci­pais pe­los quais os ame­ri­ca­nos pre­ci­sam lu­tar: o fim da de­si­gual­da­de econô­mi­ca e dos con­fli­tos ra­ci­ais. Qu­an­do dis­se que em dez di­as vai trans­fe­rir o go­ver­no, hou­ve vai­as, mas des­ta­cou que a trans­fe­rên­cia do po­der é “uma das ma­ra­vi­lhas dos EUA”, pois é o me­lhor pa­ra o país. “Con­ti­nu­a­mos a ser a na­ção mais ri­ca, mais po­de­ro­sa e mais res­pei­ta­da da Ter­ra. Mas es­se po­ten­ci­al só se­rá re­a­li­za­do se nos­sa de­mo­cra­cia fun­ci­o­nar”, dis­se.

On­da de frio já ma­tou mais de 80 na Eu­ro­pa

As or­ga­ni­za­ções hu­ma­ni­tá­ri­as es­tão pre­o­cu­pa­das com a si­tu­a­ção dos re­fu­gi­a­dos em ra­zão da on­da de frio que atin­ge a Eu­ro­pa e já dei­xou 83 mor­tos em dez paí­ses. Me­te­o­ro­lo­gis­tas in­di­cam que as tem­pes­ta­des de ne­ve de­vem se re­du­zir a par­tir de ama­nhã, mas as tem­pe­ra­tu­ras per­ma­ne­ce­rão mui­to abai­xo de ze­ro. Nos Bál­cãs, os me­te­o­ro­lo­gis­tas in­di­cam que os termô­me­tros es­tão en­tre 10 e 15 graus mais bai­xos do que o pa­drão pa­ra es­ta épo­ca. Em Bu­da­pes­te, os 18,6 graus ne­ga­ti­vos es­tão fa­zen­do o rio Da­nú­bio con­ge­lar len­ta­men­te, al­go ra­ro nos úl­ti­mos anos.

Mais de 30 mor­tos em ex­plo­sões jun­to ao Par­la­men­to afe­gão

Ex­plo­sões rei­vin­di­ca­das pe­lo gru­po ex­tre­mis­ta Ta­le­ban atin­gi­ram Ca­bul, ca­pi­tal do Afe­ga­nis­tão. Pe­lo me­nos 38 pes­so­as mor­re­ram e mais de 70 fi­ca­ram fe­ri­das, in­for­mou um al­to fun­ci­o­ná­rio do Mi­nis­té­rio da Saú­de. Se­gun­do o Mi­nis­té­rio do In­te­ri­or, “uma das ex­plo­sões foi cau­sa­da por um ho­mem-bom­ba que es­ta­va a pé e a ou­tra por um car­ro-bom­ba”. O ata­que foi rei­vin­di­ca­do pe­lo Ta­le­ban afe­gão, que lu­ta pa­ra der­ru­bar o go­ver­no apoi­a­do pe­lo oci­den­te e ex­pul­sar as tro­pas es­tran­gei­ras do país.

Ma­du­ro acu­sa opo­si­ção de gol­pe na Ve­ne­zu­e­la

O pre­si­den­te da Ve­ne­zu­e­la, Ni­co­lás Ma­du­ro, acu­sou on­tem a opo­si­ção - que é ma­jo­ri­tá­ria no Par­la­men­to —, de ten­tar um gol­pe de Es­ta­do ao de­cla­rá-lo em “aban­do­no do car­go”. Ma­du­ro afir­mou que o ato do le­gis­la­ti­vo é um “ma­ni­fes­to gol­pis­ta e nu­lo”, que incita à vi­o­lên­cia e ten­ta ti­rá-lo do po­der por qual­quer meio, in­cluin­do a in­ter­ven­ção es­tran­gei­ra”. O Le­gis­la­ti­vo acu­sa Ma­du­ro de não cum­prir su­as fun­ções, e exi­ge elei­ções an­te­ci­pa­das.

OLP ame­a­ça não re­co­nhe­cer Is­ra­el

Se o pre­si­den­te elei­to dos EUA, Do­nald Trump, trans­fe­rir a em­bai­xa­da dos EUA de Tel Aviv pa­ra Je­ru­sa­lém, a Or­ga­ni­za­ção pe­la Li­ber­ta­ção da Pa­les­ti­na (OLP) ad­ver­tiu: po­de­rá re­vo­gar o re­co­nhe­ci­men­to de Is­ra­el, um dos pi­la­res do his­tó­ri­co acor­do de paz de Os­lo. Le­var a em­bai­xa­da pa­ra Je­ru­sa­lém cau­sa­ria uma “ex­plo­são de vi­o­lên­cia”, acre­di­ta o atu­al go­ver­no de Ba­rack Oba­ma. Equi­va­le­ria a re­co­nhe­cer Je­ru­sa­lém co­mo ca­pi­tal de Is­ra­el, qu­an­do a ci­da­de é rei­vin­di­ca­da co­mo ca­pi­tal tam­bém por pa­les­ti­nos.

O rio Ba­nú­bio es­tá con­ge­lan­do len­ta­men­te na al­tu­ra de Bu­da­pes­te

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.