Dois vo­tos no Su­pre­mo pe­la de­ci­são so­bre de­la­ções

Jornaldodia - - POLÍTICA -

Di­an­te do ques­ti­o­na­men­to da va­li­da­de da ho­mo­lo­ga­ção da de­la­ção da JBS, no Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF), o mi­nis­tro Ed­son Fa­chin vo­tou pe­la ma­nu­ten­ção de­le pró­prio na re­la­to­ria do pro­ces­so, da ho­mo­lo­ga­ção e de que a de­ci­são se­ja mo­no­crá­ti­ca. Um se­gun­do mi­nis­tro, Ale­xan­dre Moraes, acom­pa­nhou o vo­to de Fa­chin. Em se­gui­da, a pre­si­den­te do STF, Cár­men Lú­cia, sus­pen­deu a ses­são, que se­rá re­to­ma­da ho­je. O pro­cu­ra­dor-ge­ral Rodrigo Ja­not e o ad­vo­ga­do do JBS são pe­la ma­nu­ten­ção de Fa­chin. O ad­vo­ga­do do ex-de­pu­ta­do Rocha Lou­res é pe­la des­ti­tui­ção.

pa­ra pre­si­den­te apro­va­do em co­mis­são

Pro­pos­ta de re­call do pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, de au­to­ria do se­na­dor Antô­nio Carlos Va­la­da­res (PSB-SE), pas­sou on­tem na Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça (CCJ). Per­mi­ti­do ape­nas no 2º e no 3º anos do man­da­to, o re­call pre­ci­sa de pro­pos­ta as­si­na­da por ao me­nos 10% dos elei­to­res que com­pa­re­ce­ram à elei­ção an­te­ri­or. A pro­pos­ta ori­gi­nal de­fi­nia o me­ca­nis­mo tam­bém pa­ra go­ver­na­do­res, pre­fei­tos, se­na­do­res e de­pu­ta­dos. Mas o re­la­tor An­to­nio Anas­ta­sia (PSDB-MG), li­mi­tou o tex­to ao pre­si­den­te.

Jo­es­ley: Te­mer in­di­cou amigo pa­ra acor­do de R$ 50 mi­lhões.

Em de­poi­men­to de oi­to ho­ras, on­tem, à Po­lí­cia Fe­de­ral, o em­pre­sá­rio Jo­es­ley Ba­tis­ta acu­sou o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer de ten­tar in­di­car o ad­vo­ga­do Jo­sé Yu­nes, pa­ra de­fen­der o gru­po J&F em dis­pu­ta ju­di­ci­al (não re­ve­la­da). Se­gun­do Jo­es­ley, a in­ter­me­di­a­ção ren­de­ria R$ 50 mi­lhões ao es­cri­tó­rio de Yu­nes. Jo­es­ley afir­mou, po­rém, que o acor­do pa­ra Yu­nes nem che­gou a ir adi­an­te. Qu­em fi­cou res­pon­sá­vel pe­la ação foi Fran­cis­co de As­sis, do de­par­ta­men­to ju­rí­di­co do gru­po — que tam­bém é de­la­tor.

Lu­la: Mei­rel­les a fa­vor,

Ca­bral con­tra.

Ao de­por on­tem co­mo tes­te­mu­nha de de­fe­sa do ex-pre­si­den­te Lu­la, o atu­al mi­nis­tro da Fa­zen­da, Hen­ri­que Mei­rel­les, dis­se que Lu­la res­pei­tou sua con­di­ção de man­ter a in­de­pen­dên­cia do Ban­co Cen­tral, quan­do o di­ri­giu en­tre 2003 e 2011. Mei­rel­les de­põe no pro­ces­so em que o ex-pre­si­den­te é acu­sa­do de re­ce­ber co­mo propina um ter­re­no pa­ra se­de do Ins­ti­tu­to Lu­la e um apar­ta­men­to no pré­dio on­de mo­ra. Ain­da on­tem, pa­ra ten­tar be­ne­fí­ci­os, o ex-go­ver­na­dor do Rio ofe­re­ceu con­tar o en­con­tro em que ele, Lu­la e o ex­pre­fei­to do Rio Edu­ar­do Pa­es com­bi­na­ram ‘com­prar’ os Jo­gos Olím­pi­cos.

MPF de­nun­cia Alves e Cu­nha por cor­rup­ção

O Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral (MPF) do Rio Gran­de do Nor­te de­nun­ci­ou on­tem à noi­te os ex-pre­si­den­tes da Câ­ma­ra Hen­ri­que Edu­ar­do Alves (PMDB-RN) e Edu­ar­do Cu­nha (PMDB-RJ) — já pre­sos — por cor­rup­ção e la­va­gem de di­nhei­ro. Jun­tos, diz o MPF, eles re­ce­be­ram R$ 11,5 mi­lhões en­tre 2012 e 2014 em pro­pi­nas dis­far­ça­das em do­a­ções elei­to­rais. Em tro­ca, afir­ma o MPF, te­ri­am atu­a­do pa­ra fa­vo­re­cer em­prei­tei­ras co­mo OAS e Odebrecht nas obras da Are­na das Du­nas, em Na­tal, uma das se­des da Co­pa 2014.

Pe­lo me­nos 10% dos elei­to­res te­rão de pe­dir re­call do pre­si­den­te

Mi­nis­tro Fa­chin: pe­la ho­mo­lo­ga­ção mo­no­crá­ti­ca e pe­la sua pró­pria ma­nu­ten­ção na re­la­to­ria da La­va-Ja­to.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.