In­cên­dio se­gui­do de ex­plo­são ma­ta 140 no Pa­quis­tão

Jornaldodia - - INTERNACIONAL -

Au­to­ri­da­des pa­quis­ta­ne­sas in­for­ma­ram que mais de 140 pes­so­as mor­re­ram, en­tre elas 20 cri­an­ças, em con­sequên­cia de um in­cên­dio ocor­ri­do on­tem per­to da ci­da­de de Ah­med­pur, 670 km ao Sul da ca­pi­tal, Islamabad. A tra­gé­dia ocor­reu em uma es­tra­da, de­pois que um ca­mi­nhão tan­que, car­re­ga­do de com­bus­tí­vel, ca­po­tou. Uma mul­ti­dão de pes­so­as foi ao lo­cal, al­gu­mas ape­nas pa­ra ver o aci­den­te, ou­tras pa­ra re­co­lher o com­bus­tí­vel der­ra­ma­do. Foi quando ocor­reu a ex­plo­são, que na prá­ti­ca car­bo­ni­zou to­dos os que es­ta­vam pró­xi­mos. Além dos mor­tos, há mais de cem fe­ri­dos, mui­tos em es­ta­do crí­ti­co.

In­cên­di­os flo­res­tais: aler­ta má­xi­mo na An­da­lu­zia.

Gran­des in­cên­di­os flo­res­tais es­tão ame­a­çan­do a re­gião da An­da­lu­zia, Sul da Es­pa­nha, obri­gan­do as au­to­ri­da­des a re­ti­rar mi­lha­res de pes­so­as de ca­sas, cam­pings e ho­téis. O in­cên­dio te­ve iní­cio no sá­ba­do à noi­te, per­to de Hu­el­va. Au­to­ri­da­des da An­da­lu­zia acre­di­tam que o fo­go po­de ter ti­do ori­gem cri­mi­no­sa. Cer­ca de 750 pes­so­as es­tão alo­ja­das em pa­vi­lhões es­por­ti­vos. O fo­go ame­a­ça o Par­que Na­ci­o­nal de Doña­na, im­por­tan­te re­ser­va de vi­da sel­va­gem onde vi­vem es­pé­ci­es ame­a­ça­das de ex­tin­ção, co­mo o lin­ce ibé­ri­co e a águia im­pe­ri­al es­pa­nho­la.

Ve­ne­zu­e­la: Al­ma­gro res­pon­de a Ma­du­ro.

Luís Al­ma­gro, se­cre­tá­rio-ge­ral da Or­ga­ni­za­ção dos Es­ta­dos Ame­ri­ca­nos (OEA), en­vi­ou on­tem res­pos­ta ao pre­si­den­te da Ve­ne­zu­e­la, Ni­co­lás Ma­du­ro, que na úl­ti­ma 5a-fei­ra, 22jun17, dis­se que sus­pen­de­ria o pro­ces­so de saí­da da OEA se Al­ma­gro re­nun­ci­as­se ao car­go. “Es­ta é a mi­nha res­pos­ta: re­nun­ci­a­rei quando fo­rem re­a­li­za­das elei­ções na­ci­o­nais li­vres, jus­tas e trans­pa­ren­tes, sem im­pe­di­men­tos e sob ob­ser­va­ção in­ter­na­ci­o­nal, quando to­dos os pri­si­o­nei­ros po­lí­ti­cos iden­ti­fi­ca­dos pe­lo Fó­rum Pe­nal Ve­ne­zu­e­la­no fo­rem li­ber­ta­dos”.

Lon­don Eye eva­cu­a­da após bom­ba an­ti­ga apa­re­cer no Tâ­mi­sa

A ro­da-gi­gan­te Lon­don Eye, à mar­gem do rio Tâ­mi­sa, no Cen­tro da ca­pi­tal bri­tâ­ni­ca, foi eva­cu­a­da às pres­sas on­tem, após ser vis­to o que pa­re­cia ser uma bom­ba da 1ª ou 2ª Gu­er­ra Mun­di­al. O ar­te­fa­to es­ta­ria na mar­gem do rio, per­to da ro­da-gi­gan­te e nas ime­di­a­ções das ca­sas do Par­la­men­to. De­pois de iso­la­da por al­gum tem­po, a ro­da­gi­gan­te foi re­a­ber­ta. A Po­lí­cia Me­tro­po­li­ta­na de Lon­dres in­for­mou que re­tor­na­rá ao lu­gar quando a ma­ré bai­xar, pa­ra ten­tar en­con­trar o su­pos­to ex­plo­si­vo.

Bar­co tu­rís­ti­co nau­fra­ga na Colôm­bia

Um bar­co tu­rís­ti­co de três an­da­res nau­fra­gou on­tem na re­pre­sa Peñol-Gu­a­ta­pé, a 80 km de Medellín, ca­pi­tal do de­par­ta­men­to de An­tió­quia, na Colôm­bia, com cer­ca de 150 pes­so­as a bor­do. Ao me­nos 3 pes­so­as mor­re­ram e 30 es­tão de­sa­pa­re­ci­das, se­gun­do as au­to­ri­da­des lo­cais. Tu­do in­di­ca que o bar­co El Al­mi­ran­te es­ta­va su­per­lo­ta­do. “Não hou­ve co­li­são con­tra ou­tro bar­co, ele só sub­mer­giu”, dis­se a se­cre­tá­ria de Go­ver­no de An­tió­quia, Vic­to­ria Ra­mí­rez.

A bom­ba per­to da Lon­don Eye era da 1ª ou 2ª Gu­er­ra

Bar­co tu­rís­ti­co na Colôm­bia: cer­ca de 150 pes­so­as a bor­do, in­dí­ci­os de su­per­lo­ta­ção.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.